Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Polícia aponta uso de armas de fogo dentro do garimpo ilegal em Mato Grosso

PF e a Polícia Rodoviária Federal fazem barreiras nas estradas. Garimpeiros estão acampados há mais ou menos dois meses a procura por ouro

Portal Amazônia, com informações do G1 Mato Grosso


CUIABÁ - Cerca de mil pessoas ainda permanecem na Serra da Borda, no município de Pontes e Lacerda (distante 483 km de Cuiabá) a procura de ouro. De acordo com a Polícia Civil, há pessoas com armas de fogo dentro do garimpo ilegal. Há mais de uma semana, a Justiça Federal determinou a retirada dos garimpeiros e autorizou o uso de força policial. As informações são do G1 Mato Grosso."Nós temos conhecimento, através do nosso serviço de inteligência de Pontes e Lacerda que fez vários levantamentos no interior do garimpo e também nas proximidades, há relatos comprovados de que há pessoas que estão portando armas de fogo, inclusive armas longas", disse o delegado da Polícia Civil, Vitor Domingues.A Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) fazem barreiras nas estradas para impedir o acesso. A procura é por ouro extraído ilegalmente na serra, onde garimpeiros estão acampados há mais ou menos dois meses.ApreensõesAté agora, duas pessoas foram presas com 40 gramas de ouro. Outras quatro foram detidas com R$ 460 mil em dinheiro. Elas são suspeitas de comprar ouro dos garimpeiros - o que também é crime. Um garimpeiro, que pediu para não aparecer e nem ter o nome divulgado, contou que o clima é tenso na região. “Tem muitos armados lá no barranco, que é onde surge o ouro mais forte. São 12, 13 pistolas com segurança ao redor", disse.A Polícia Federal diz que tá esperando a chegada de mais policiais pra iniciar a desocupação do garimpo. O governo de Mato grosso pediu ao Ministério da Justiça a presença da Força Nacional de Segurança na região para manter o garimpo isolado depois que a desocupação for concluída.Ainda não há confirmação da chegada dos militares, mas essa ação é pra evitar que a área seja invadida de novo pelos garimpeiros.Entenda o casoA busca pelo ouro em Pontes e Lacerda se intensificou há aproximadamente dois meses, após a descoberta de jazidas de ouro na região da Serra da Borda, em Pontes e Lacerda. O  movimento aumentou no início deste mês, depois da divulgação de fotos e vídeos em redes sociais de ouro que teria sido extraído da jazida do local.Garimpeiros e não garimpeiros de diversas partes do país foram até a região à procura de ouro. E, a despeito da decisão judicial que considerou a extração ilegal por não ter permissão da União, e do soterramento de pessoas no alto da serra, mais gente tem chegado ao garimpo nos últimos dias.Em reunião realizada nessa semana com a participação do prefeito do municípío, Donizete Barbosa (PSDB), os garimpeiros pediram a implantação de alguma medida para regularizar a exploração no local.
Cidades

Polícia aponta uso de armas de fogo dentro do garimpo ilegal em Mato Grosso

PF e a Polícia Rodoviária Federal fazem barreiras nas estradas. Garimpeiros estão acampados há mais ou menos dois meses a procura por ouro

Portal Amazônia, com informações do G1 Mato Grosso


CUIABÁ - Cerca de mil pessoas ainda permanecem na Serra da Borda, no município de Pontes e Lacerda (distante 483 km de Cuiabá) a procura de ouro. De acordo com a Polícia Civil, há pessoas com armas de fogo dentro do garimpo ilegal. Há mais de uma semana, a Justiça Federal determinou a retirada dos garimpeiros e autorizou o uso de força policial. As informações são do G1 Mato Grosso."Nós temos conhecimento, através do nosso serviço de inteligência de Pontes e Lacerda que fez vários levantamentos no interior do garimpo e também nas proximidades, há relatos comprovados de que há pessoas que estão portando armas de fogo, inclusive armas longas", disse o delegado da Polícia Civil, Vitor Domingues.A Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) fazem barreiras nas estradas para impedir o acesso. A procura é por ouro extraído ilegalmente na serra, onde garimpeiros estão acampados há mais ou menos dois meses.ApreensõesAté agora, duas pessoas foram presas com 40 gramas de ouro. Outras quatro foram detidas com R$ 460 mil em dinheiro. Elas são suspeitas de comprar ouro dos garimpeiros - o que também é crime. Um garimpeiro, que pediu para não aparecer e nem ter o nome divulgado, contou que o clima é tenso na região. “Tem muitos armados lá no barranco, que é onde surge o ouro mais forte. São 12, 13 pistolas com segurança ao redor", disse.A Polícia Federal diz que tá esperando a chegada de mais policiais pra iniciar a desocupação do garimpo. O governo de Mato grosso pediu ao Ministério da Justiça a presença da Força Nacional de Segurança na região para manter o garimpo isolado depois que a desocupação for concluída.Ainda não há confirmação da chegada dos militares, mas essa ação é pra evitar que a área seja invadida de novo pelos garimpeiros.Entenda o casoA busca pelo ouro em Pontes e Lacerda se intensificou há aproximadamente dois meses, após a descoberta de jazidas de ouro na região da Serra da Borda, em Pontes e Lacerda. O  movimento aumentou no início deste mês, depois da divulgação de fotos e vídeos em redes sociais de ouro que teria sido extraído da jazida do local.Garimpeiros e não garimpeiros de diversas partes do país foram até a região à procura de ouro. E, a despeito da decisão judicial que considerou a extração ilegal por não ter permissão da União, e do soterramento de pessoas no alto da serra, mais gente tem chegado ao garimpo nos últimos dias.Em reunião realizada nessa semana com a participação do prefeito do municípío, Donizete Barbosa (PSDB), os garimpeiros pediram a implantação de alguma medida para regularizar a exploração no local.

TAG