Esportes

Pesagem do UFC tem luta cancelada e atletas paraenses aclamados

O Dragão Lyoto Machida luta com Eryk Anders, no UFC Belém, neste sábado

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


A pesagem oficial do UFC Fight Night Belém, realizada na noite desta sexta-feira (2), na Arena Guilherme Paraense, foi marcada por muitas demonstrações de incentivo aos atletas paraenses, mas também por alguns dramas. Lyoto Machida e Michel Trator foram os mais ovacionados pelo público. Aliás, Michel não bateu o peso necessário, assim como o americano Eryk Anders, adversário de Machida, mas ambos tiveram suas lutas mantidas.

A mesma sorte não teve o brasileiro Pedro Munhoz, que ficou 1,8 quilos acima do peso da categoria galo (até 61,7 quilos), tendo seu confronto contra o americano John Dones cancelado. Apesar de encaradas mais respeitosas, a pesagem para o primeiro UFC no Norte do país foi bem prestigiada pelo público, que vibrou bastante.

A programação teve também um bate-papo entre os fãs de MMA e os lutadores Minotauro, Ketlen Vieira e o argentino Santiago Ponzinibbio, que falaram sobre a importância do UFC em Belém para o fomento ao esporte e o incentivo ao surgimento de novos talentos. Tudo ouvido atentamente pelos alunos dos seis projetos sociais que irão receber os alimentos arrecadados na troca pelo ingresso da pesagem.

"A vinda do UFC vai auxiliar no crescimento de novos atletas. Vocês verão grandes combates, que vão inspirar muitos jovens desportistas. Daqui a dois ou três anos, o MMA no Pará será outro, e estará bem mais desenvolvido. Belém é um celeiro de excelentes atletas, e tem um ginásio com uma das melhores estruturas do Brasil. O esporte só tem a crescer", afirmou o embaixador do UFC no Brasil, Minotauro.
 
Foto: Divulgação / Agência Pará
 
Os protagonistas da luta principal, Lyoto Machida e Eryk Anders, bateram a marca da categoria peso-médio (até 84,4 quilos), mas Eryk teve mais trabalho e precisou usar a hora extra para diminuir 800g excedentes. A dupla teve uma prévia da disposição do público para apoiar o carateca, que nasceu na Bahia, mas se considera paraense.

"A minha estratégia é o apoio de vocês (paraenses). Não só para mim, mas para todos os brasileiros que irão lutar amanhã, ainda mais aos paraenses", disse Machida.

Já Michel Trator, que é cabo da Ronda Tática Metropolitana (Rotam), divisão de elite da Polícia Militar do Pará, bateu continência para o público, mas foi penalizado pela Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) por não atingir o peso da categoria leve, até 70 quilos. Dois quilos e duzentos acima da marca, Michel foi multado em 20% no valor da bolsa, sendo 10% para a organização do evento - que abriu mão do valor em favor do adversário - e 10% para o adversário, além de ter que repassar 20% da bolsa da vitória, caso vença. Trator terá ainda que subir para a categoria peso-meio-médio (até 77,1 quilos), por não ter conseguido bater o limite de peso nas últimas três lutas.

A única estrangeira celebrada pela torcida foi Valentina Shevchenko, que enfrenta a brasileira Priscila Pedrita. Com o cancelamento de Pedro Munhoz x John Dodson, elas farão a co-luta principal do evento.

Os outros lutadores do card deste sábado não tiveram grandes problemas com a pesagem. Os paraenses Douglas D’Silva, Deiveson Figueiredo, Iuri Marajó e Polyana Viana, esta última estreante no UFC, se mostraram tranquilos e confiantes ao subirem para a encarada. Todos os atletas tiveram uma libra (0,454 quilos) de tolerância nos pesos por não ter disputa de cinturão neste evento do Ultimate Fight.   
 
Foto: Divulgação / Agência Pará
 
O UFC Fight Night Belém será neste sábado (3), na Arena Guilherme Paraense, o Mangueirinho, com cinco lutadores paraenses no card do evento, que terá como luta principal o combate entre o baiano radicado no Pará, Lyoto Machida, e o americano Eryk Anders. Está será a primeira vez que o UFC será realizado no Norte do Brasil e o primeiro evento de 2018 fora dos Estados Unidos. A previsão é que quase doze mil pessoas compareçam ao evento.

Confira o card atualizado com os pesos dos atletas:

CARD PRINCIPAL


Peso-médio (até 84,4kg): Lyoto Machida (84,4kg) x Eryk Anders (84,4kg)
Peso-mosca (até 57,2kg): Valentina Shevchenko (56,7kg) x Priscila Pedrita (57,2kg)
Peso-leve (até 70,8kg): Michel Trator (73kg) x Desmond Green (70,8kg)
Peso-pesado (até 120,7kg): Timothy Johnson (119,3kg) x Marcelo Golm (112kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Douglas D'Silva (61,7kg) x Marlon Vera (61,7kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Thiago Marreta (83,9kg) x Anthony Smith (84,4kg)

CARD PRELIMINAR

Peso-meio-médio (até 77,6kg): Serginho Moraes (77,6kg) x Tim Means (77,6kg)
Peso-leve (até 70,8kg): Alan Nuguette (70,8kg) x Damir Hadzovic (70,8kg)
Peso-palha (até 52,6kg): Polyana Viana (52,6kg) x Maia Stevenson (52,6kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Iuri Marajó (61,7kg) x Joe Soto (61,2kg)
Peso-mosca (até 57,2kg): Deiveson Figueiredo (57,2kg) x Joseph Morales (57,2kg)

Esportes

Home > Noticias > null

Pesagem do UFC tem luta cancelada e atletas paraenses aclamados

O Dragão Lyoto Machida luta com Eryk Anders, no UFC Belém, neste sábado

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


A pesagem oficial do UFC Fight Night Belém, realizada na noite desta sexta-feira (2), na Arena Guilherme Paraense, foi marcada por muitas demonstrações de incentivo aos atletas paraenses, mas também por alguns dramas. Lyoto Machida e Michel Trator foram os mais ovacionados pelo público. Aliás, Michel não bateu o peso necessário, assim como o americano Eryk Anders, adversário de Machida, mas ambos tiveram suas lutas mantidas.

A mesma sorte não teve o brasileiro Pedro Munhoz, que ficou 1,8 quilos acima do peso da categoria galo (até 61,7 quilos), tendo seu confronto contra o americano John Dones cancelado. Apesar de encaradas mais respeitosas, a pesagem para o primeiro UFC no Norte do país foi bem prestigiada pelo público, que vibrou bastante.

A programação teve também um bate-papo entre os fãs de MMA e os lutadores Minotauro, Ketlen Vieira e o argentino Santiago Ponzinibbio, que falaram sobre a importância do UFC em Belém para o fomento ao esporte e o incentivo ao surgimento de novos talentos. Tudo ouvido atentamente pelos alunos dos seis projetos sociais que irão receber os alimentos arrecadados na troca pelo ingresso da pesagem.

"A vinda do UFC vai auxiliar no crescimento de novos atletas. Vocês verão grandes combates, que vão inspirar muitos jovens desportistas. Daqui a dois ou três anos, o MMA no Pará será outro, e estará bem mais desenvolvido. Belém é um celeiro de excelentes atletas, e tem um ginásio com uma das melhores estruturas do Brasil. O esporte só tem a crescer", afirmou o embaixador do UFC no Brasil, Minotauro.
 
Foto: Divulgação / Agência Pará
 
Os protagonistas da luta principal, Lyoto Machida e Eryk Anders, bateram a marca da categoria peso-médio (até 84,4 quilos), mas Eryk teve mais trabalho e precisou usar a hora extra para diminuir 800g excedentes. A dupla teve uma prévia da disposição do público para apoiar o carateca, que nasceu na Bahia, mas se considera paraense.

"A minha estratégia é o apoio de vocês (paraenses). Não só para mim, mas para todos os brasileiros que irão lutar amanhã, ainda mais aos paraenses", disse Machida.

Já Michel Trator, que é cabo da Ronda Tática Metropolitana (Rotam), divisão de elite da Polícia Militar do Pará, bateu continência para o público, mas foi penalizado pela Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) por não atingir o peso da categoria leve, até 70 quilos. Dois quilos e duzentos acima da marca, Michel foi multado em 20% no valor da bolsa, sendo 10% para a organização do evento - que abriu mão do valor em favor do adversário - e 10% para o adversário, além de ter que repassar 20% da bolsa da vitória, caso vença. Trator terá ainda que subir para a categoria peso-meio-médio (até 77,1 quilos), por não ter conseguido bater o limite de peso nas últimas três lutas.

A única estrangeira celebrada pela torcida foi Valentina Shevchenko, que enfrenta a brasileira Priscila Pedrita. Com o cancelamento de Pedro Munhoz x John Dodson, elas farão a co-luta principal do evento.

Os outros lutadores do card deste sábado não tiveram grandes problemas com a pesagem. Os paraenses Douglas D’Silva, Deiveson Figueiredo, Iuri Marajó e Polyana Viana, esta última estreante no UFC, se mostraram tranquilos e confiantes ao subirem para a encarada. Todos os atletas tiveram uma libra (0,454 quilos) de tolerância nos pesos por não ter disputa de cinturão neste evento do Ultimate Fight.   
 
Foto: Divulgação / Agência Pará
 
O UFC Fight Night Belém será neste sábado (3), na Arena Guilherme Paraense, o Mangueirinho, com cinco lutadores paraenses no card do evento, que terá como luta principal o combate entre o baiano radicado no Pará, Lyoto Machida, e o americano Eryk Anders. Está será a primeira vez que o UFC será realizado no Norte do Brasil e o primeiro evento de 2018 fora dos Estados Unidos. A previsão é que quase doze mil pessoas compareçam ao evento.

Confira o card atualizado com os pesos dos atletas:

CARD PRINCIPAL


Peso-médio (até 84,4kg): Lyoto Machida (84,4kg) x Eryk Anders (84,4kg)
Peso-mosca (até 57,2kg): Valentina Shevchenko (56,7kg) x Priscila Pedrita (57,2kg)
Peso-leve (até 70,8kg): Michel Trator (73kg) x Desmond Green (70,8kg)
Peso-pesado (até 120,7kg): Timothy Johnson (119,3kg) x Marcelo Golm (112kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Douglas D'Silva (61,7kg) x Marlon Vera (61,7kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Thiago Marreta (83,9kg) x Anthony Smith (84,4kg)

CARD PRELIMINAR

Peso-meio-médio (até 77,6kg): Serginho Moraes (77,6kg) x Tim Means (77,6kg)
Peso-leve (até 70,8kg): Alan Nuguette (70,8kg) x Damir Hadzovic (70,8kg)
Peso-palha (até 52,6kg): Polyana Viana (52,6kg) x Maia Stevenson (52,6kg)
Peso-galo (até 61,7kg): Iuri Marajó (61,7kg) x Joe Soto (61,2kg)
Peso-mosca (até 57,2kg): Deiveson Figueiredo (57,2kg) x Joseph Morales (57,2kg)

TAG UFCufc fight night belemlyoto machidaeryk andersMichel Trator