Publicidade

Ciência e Tecnologia

Home > Noticias > null

Pesquisadores da Embrapa Amapá apresentam trabalhos no Congresso Mundial de Pesquisa Florestal

Este é o principal evento na área de pesquisa florestal do mundo, realizado pela primeira vez na América Latina

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Trabalhos científicos de pesquisadores da Embrapa Amapá, abordando temas como manejo de açaizais nativos e diversidade florestal, equidade de gênero no setor florestal, produtos florestais não-madeireiros, entre outros, são apresentados no XXV Congresso Mundial da IUFRO (União Internacional de Organizações de Pesquisa Florestal), que acontece no período de 29 de setembro e 5 de outubro em Curitiba (PR). A expectativa é de que o congresso receba cerca de 2.500 mil participantes, de mais de 90 países.



Este é o principal evento na área de pesquisa florestal do mundo, realizado pela primeira vez na América Latina, sendo organizado no Brasil pela Embrapa e pelo Serviço Florestal Brasileiro. Os pesquisadores da Embrapa Amapá participantes do IUFRO 2019 são Ana Cláudia Lira Guedes, Ana Euler, José Francisco Pereira, Marcelino Carneiro Guedes, Paulo Paiva e Silas Mochiutti.  “Neste congresso temos contato direto com cientistas de várias partes do mundo, de todas as áreas das ciências florestais, muitos deles são referências para nossos estudos. Outro aspecto interessante é a oportunidade de trazermos as experiências da Amazônia para apresentar uma região que vai além da imagem de floresta intocada, destacando as pessoas que vivem na região”, ressaltou Marcelino Guedes, doutor em Recursos Florestais.  


 
 
Foto: Divulgação
 

O pesquisador Silas Mochiutti apresenta em duas sessões os resultados de trabalhos que desenvolve com açaí, um dos produtos do extrativismo de maior importância para a economia do Amapá.  “Uma abordagem será sobre o efeito do manejo dos açaizais nativos sobre a diversidade florestal. Este estudo iniciou-se em 2001 e em 2018 fizemos novas avaliações. Constatamos que houve perdas significativas na diversidade florestal, indicando que os açaizais nativos podem se tornar monocultivos”, ressaltou Mochiutti, doutor em Engenharia Florestal.

Outro estudo científico apresentado por este pesquisador trata da avaliação de uma população melhorada de açaí visando o lançamento de uma cultivar para atender a demanda de produção no período da entressafra no estado do Amapá.



Coordenadora da sessão “Mulheres e Florestas: promovendo a igualdade de gênero conectando pesquisa, políticas públicas e manejo florestal nos trópicos”, a ser realizada na tarde desta terça-feira, 1º de outubro, a pesquisadora Ana Euler vai apresentar um trabalho que aborda o papel da mulher no setor florestal na Amazônia, por meio de um estudo de caso sobre o Amapá, relatando sua própria experiência em gestão publica quando exerceu o cargo de diretora-presidente do Instituto Estadual de Florestas (IEF). 

“Vamos também ressaltar os desafios para o fortalecimento de uma agenda de equidade e a participação feminina na Amazônia, destacando mulheres do nosso estado que produzem óleo, as que trabalham com açaí e castanha”, explicou Euler, doutora em Ciências Ambientais e Florestais.


Ela apresentará ainda resultados de pesquisas realizada no âmbito do Projeto Bem Diverso (Embrapa/PNUD/GEF) – Território Marajó II – posicionando a relevância do açaí para o desenvolvimento da região do Estuário Amazônico; e dados do diagnóstico socioeconômico, ambiental e de acesso da população local às políticas públicas, obtidos por meio de oficinas participativas em 11 Projetos de Assentamento Agroextrativista (PAEs) existentes no município de Afuá (Pará).



O Congresso


O IUFRO 2019, organizado no Brasil pela Embrapa, Serviço Florestal Brasileiro e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, acontece entre os dias 29 de setembro de 05 de outubro, no Expo Unimed Curitiba, localizado na Universidade Positivo. Pela primeira vez na América Latina e com palestrantes de importância global na área de pesquisa florestal, o tema geral do congresso é “Pesquisa Florestal e Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável”. A expectativa é de que o evento receba cerca de 2.500 mil participantes, de mais de 90 países.



Na programação, estão agendadas plenárias, subplenárias, sessões e excursões técnicas, além de eventos paralelos, tudo englobando cinco temas estratégicos: “Florestas para as Pessoas”; “Florestas e Mudanças Climáticas”; “Florestas e Produtos Florestais para um Futuro Mais Verde”; “Biodiversidade, Serviços Ambientais e Invasões Biológicas”; e “Florestas, Interação com o Solo e Água”.         
Ciência e Tecnologia

Pesquisadores da Embrapa Amapá apresentam trabalhos no Congresso Mundial de Pesquisa Florestal

Este é o principal evento na área de pesquisa florestal do mundo, realizado pela primeira vez na América Latina


Trabalhos científicos de pesquisadores da Embrapa Amapá, abordando temas como manejo de açaizais nativos e diversidade florestal, equidade de gênero no setor florestal, produtos florestais não-madeireiros, entre outros, são apresentados no XXV Congresso Mundial da IUFRO (União Internacional de Organizações de Pesquisa Florestal), que acontece no período de 29 de setembro e 5 de outubro em Curitiba (PR). A expectativa é de que o congresso receba cerca de 2.500 mil participantes, de mais de 90 países.



Este é o principal evento na área de pesquisa florestal do mundo, realizado pela primeira vez na América Latina, sendo organizado no Brasil pela Embrapa e pelo Serviço Florestal Brasileiro. Os pesquisadores da Embrapa Amapá participantes do IUFRO 2019 são Ana Cláudia Lira Guedes, Ana Euler, José Francisco Pereira, Marcelino Carneiro Guedes, Paulo Paiva e Silas Mochiutti.  “Neste congresso temos contato direto com cientistas de várias partes do mundo, de todas as áreas das ciências florestais, muitos deles são referências para nossos estudos. Outro aspecto interessante é a oportunidade de trazermos as experiências da Amazônia para apresentar uma região que vai além da imagem de floresta intocada, destacando as pessoas que vivem na região”, ressaltou Marcelino Guedes, doutor em Recursos Florestais.  


 
 
Foto: Divulgação
 

O pesquisador Silas Mochiutti apresenta em duas sessões os resultados de trabalhos que desenvolve com açaí, um dos produtos do extrativismo de maior importância para a economia do Amapá.  “Uma abordagem será sobre o efeito do manejo dos açaizais nativos sobre a diversidade florestal. Este estudo iniciou-se em 2001 e em 2018 fizemos novas avaliações. Constatamos que houve perdas significativas na diversidade florestal, indicando que os açaizais nativos podem se tornar monocultivos”, ressaltou Mochiutti, doutor em Engenharia Florestal.

Outro estudo científico apresentado por este pesquisador trata da avaliação de uma população melhorada de açaí visando o lançamento de uma cultivar para atender a demanda de produção no período da entressafra no estado do Amapá.



Coordenadora da sessão “Mulheres e Florestas: promovendo a igualdade de gênero conectando pesquisa, políticas públicas e manejo florestal nos trópicos”, a ser realizada na tarde desta terça-feira, 1º de outubro, a pesquisadora Ana Euler vai apresentar um trabalho que aborda o papel da mulher no setor florestal na Amazônia, por meio de um estudo de caso sobre o Amapá, relatando sua própria experiência em gestão publica quando exerceu o cargo de diretora-presidente do Instituto Estadual de Florestas (IEF). 

“Vamos também ressaltar os desafios para o fortalecimento de uma agenda de equidade e a participação feminina na Amazônia, destacando mulheres do nosso estado que produzem óleo, as que trabalham com açaí e castanha”, explicou Euler, doutora em Ciências Ambientais e Florestais.


Ela apresentará ainda resultados de pesquisas realizada no âmbito do Projeto Bem Diverso (Embrapa/PNUD/GEF) – Território Marajó II – posicionando a relevância do açaí para o desenvolvimento da região do Estuário Amazônico; e dados do diagnóstico socioeconômico, ambiental e de acesso da população local às políticas públicas, obtidos por meio de oficinas participativas em 11 Projetos de Assentamento Agroextrativista (PAEs) existentes no município de Afuá (Pará).



O Congresso


O IUFRO 2019, organizado no Brasil pela Embrapa, Serviço Florestal Brasileiro e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, acontece entre os dias 29 de setembro de 05 de outubro, no Expo Unimed Curitiba, localizado na Universidade Positivo. Pela primeira vez na América Latina e com palestrantes de importância global na área de pesquisa florestal, o tema geral do congresso é “Pesquisa Florestal e Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável”. A expectativa é de que o evento receba cerca de 2.500 mil participantes, de mais de 90 países.



Na programação, estão agendadas plenárias, subplenárias, sessões e excursões técnicas, além de eventos paralelos, tudo englobando cinco temas estratégicos: “Florestas para as Pessoas”; “Florestas e Mudanças Climáticas”; “Florestas e Produtos Florestais para um Futuro Mais Verde”; “Biodiversidade, Serviços Ambientais e Invasões Biológicas”; e “Florestas, Interação com o Solo e Água”.         

TAG amapamacapaCongresso Mundial de Pesquisa Florestal