Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Palmas registra 300 acidentes com escorpiões só neste ano

A combinação calor e umidade, típica do período chuvoso na região norte, favorece o aparecimento desse aracnídeo nas residências.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Um bicho pequeno e traiçoeiro – o escorpião - já fez 300 vítimas este ano em Palmas, no Tocantins.
 

O número já se aproxima do registrado em todo o ano passado: 316 casos.
 
 
Foto:Divulgação
 

A combinação calor e umidade, típica do período chuvoso na região norte, favorece o aparecimento desse aracnídeo nas residências.
 

Manter a casa limpa e tapar ralos e frestas nas portas estão entre as dicas para evitar esse hóspede indesejado, como ressalta o biólogo da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses, Anderson Brito Soares.
 

Em caso de picada de escorpião, a orientação é procurar imediatamente uma unidade de saúde.
 

Em Palmas, há quatro locais de referência para esse tipo de atendimento: as UPAS Norte e Sul; o Hospital Geral e o Hospital Infantil Público. Os únicos procedimentos que podem ser adotados em casa são lavar o local da lesão com água e sabão e fazer uma compressa com água morna.
 

Oito espécies de escorpião já foram registradas no Tocantins. A maioria dos acidentes ocorre com o tipo mais inofensivo, mas há casos de picadas que podem levar a óbito.
 

Os dois tipos de escorpião mais perigosos são: o amarelo, com uma mancha preta na cauda, e o preto – encontrado, até o momento, somente na zona rural.
 

A Vigilância e Controle de Zoonoses recomenda,  se possível, a captura e o encaminhamento do animal à unidade de saúde, para facilitar a identificação da espécie, o tratamento mais adequado, além de ajudar no mapeamento da ocorrência desses aracnídeos no estado.
 

Os moradores da capital tocantinense podem solicitar vistoria nas residências por meio do telefone: (63) 3212 7918.

     
Cidades

Palmas registra 300 acidentes com escorpiões só neste ano

A combinação calor e umidade, típica do período chuvoso na região norte, favorece o aparecimento desse aracnídeo nas residências.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Um bicho pequeno e traiçoeiro – o escorpião - já fez 300 vítimas este ano em Palmas, no Tocantins.
 

O número já se aproxima do registrado em todo o ano passado: 316 casos.
 
 
Foto:Divulgação
 

A combinação calor e umidade, típica do período chuvoso na região norte, favorece o aparecimento desse aracnídeo nas residências.
 

Manter a casa limpa e tapar ralos e frestas nas portas estão entre as dicas para evitar esse hóspede indesejado, como ressalta o biólogo da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses, Anderson Brito Soares.
 

Em caso de picada de escorpião, a orientação é procurar imediatamente uma unidade de saúde.
 

Em Palmas, há quatro locais de referência para esse tipo de atendimento: as UPAS Norte e Sul; o Hospital Geral e o Hospital Infantil Público. Os únicos procedimentos que podem ser adotados em casa são lavar o local da lesão com água e sabão e fazer uma compressa com água morna.
 

Oito espécies de escorpião já foram registradas no Tocantins. A maioria dos acidentes ocorre com o tipo mais inofensivo, mas há casos de picadas que podem levar a óbito.
 

Os dois tipos de escorpião mais perigosos são: o amarelo, com uma mancha preta na cauda, e o preto – encontrado, até o momento, somente na zona rural.
 

A Vigilância e Controle de Zoonoses recomenda,  se possível, a captura e o encaminhamento do animal à unidade de saúde, para facilitar a identificação da espécie, o tratamento mais adequado, além de ajudar no mapeamento da ocorrência desses aracnídeos no estado.
 

Os moradores da capital tocantinense podem solicitar vistoria nas residências por meio do telefone: (63) 3212 7918.

     

TAG escorpiao palmastocantinsPalmas