Publicidade

Atualidades

Home > Noticias > null

Morre elefanta asiática que estava em Santuário do Mato Grosso

Guida chegou ao santuário em outubro de 2016, acompanhada de Maia. Elas foram resgatas de um circo na Bahia, vítimas de maus tratos

Portal Amazônia, com informações da Radioag


A elefanta asiática Guida, que estava no Santuário do Mato Grosso, desde outubro de 2016,  foi encontrada morta, presa em uma trilha estreita sem conseguir movimentar as patas. Ainda não se sabe a causa da morte. O resgate foi feito com uma retroescavadeira.

 

Os veterinários aplicaram soro, mas após algum tempo, sua respiração começou a oscilar até que simplesmente parou de respirar.

 

Foto: Santuário de Elefantes do Brasil (SEB)/Divulgação

“Ela se foi silenciosamente e em paz. Não esperávamos que ela se fosse. Sabemos dos danos que anos de cativeiro podem causar, mas não estávamos preparados para perde-la.”, diz o relato emocionante do santuário.

 

O espaço é o único santuário de elefantes da América Latina, localizado na Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso.

 

A equipe também relatou o sofrimento da amiga Maia: "Enquanto escrevemos, Maia está ao seu lado. Ela caminhou até Guida, um tanto hesitante a princípio, aparentemente insegura do que tinha diante dela. Inicialmente manteve sua tromba distante, cheirando-a vagarosamente e depois a afastando. Depois de alguns momentos tocando e cheirando Guida, conseguiu entender o que aconteceu."

 

Guida chegou ao santuário em outubro de 2016, acompanhada de Maia. As duas elefantas da espécie asiática, foram resgatas de um circo na Bahia, vítimas de maus tratos.

 

Maia agora terá a companhia da elefanta Rana, que chegou no final do ano passado ao santuário.

 

     
Atualidades

Morre elefanta asiática que estava em Santuário do Mato Grosso

Guida chegou ao santuário em outubro de 2016, acompanhada de Maia. Elas foram resgatas de um circo na Bahia, vítimas de maus tratos

Portal Amazônia, com informações da Radioag


A elefanta asiática Guida, que estava no Santuário do Mato Grosso, desde outubro de 2016,  foi encontrada morta, presa em uma trilha estreita sem conseguir movimentar as patas. Ainda não se sabe a causa da morte. O resgate foi feito com uma retroescavadeira.

 

Os veterinários aplicaram soro, mas após algum tempo, sua respiração começou a oscilar até que simplesmente parou de respirar.

 

Foto: Santuário de Elefantes do Brasil (SEB)/Divulgação

“Ela se foi silenciosamente e em paz. Não esperávamos que ela se fosse. Sabemos dos danos que anos de cativeiro podem causar, mas não estávamos preparados para perde-la.”, diz o relato emocionante do santuário.

 

O espaço é o único santuário de elefantes da América Latina, localizado na Chapada dos Guimarães, em Mato Grosso.

 

A equipe também relatou o sofrimento da amiga Maia: "Enquanto escrevemos, Maia está ao seu lado. Ela caminhou até Guida, um tanto hesitante a princípio, aparentemente insegura do que tinha diante dela. Inicialmente manteve sua tromba distante, cheirando-a vagarosamente e depois a afastando. Depois de alguns momentos tocando e cheirando Guida, conseguiu entender o que aconteceu."

 

Guida chegou ao santuário em outubro de 2016, acompanhada de Maia. As duas elefantas da espécie asiática, foram resgatas de um circo na Bahia, vítimas de maus tratos.

 

Maia agora terá a companhia da elefanta Rana, que chegou no final do ano passado ao santuário.

 

     

TAG