Publicidade

Meio Ambiente

Pesquisadora do AM é eleita membro honorário da maior organização internacional de Mamíferos Aquáticos

Vera da Silva é a primeira mulher das Américas a ser membro honorário da organização. A nomeação aconteceu neste mês


Os membros da Society for Marine Mammalogy, após votação, elegeram a pesquisadora Vera da Silva como membro honorário da ‘Sociedade’, pelo reconhecimento a sua carreira científica em prol da conservação dos mamíferos aquáticos. A bióloga é coordenadora do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia e pesquisadora sênior do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC).


A nomeação aconteceu neste mês e também elegeu o pesquisador americano da Universidade do Texas Bernd Würsig, um dos primeiros a escrever sobre o reconhecimento individual de golfinhos por marcas naturais em suas nadadeiras dorsais.


Segundo nota de agradecimento aos novos membros, a Society for Marine Mammalogy afirma que a votação levou em conta as características de cada pesquisador, como o pioneirismo em métodos de pesquisa, além do serviço prestado à comunidade científica e o aprimoramento das pesquisas para lidar com as questões críticas no que diz respeito à conservação dos mamíferos aquáticos.

 

 

           
Foto: Divulgação
 

 


Para a pesquisadora Vera da Silva, doutora em Ecologia e Reprodução de Mamíferos pela Universidade de Cambridge, no Reino Unido, ser nomeada membro honorário da ‘Sociedade’ é o reconhecimento internacional das pesquisas que realiza com os peixes-bois e os golfinhos da Amazônia.


“Eu me senti muito honrada pelo reconhecimento das minhas pesquisas com os mamíferos aquáticos da Amazônia. Para mim, receber esse prestigioso título dos meus colegas pesquisadores que estão há muito tempo nesta área é uma satisfação enorme”, comenta a coordenadora do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia, executado pela Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa) em parceria com o Inpa.


Sobre a pesquisadora Vera da Silva



Vera da Silva é pesquisadora do Inpa desde 1981, onde exerce função de coordenadora do Laboratório de Mamíferos Aquáticos (LMA). “No laboratório desenvolvemos pesquisas com ênfase na Biologia e Conservação dos Mamíferos Aquáticos da Amazônia, em parceria com a Ampa e a Petrobras, que é a patrocinadora oficial do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia”, conta a coordenadora do projeto.


A pesquisadora, graduada em biologia pela Universidade de Brasília (UNB) e mestre pelo Inpa, trabalha com os botos e peixes-bois da Amazônia há cerca de 40 anos. Com os estudos de mais de 25 anos na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, a bióloga junto com diversos colaboradores, gerou o maior volume de conhecimento existente sobre os golfinhos da Amazônia.

 

 

 


Vera da Silva também coordena o Projeto peixe-boi da Amazônia, que envolve o resgate e a reabilitaçãode filhotes, a adaptação à vida selvagem e a reintrodução no ambiente natural. “Esses dois projetos, com a orientação de jovens cientistas, ocuparam a minha vida de bióloga na Amazônia”, comenta a coordenadora, que também está a frente do Projeto Museu na Floresta, cuja missão é contribuir para a conservação da biodiversidade da Amazônia, oferecendo suporte não só para a pesquisa, mas também para atividades de educação ambiental e ecoturismo.


Society for Marine Mammalogy



A Sociedade Internacional de Mammalogia Marinha (SMM) foi fundada em 1981 e reúne mais de 2.000 especialistas, que também atuam como decisores políticos e gestores. A organização tem como principal missão promover o avanço global da ciência de mamíferos marinhos e contribuir para a relevância e impacto na educação, conservação e gestão, além de atuar ativamente na construção de políticas públicas para questões ambientais.


Meio Ambiente

Home > Noticias > null

Pesquisadora do AM é eleita membro honorário da maior organização internacional de Mamíferos Aquáticos

Vera da Silva é a primeira mulher das Américas a ser membro honorário da organização. A nomeação aconteceu neste mês

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Os membros da Society for Marine Mammalogy, após votação, elegeram a pesquisadora Vera da Silva como membro honorário da ‘Sociedade’, pelo reconhecimento a sua carreira científica em prol da conservação dos mamíferos aquáticos. A bióloga é coordenadora do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia e pesquisadora sênior do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC).


A nomeação aconteceu neste mês e também elegeu o pesquisador americano da Universidade do Texas Bernd Würsig, um dos primeiros a escrever sobre o reconhecimento individual de golfinhos por marcas naturais em suas nadadeiras dorsais.


Segundo nota de agradecimento aos novos membros, a Society for Marine Mammalogy afirma que a votação levou em conta as características de cada pesquisador, como o pioneirismo em métodos de pesquisa, além do serviço prestado à comunidade científica e o aprimoramento das pesquisas para lidar com as questões críticas no que diz respeito à conservação dos mamíferos aquáticos.

 

 

           
Foto: Divulgação
 

 


Para a pesquisadora Vera da Silva, doutora em Ecologia e Reprodução de Mamíferos pela Universidade de Cambridge, no Reino Unido, ser nomeada membro honorário da ‘Sociedade’ é o reconhecimento internacional das pesquisas que realiza com os peixes-bois e os golfinhos da Amazônia.


“Eu me senti muito honrada pelo reconhecimento das minhas pesquisas com os mamíferos aquáticos da Amazônia. Para mim, receber esse prestigioso título dos meus colegas pesquisadores que estão há muito tempo nesta área é uma satisfação enorme”, comenta a coordenadora do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia, executado pela Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa) em parceria com o Inpa.


Sobre a pesquisadora Vera da Silva



Vera da Silva é pesquisadora do Inpa desde 1981, onde exerce função de coordenadora do Laboratório de Mamíferos Aquáticos (LMA). “No laboratório desenvolvemos pesquisas com ênfase na Biologia e Conservação dos Mamíferos Aquáticos da Amazônia, em parceria com a Ampa e a Petrobras, que é a patrocinadora oficial do Projeto Mamíferos Aquáticos da Amazônia”, conta a coordenadora do projeto.


A pesquisadora, graduada em biologia pela Universidade de Brasília (UNB) e mestre pelo Inpa, trabalha com os botos e peixes-bois da Amazônia há cerca de 40 anos. Com os estudos de mais de 25 anos na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, a bióloga junto com diversos colaboradores, gerou o maior volume de conhecimento existente sobre os golfinhos da Amazônia.

 

 

 


Vera da Silva também coordena o Projeto peixe-boi da Amazônia, que envolve o resgate e a reabilitaçãode filhotes, a adaptação à vida selvagem e a reintrodução no ambiente natural. “Esses dois projetos, com a orientação de jovens cientistas, ocuparam a minha vida de bióloga na Amazônia”, comenta a coordenadora, que também está a frente do Projeto Museu na Floresta, cuja missão é contribuir para a conservação da biodiversidade da Amazônia, oferecendo suporte não só para a pesquisa, mas também para atividades de educação ambiental e ecoturismo.


Society for Marine Mammalogy



A Sociedade Internacional de Mammalogia Marinha (SMM) foi fundada em 1981 e reúne mais de 2.000 especialistas, que também atuam como decisores políticos e gestores. A organização tem como principal missão promover o avanço global da ciência de mamíferos marinhos e contribuir para a relevância e impacto na educação, conservação e gestão, além de atuar ativamente na construção de políticas públicas para questões ambientais.

TAG manausamazonasInpa