Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Passarela que desabou em sessão fotográfica de universitários é reaberta em Rondônia

Grupo de 27 alunos de pedagogia da Unir levou 'banho' durante fotos de formatura em Ariquemes. Nova estrutura é metálica

Portal Amazônia, com informações do G1 Rondônia

jornalismo@portalamazonia.com


A passarela que desabou durante uma sessão fotográfica com 27 universitários, no mês passado, foi reconstruída e reaberta nesta semana, no Parque Botânico de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Os estudantes comemoravam os 75% da conclusão do curso de pedagogia e a cena inesperada viralizou nas redes sociais.

 

O secretário Municipal de Meio Ambiente, Vilmar Ferreira, informou que a estrutura, que era de madeira, agora possui uma metálica e oferecerá mais segurança aos visitantes.

 

Foto: Rede Amazônica/Reprodução

"A passarela é uma referência do Parque Botânico, onde os visitantes gostam de tirar fotos e prestigiar a paisagem. Agora, a estrutura está bem reforçada, para durar muitos anos e receber com segurança todos os visitantes do parque, inclusive, os acadêmicos que caíram, para que agora, possam de fato, fazer as fotos de formatura, que dessa vez, a passarela não irá cair", comentou o secretário.

 

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), a estrutura metálica foi construída pela Secretária de Obras e Serviços Públicos (Semosp), onde parte da matéria-prima foi doada por empresários da cidade. A madeira usada é fruto de apreensões de cargas, que foram destinadas à Sema.

 

Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Ainda de acordo com Vilmar Ferreira, a outra passarela existente entre o lago e uma ilha, que conta com uma estrutura de madeira, também será refeita nos próximos dias. "Aquela passarela já precisava ser refeita, como também refaremos a outra passarela, que já está na fase de projeto e as duas serão semelhantes", disse Vilmar.

 

A queda

 

O que era pra ser um momento de recordação, através de uma sessão de fotos para celebrar a conclusão de 75% do curso de pedagogia, acabou tendo um final nada agradável para um grupo de 27 acadêmicos da Universidade Federal de Rondônia (Unir). No dia 5 de maio, enquanto estavam sobre uma passarela do Parque Botânico, a estrutura desabou e os alunos afundaram dentro do lago de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari.

 

Foto: Reprodução/Facebook

 

Foto: Reprodução/Facebook

A fotógrafa Eliane Lima era a responsável pela produção das fotografias e chegou a registrar alguns momentos do apavoramento dos alunos dentro da água.

 

“Estávamos com os 27 formandos e, de repente, na finalização das fotos, colocamos todos eles sobre a passarela. Um dos acadêmicos até disse que estava sentindo a passarela estralar, porém não levamos muito em consideração, pois achávamos que ela não cairia, mas ela veio a ceder”, explicou.

 

Uma das acadêmicas, que preferiu não ser identificada, disse ao G1 que todos eles ficaram assustados e preocupados com os colegas que não sabiam nadar. Apesar do trauma e algumas escoriações, ninguém se feriu gravemente, tendo apenas prejuízos materiais.

 

     
Cidades

Passarela que desabou em sessão fotográfica de universitários é reaberta em Rondônia

Grupo de 27 alunos de pedagogia da Unir levou 'banho' durante fotos de formatura em Ariquemes. Nova estrutura é metálica

Portal Amazônia, com informações do G1 Rondônia

jornalismo@portalamazonia.com


A passarela que desabou durante uma sessão fotográfica com 27 universitários, no mês passado, foi reconstruída e reaberta nesta semana, no Parque Botânico de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Os estudantes comemoravam os 75% da conclusão do curso de pedagogia e a cena inesperada viralizou nas redes sociais.

 

O secretário Municipal de Meio Ambiente, Vilmar Ferreira, informou que a estrutura, que era de madeira, agora possui uma metálica e oferecerá mais segurança aos visitantes.

 

Foto: Rede Amazônica/Reprodução

"A passarela é uma referência do Parque Botânico, onde os visitantes gostam de tirar fotos e prestigiar a paisagem. Agora, a estrutura está bem reforçada, para durar muitos anos e receber com segurança todos os visitantes do parque, inclusive, os acadêmicos que caíram, para que agora, possam de fato, fazer as fotos de formatura, que dessa vez, a passarela não irá cair", comentou o secretário.

 

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), a estrutura metálica foi construída pela Secretária de Obras e Serviços Públicos (Semosp), onde parte da matéria-prima foi doada por empresários da cidade. A madeira usada é fruto de apreensões de cargas, que foram destinadas à Sema.

 

Foto: Rede Amazônica/Reprodução

Ainda de acordo com Vilmar Ferreira, a outra passarela existente entre o lago e uma ilha, que conta com uma estrutura de madeira, também será refeita nos próximos dias. "Aquela passarela já precisava ser refeita, como também refaremos a outra passarela, que já está na fase de projeto e as duas serão semelhantes", disse Vilmar.

 

A queda

 

O que era pra ser um momento de recordação, através de uma sessão de fotos para celebrar a conclusão de 75% do curso de pedagogia, acabou tendo um final nada agradável para um grupo de 27 acadêmicos da Universidade Federal de Rondônia (Unir). No dia 5 de maio, enquanto estavam sobre uma passarela do Parque Botânico, a estrutura desabou e os alunos afundaram dentro do lago de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari.

 

Foto: Reprodução/Facebook

 

Foto: Reprodução/Facebook

A fotógrafa Eliane Lima era a responsável pela produção das fotografias e chegou a registrar alguns momentos do apavoramento dos alunos dentro da água.

 

“Estávamos com os 27 formandos e, de repente, na finalização das fotos, colocamos todos eles sobre a passarela. Um dos acadêmicos até disse que estava sentindo a passarela estralar, porém não levamos muito em consideração, pois achávamos que ela não cairia, mas ela veio a ceder”, explicou.

 

Uma das acadêmicas, que preferiu não ser identificada, disse ao G1 que todos eles ficaram assustados e preocupados com os colegas que não sabiam nadar. Apesar do trauma e algumas escoriações, ninguém se feriu gravemente, tendo apenas prejuízos materiais.

 

     

TAG rondoniaviralpassarela desaba universitariospassarela desaba