Esportes

Paraense Michel Trator leva nome da Polícia Militar aos octógonos

Depois de participar por vários anos do trabalho na linha de frente, hoje Michel é um dos principais instrutores de defesa pessoal dos colegas de farda

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Um dos maiores orgulhos do lutador Michel 'Trator' Prazeres está fora dos octógonos de MMA. Para quem não sabe, o paraense é policial militar há mais de oito anos. Cabo da Ronda Tática Metropolitana (Rotam), ele vive a expectativa de mais uma vez elevar o nome da PM do Pará, ao carregar a bandeira de seu batalhão ao centro da Arena Guilherme Paraense, o Mangueirinho, que pela primeira vez será palco do maior evento de lutas do mundo, neste sábado (3), em Belém.

“Servir a PM é uma vontade que veio desde a infância. Minha mãe sempre sonhou que os filhos vestissem farda. Eu sempre gostei de servir a população, achava bonito um policial fazer o bem para a sociedade e acabei me tornando um. O nosso trabalho é servir e proteger; e isso é gratificante”, disse Trator.  
   
Foto: Reprodução/Facebook-Michel Trator
 

Depois de participar por vários anos do trabalho na linha de frente, hoje Michel é um dos principais instrutores de defesa pessoal dos colegas de farda. Seu comandante, o Major Giorgio Mariúba, o colocou para trazer ainda mais qualidade ao treinamento dos policiais do Batalhão.

“Fizemos essa adequação, tirando ele do batalhão de pronto-emprego e o colocamos na equipe de instrução. É um cara muito bacana, que sempre teve um relacionamento muito bom com todo mundo. Quando ele treina em Belém, alguns policiais vão treinar com ele, e viram muitas vezes sparring”, disse o Major Mariúba.

Ainda de acordo com o comandante da Rotam, o diferencial de Michel é não ter esquecido as origens. “Muita gente que alcança o sucesso que ele alcançou, esquece de onde veio, mas ele não, ele não se esqueceu da Polícia Militar. Isso ele demonstra em todas as lutas que disputa. Ele sempre está em contato com a gente, mesmo quando está fora do país. Tem muita amizade com todos e saber que ele leva o nome da Rotam do Pará para o mundo é privilégio”, detalha Mariúba.

Sobre a luta, Michel Trator foi enfático. “É a realização de um grande sonho atuar pelo UFC em casa, uma grande responsabilidade. Tenho certeza que o Mangueirinho estará lotado e que todos torcerão muito para os paraenses e para os brasileiros que estarão no octógono. Essa luta é só mais um trampolim para buscar a disputa do cinturão”, complementou.

O atleta

Michel Trator, 36 anos, é cabo da PMPA, faixa preta em segundo grau de jiu-jitsu. O paraense iniciou sua carreira de lutador profissional em 2000. Sua última luta em Belém foi em 2012. Michel se destacou ao ser campeão de jiu-jitsu da Região Norte/Nordeste e terceiro colocado no Mundial de jiu-jitsu como faixa roxa.

Na carreira profissional, Michel reúne 23 vitórias (1 nocaute, 10 finalizações e 12 decisões dos juízes), sendo 9 delas no primeiro round. E têm apenas duas derrotas, ambas por decisão dos juízes. Das últimas oito lutas, ele venceu sete e alcançou o número de cinco vitórias consecutivas.


Combate


O UFC Belém acontece neste sábado (3), a partir das 18h, na Arena Guilherme Paraense, o “Mangueirinho”. Essa é a primeira vez que uma cidade da região Norte do país recebe o evento. Michel Trator fará a terceira luta do card principal do UFC Belém, que ainda terá Lyoto Machida contra o americano Eryk Anders.

Esportes

Home > Noticias > null

Paraense Michel Trator leva nome da Polícia Militar aos octógonos

Depois de participar por vários anos do trabalho na linha de frente, hoje Michel é um dos principais instrutores de defesa pessoal dos colegas de farda

Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

jornalismo@portalamazonia.com


Um dos maiores orgulhos do lutador Michel 'Trator' Prazeres está fora dos octógonos de MMA. Para quem não sabe, o paraense é policial militar há mais de oito anos. Cabo da Ronda Tática Metropolitana (Rotam), ele vive a expectativa de mais uma vez elevar o nome da PM do Pará, ao carregar a bandeira de seu batalhão ao centro da Arena Guilherme Paraense, o Mangueirinho, que pela primeira vez será palco do maior evento de lutas do mundo, neste sábado (3), em Belém.

“Servir a PM é uma vontade que veio desde a infância. Minha mãe sempre sonhou que os filhos vestissem farda. Eu sempre gostei de servir a população, achava bonito um policial fazer o bem para a sociedade e acabei me tornando um. O nosso trabalho é servir e proteger; e isso é gratificante”, disse Trator.  
   
Foto: Reprodução/Facebook-Michel Trator
 

Depois de participar por vários anos do trabalho na linha de frente, hoje Michel é um dos principais instrutores de defesa pessoal dos colegas de farda. Seu comandante, o Major Giorgio Mariúba, o colocou para trazer ainda mais qualidade ao treinamento dos policiais do Batalhão.

“Fizemos essa adequação, tirando ele do batalhão de pronto-emprego e o colocamos na equipe de instrução. É um cara muito bacana, que sempre teve um relacionamento muito bom com todo mundo. Quando ele treina em Belém, alguns policiais vão treinar com ele, e viram muitas vezes sparring”, disse o Major Mariúba.

Ainda de acordo com o comandante da Rotam, o diferencial de Michel é não ter esquecido as origens. “Muita gente que alcança o sucesso que ele alcançou, esquece de onde veio, mas ele não, ele não se esqueceu da Polícia Militar. Isso ele demonstra em todas as lutas que disputa. Ele sempre está em contato com a gente, mesmo quando está fora do país. Tem muita amizade com todos e saber que ele leva o nome da Rotam do Pará para o mundo é privilégio”, detalha Mariúba.

Sobre a luta, Michel Trator foi enfático. “É a realização de um grande sonho atuar pelo UFC em casa, uma grande responsabilidade. Tenho certeza que o Mangueirinho estará lotado e que todos torcerão muito para os paraenses e para os brasileiros que estarão no octógono. Essa luta é só mais um trampolim para buscar a disputa do cinturão”, complementou.

O atleta

Michel Trator, 36 anos, é cabo da PMPA, faixa preta em segundo grau de jiu-jitsu. O paraense iniciou sua carreira de lutador profissional em 2000. Sua última luta em Belém foi em 2012. Michel se destacou ao ser campeão de jiu-jitsu da Região Norte/Nordeste e terceiro colocado no Mundial de jiu-jitsu como faixa roxa.

Na carreira profissional, Michel reúne 23 vitórias (1 nocaute, 10 finalizações e 12 decisões dos juízes), sendo 9 delas no primeiro round. E têm apenas duas derrotas, ambas por decisão dos juízes. Das últimas oito lutas, ele venceu sete e alcançou o número de cinco vitórias consecutivas.


Combate


O UFC Belém acontece neste sábado (3), a partir das 18h, na Arena Guilherme Paraense, o “Mangueirinho”. Essa é a primeira vez que uma cidade da região Norte do país recebe o evento. Michel Trator fará a terceira luta do card principal do UFC Belém, que ainda terá Lyoto Machida contra o americano Eryk Anders.

TAG ParaBelemUFCMichel Trator