Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Ministério Público do Mato Grosso denuncia fazendeiro por trabalho escravo

Empregados do fazendeiro Fernando Jorge também relatam ter passado por restrição do direito de ir e vir por supostas dívidas com o empregador

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O Ministério Público Federal de Mato Grosso denunciou o fazendeiro Fernando Jorge Bitencourt da Silva por manter trabalhadores rurais em condições análogas à de escravo em sua propriedade.

A Fazenda Mata Verde está localizada no município de São Félix do Araguaia, a mil quilômetros de Cuiabá. Fernando Jorge também é acusado de posse irregular de arma de fogo.
   
Foto: Divulgação/Governo Federal
 
De acordo com a denúncia, as condições degradantes de trabalho na Fazenda Mata Verde estão comprovadas por imagens e vídeos feitos pelos policiais que fizeram o flagrante.

Um dos trabalhadores encontrados pelos agentes em novembro deste ano afirma ter passado quatro meses sem receber salário, morando em um barracão sem energia, banheiro ou água potável.

Leia Mais: Amazônia lidera número de resgates por trabalho escravo no país

Os empregados de Fernando Jorge também relatam ter passado por restrição do direito de ir e vir por supostas dívidas com o empregador.

O Ministério Público Federal defende que seja paga uma indenização de R$ 8 mil para cada uma das cinco vítimas já identificadas. Também foi solicitada a manutenção da prisão de Fernando Jorge para que não haja prejuízo à ação penal.

Leia Mais: 22 trabalhadores em situação análoga à escravidão são resgatados no Maranhão

O fazendeiro teria ameaçado os trabalhadores que colaboraram com as investigações. Fernando Jorge está preso e responde a processos por tráfico internacional de drogas, homicídio, tentativa de homicídio e falsa identidade. Ele também teria praticado crimes com a identidade de Fernando Jorge Rodrigues.
Cidades

Ministério Público do Mato Grosso denuncia fazendeiro por trabalho escravo

Empregados do fazendeiro Fernando Jorge também relatam ter passado por restrição do direito de ir e vir por supostas dívidas com o empregador

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O Ministério Público Federal de Mato Grosso denunciou o fazendeiro Fernando Jorge Bitencourt da Silva por manter trabalhadores rurais em condições análogas à de escravo em sua propriedade.

A Fazenda Mata Verde está localizada no município de São Félix do Araguaia, a mil quilômetros de Cuiabá. Fernando Jorge também é acusado de posse irregular de arma de fogo.
   
Foto: Divulgação/Governo Federal
 
De acordo com a denúncia, as condições degradantes de trabalho na Fazenda Mata Verde estão comprovadas por imagens e vídeos feitos pelos policiais que fizeram o flagrante.

Um dos trabalhadores encontrados pelos agentes em novembro deste ano afirma ter passado quatro meses sem receber salário, morando em um barracão sem energia, banheiro ou água potável.

Leia Mais: Amazônia lidera número de resgates por trabalho escravo no país

Os empregados de Fernando Jorge também relatam ter passado por restrição do direito de ir e vir por supostas dívidas com o empregador.

O Ministério Público Federal defende que seja paga uma indenização de R$ 8 mil para cada uma das cinco vítimas já identificadas. Também foi solicitada a manutenção da prisão de Fernando Jorge para que não haja prejuízo à ação penal.

Leia Mais: 22 trabalhadores em situação análoga à escravidão são resgatados no Maranhão

O fazendeiro teria ameaçado os trabalhadores que colaboraram com as investigações. Fernando Jorge está preso e responde a processos por tráfico internacional de drogas, homicídio, tentativa de homicídio e falsa identidade. Ele também teria praticado crimes com a identidade de Fernando Jorge Rodrigues.

TAG trabalho escravomato grossoministerio publico do trabalho