Saúde

Operação Gota: indígenas e ribeirinhos serão vacinados no Amazonas e no Acre

Esta é a última fase neste ano da Operação Gota, que vai até 12 de dezembro em Rio Branco, no Acre, além de Lábrea e Boca do Acre, no Amazonas.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Os moradores de áreas de difícil acesso no Amazonas e no Acre vão ser vacinados contra doenças imunopreviníveis como sarampo, febre amarela e meningite, além das doses previstas no Calendário Nacional de Vacinação e no Calendário Básico de Vacinação Indígena.

Serão beneficiados os moradores de comunidades ribeirinhas, áreas rurais e indígenas.

Esta é a última fase neste ano da Operação Gota, que vai até 12 de dezembro em Rio Branco, no Acre, além de Lábrea e Boca do Acre, no Amazonas. 
 
Foto: Divulgação/DSEI ARN
 
Coordenada pelo Ministério da Saúde com o apoio da Força Aérea, a ação envolve estratégias que buscam o controle e erradicação de doenças imunopreviníveis no país. Para isso, são pensadas estratégias para o deslocamento das equipes de saúde e transporte de vacinas aos locais mais remotos do país. 

Cerca de 12,5 mil doses de vacinas foram destinadas à campanha neste ano.

A iniciativa também vai chegar a Cruzeiro do Sul, no Acre, de 7 a 19 de dezembro.

A Operação Gota teve início na década de 90, após a notificação de surtos de sarampo em populações indígenas das regiões do Purus, Juruá e Solimões. Desde então, se consolidou no país como uma ação imprescindível para que se realize a multivacinação em áreas de difícil acesso.

Saúde

Home > Noticias > null

Operação Gota: indígenas e ribeirinhos serão vacinados no Amazonas e no Acre

Esta é a última fase neste ano da Operação Gota, que vai até 12 de dezembro em Rio Branco, no Acre, além de Lábrea e Boca do Acre, no Amazonas.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Os moradores de áreas de difícil acesso no Amazonas e no Acre vão ser vacinados contra doenças imunopreviníveis como sarampo, febre amarela e meningite, além das doses previstas no Calendário Nacional de Vacinação e no Calendário Básico de Vacinação Indígena.

Serão beneficiados os moradores de comunidades ribeirinhas, áreas rurais e indígenas.

Esta é a última fase neste ano da Operação Gota, que vai até 12 de dezembro em Rio Branco, no Acre, além de Lábrea e Boca do Acre, no Amazonas. 
 
Foto: Divulgação/DSEI ARN
 
Coordenada pelo Ministério da Saúde com o apoio da Força Aérea, a ação envolve estratégias que buscam o controle e erradicação de doenças imunopreviníveis no país. Para isso, são pensadas estratégias para o deslocamento das equipes de saúde e transporte de vacinas aos locais mais remotos do país. 

Cerca de 12,5 mil doses de vacinas foram destinadas à campanha neste ano.

A iniciativa também vai chegar a Cruzeiro do Sul, no Acre, de 7 a 19 de dezembro.

A Operação Gota teve início na década de 90, após a notificação de surtos de sarampo em populações indígenas das regiões do Purus, Juruá e Solimões. Desde então, se consolidou no país como uma ação imprescindível para que se realize a multivacinação em áreas de difícil acesso.

TAG operacao gotaamazonasacrevacinacaosaramporibeirinhosindigenas