Cidades

Nuvem em forma de funil assusta moradores de Porto Velho

O fenômeno é uma nuvem em forma de funil, um estágio inicial para tornado, mas que não chegou a encostar


Os moradores de Porto Velho entraram em pânico na tarde desta terça-feira (12). Segundo reportagem do G1 Rondônia, uma nuvem em forma de funil, que lembra um furação ou tromba d'água, foi vista na Zona Leste da capital. O fenômeno aconteceu durante uma tempestade que destelhou casas e causou transtornos em alguns lugares da cidade.

 

 

Foto: cinegrafista amador/arquivo pessoal

De acordo com o meteorologista do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Luis Alves, o fenômeno é uma nuvem em forma de funil, um estágio inicial para tornado, mas que não chegou a encostar no chão da cidade. “Foi um pequeno tornado que não representou grande risco porque não tocou o solo”, informou.


Instabilidade, elevação da temperatura e umidade, são alguns dos fatores que ajudaram para a formação do funil, explicou o profissional. Ele acredita que outro fator importante para o surgimento do fenômeno é quando as nuvens de uma tempestade se alinham como foi o caso registrado em Porto Velho.

Muitos internautas ficaram com medo do evento meteorológico, e chegaram a comparar o funil com o furacão Irma, que atingiu parte da costa Leste dos Estados Unidos.

 

 


Cidades

Nuvem em forma de funil assusta moradores de Porto Velho

O fenômeno é uma nuvem em forma de funil, um estágio inicial para tornado, mas que não chegou a encostar

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Os moradores de Porto Velho entraram em pânico na tarde desta terça-feira (12). Segundo reportagem do G1 Rondônia, uma nuvem em forma de funil, que lembra um furação ou tromba d'água, foi vista na Zona Leste da capital. O fenômeno aconteceu durante uma tempestade que destelhou casas e causou transtornos em alguns lugares da cidade.

 

 

Foto: cinegrafista amador/arquivo pessoal

De acordo com o meteorologista do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Luis Alves, o fenômeno é uma nuvem em forma de funil, um estágio inicial para tornado, mas que não chegou a encostar no chão da cidade. “Foi um pequeno tornado que não representou grande risco porque não tocou o solo”, informou.


Instabilidade, elevação da temperatura e umidade, são alguns dos fatores que ajudaram para a formação do funil, explicou o profissional. Ele acredita que outro fator importante para o surgimento do fenômeno é quando as nuvens de uma tempestade se alinham como foi o caso registrado em Porto Velho.

Muitos internautas ficaram com medo do evento meteorológico, e chegaram a comparar o funil com o furacão Irma, que atingiu parte da costa Leste dos Estados Unidos.

 

 

TAG