Publicidade

Cidades

Pelo menos 29 cidades do AM já estão abastecidas com vacinas contra a Influenza

Já foram notificados 666 casos no Estado, sendo 107 positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 96 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV)


Até a tarde dessa segunda-feira (18), 29 municípios do Amazonas, incluindo Manaus, já estavam abastecidos para a campanha de vacinação contra a Influenza (gripe), marcada para acontecer na próxima quarta-feira (20). O Governo do Amazonas e as prefeituras trabalham em conjunto para fazer com que as vacinas possam chegar aos municípios mais distantes e, assim, fazer com que o início da vacinação possa acontecer simultaneamente no máximo de lugares possíveis.

O assunto foi um dos temas abordados na reunião extraordinária do Comitê Intersetorial, com participação dos secretários de saúde do Estado, o vice-governador, Carlos Almeida, e da Semsa Manaus, Marcelo Magaldi. A reunião também contou, pela primeira vez, com a cúpula da Segurança Pública do Estado. Na capital, uma das preocupações da Prefeitura de Manaus é em relação à segurança de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) localizadas em “áreas vermelhas”. O Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-AM) irá se integrar à campanha.

“Colocamos à disposição da campanha toda a estrutura do CICC no apoio ao gerenciamento de situações de crise que venham a acontecer durante o período de vacinação”, explicou o secretário e vice-governador, Carlos Almeida.

O aparato tecnológico do CICC ficará disponível em prol da vigilância das unidades, além do reforço do policiamento ostensivo. “É uma parceria que visa garantir a segurança dos usuários e profissionais de saúde com a intensificação das rondas policiais nas imediações das UBSs que receberão os grupos prioritários para vacinação”, disse o secretário da Semsa Manaus, Marcelo Magaldi, que garantiu também a participação da Guarda Municipal, por meio do Grupo de Gestão Integrada Municipal (GGIM) no patrulhamento.

Interior

O Governo está disponibilizando aeronaves da Casa Militar para apoiar os municípios mais distantes na entrega das vacinas. Nesta terça-feira (19), uma aeronave partirá para cinco municípios da região do rio Juruá e São Gabriel da Cachoeira, no Alto Rio Negro. Na quarta (20), seguirá para a calha do Purus.

A Prefeitura informou que é possível que alguns municípios não consigam estar abastecidos para iniciar a campanha nesta quarta-feira. Por isso, o Governo do Estado, por meio da Casa Militar, disponibilizou aeronave para transportar as vacinas aos locais mais distantes. A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) também disponibilizou veículos para abastecimento de alguns municípios por via terrestres.

Até esta segunda-feira, já haviam recebido vacina os seguintes municípios: Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Apuí, Autazes, Beruri, Boa Vista do Ramos, Caapiranga, Canutama, Coari, Fonte Boa, Guajará, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Manaus, Manicoré, Maués, Novo Aripuanã, Nova Olinda do Norte, Novo Airão, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tapauá, Tefé, Urucará, Urucurituba.

Outros 18 locais estão agendados para receber entre os próximos dias 19 e 20: Barcelos, Barreirinha, Borba, Carauari, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Eirunepé, Envira, Itamarati, Lábrea, Manaquiri, Japurá, Maraã, Nhamundá, Parintins, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga.

Números

De acordo com a última edição do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado do Amazonas, atualizada na tarde desta segunda-feira, 18, pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), foram notificados 666 casos, sendo 107 positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 96 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

São 27 óbitos por H1N1 no Estado, sendo 22 em Manaus, dois em Manacapuru, um em Parintins, um em Itacoatiara e um em Japurá. Ainda segundo o boletim, são seis óbitos confirmados por Vírus Sincicial Respiratório, sendo cinco de Manaus e um de Borba, além de um óbito em Manaus por Parainfluenza tipo 3.

Em relação aos pacientes que evoluíram para óbitos dos 34 ocorridos neste período, entre fevereiro e março, 72% faziam parte de grupo de risco mais vulnerável para formas graves, com destaque para crianças menores de cinco anos, idosos, pessoas com diabetes, pneumopatas, pessoas com obesidade e neuropatas. Apenas 60% dos pacientes que evoluíram para óbito utilizaram em algum momento do atendimento o antiviral oferecido gratuitamente na rede pública e particular da capital e do interior.

De acordo com a diretora presidente da FVS-AM, Rosemary Costa, a campanha de vacinação contra a Influenza (H1N1) no Estado contará com 1.535 salas de imunização. A estimativa populacional para a campanha de vacinação Nacional contra a Influenza, que foi antecipada no Amazonas, é de 1.103.723 pessoas, que fazem parte do público-alvo definido pelo Ministério da Saúde para ser imunizado. A meta é vacinar 90% do público-alvo.

Fazem parte dos grupos prioritários: as crianças de seis meses e menores de seis anos; idosos acima de 60 anos; todos aqueles, independente de faixa etária, que tenham doenças crônicas (hipertensos, diabéticos, imunodeprimidos, transplantados, pessoas com câncer); além de grávidas, puérperas até 45 dias após o parto; trabalhadores da saúde, profissionais da educação, povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e profissionais do sistema prisional, portadores de doenças crônicas.

Histórico sobre a vacina

A campanha de vacinação contra a Influenza é ofertada pelo Ministério da Saúde desde 1999, para público prioritário seguindo critérios epidemiológicos para definição de risco, entres eles, são pessoas que apresentam o sistema imunológico comprometido e, dessa forma, podem ter a evolução rápida para o quadro de síndrome respiratória aguda grave e alguns casos levar à morte.

 

Cidades

Home > Noticias > null

Pelo menos 29 cidades do AM já estão abastecidas com vacinas contra a Influenza

Já foram notificados 666 casos no Estado, sendo 107 positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 96 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV)

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Até a tarde dessa segunda-feira (18), 29 municípios do Amazonas, incluindo Manaus, já estavam abastecidos para a campanha de vacinação contra a Influenza (gripe), marcada para acontecer na próxima quarta-feira (20). O Governo do Amazonas e as prefeituras trabalham em conjunto para fazer com que as vacinas possam chegar aos municípios mais distantes e, assim, fazer com que o início da vacinação possa acontecer simultaneamente no máximo de lugares possíveis.

O assunto foi um dos temas abordados na reunião extraordinária do Comitê Intersetorial, com participação dos secretários de saúde do Estado, o vice-governador, Carlos Almeida, e da Semsa Manaus, Marcelo Magaldi. A reunião também contou, pela primeira vez, com a cúpula da Segurança Pública do Estado. Na capital, uma das preocupações da Prefeitura de Manaus é em relação à segurança de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) localizadas em “áreas vermelhas”. O Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-AM) irá se integrar à campanha.

“Colocamos à disposição da campanha toda a estrutura do CICC no apoio ao gerenciamento de situações de crise que venham a acontecer durante o período de vacinação”, explicou o secretário e vice-governador, Carlos Almeida.

O aparato tecnológico do CICC ficará disponível em prol da vigilância das unidades, além do reforço do policiamento ostensivo. “É uma parceria que visa garantir a segurança dos usuários e profissionais de saúde com a intensificação das rondas policiais nas imediações das UBSs que receberão os grupos prioritários para vacinação”, disse o secretário da Semsa Manaus, Marcelo Magaldi, que garantiu também a participação da Guarda Municipal, por meio do Grupo de Gestão Integrada Municipal (GGIM) no patrulhamento.

Interior

O Governo está disponibilizando aeronaves da Casa Militar para apoiar os municípios mais distantes na entrega das vacinas. Nesta terça-feira (19), uma aeronave partirá para cinco municípios da região do rio Juruá e São Gabriel da Cachoeira, no Alto Rio Negro. Na quarta (20), seguirá para a calha do Purus.

A Prefeitura informou que é possível que alguns municípios não consigam estar abastecidos para iniciar a campanha nesta quarta-feira. Por isso, o Governo do Estado, por meio da Casa Militar, disponibilizou aeronave para transportar as vacinas aos locais mais distantes. A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) também disponibilizou veículos para abastecimento de alguns municípios por via terrestres.

Até esta segunda-feira, já haviam recebido vacina os seguintes municípios: Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Apuí, Autazes, Beruri, Boa Vista do Ramos, Caapiranga, Canutama, Coari, Fonte Boa, Guajará, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Manaus, Manicoré, Maués, Novo Aripuanã, Nova Olinda do Norte, Novo Airão, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tapauá, Tefé, Urucará, Urucurituba.

Outros 18 locais estão agendados para receber entre os próximos dias 19 e 20: Barcelos, Barreirinha, Borba, Carauari, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Eirunepé, Envira, Itamarati, Lábrea, Manaquiri, Japurá, Maraã, Nhamundá, Parintins, Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga.

Números

De acordo com a última edição do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado do Amazonas, atualizada na tarde desta segunda-feira, 18, pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), foram notificados 666 casos, sendo 107 positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 96 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

São 27 óbitos por H1N1 no Estado, sendo 22 em Manaus, dois em Manacapuru, um em Parintins, um em Itacoatiara e um em Japurá. Ainda segundo o boletim, são seis óbitos confirmados por Vírus Sincicial Respiratório, sendo cinco de Manaus e um de Borba, além de um óbito em Manaus por Parainfluenza tipo 3.

Em relação aos pacientes que evoluíram para óbitos dos 34 ocorridos neste período, entre fevereiro e março, 72% faziam parte de grupo de risco mais vulnerável para formas graves, com destaque para crianças menores de cinco anos, idosos, pessoas com diabetes, pneumopatas, pessoas com obesidade e neuropatas. Apenas 60% dos pacientes que evoluíram para óbito utilizaram em algum momento do atendimento o antiviral oferecido gratuitamente na rede pública e particular da capital e do interior.

De acordo com a diretora presidente da FVS-AM, Rosemary Costa, a campanha de vacinação contra a Influenza (H1N1) no Estado contará com 1.535 salas de imunização. A estimativa populacional para a campanha de vacinação Nacional contra a Influenza, que foi antecipada no Amazonas, é de 1.103.723 pessoas, que fazem parte do público-alvo definido pelo Ministério da Saúde para ser imunizado. A meta é vacinar 90% do público-alvo.

Fazem parte dos grupos prioritários: as crianças de seis meses e menores de seis anos; idosos acima de 60 anos; todos aqueles, independente de faixa etária, que tenham doenças crônicas (hipertensos, diabéticos, imunodeprimidos, transplantados, pessoas com câncer); além de grávidas, puérperas até 45 dias após o parto; trabalhadores da saúde, profissionais da educação, povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e profissionais do sistema prisional, portadores de doenças crônicas.

Histórico sobre a vacina

A campanha de vacinação contra a Influenza é ofertada pelo Ministério da Saúde desde 1999, para público prioritário seguindo critérios epidemiológicos para definição de risco, entres eles, são pessoas que apresentam o sistema imunológico comprometido e, dessa forma, podem ter a evolução rápida para o quadro de síndrome respiratória aguda grave e alguns casos levar à morte.

 

TAG vacinacao gripe influenzah1n1 manauscampanha vacinacao gripe