Publicidade

Cidades

Ministério Público do Mato Grosso denuncia fazendeiro por trabalho escravo

Empregados do fazendeiro Fernando Jorge também relatam ter passado por restrição do direito de ir e vir por supostas dívidas com o empregador

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O Ministério Público Federal de Mato Grosso denunciou o fazendeiro Fernando Jorge Bitencourt da Silva por manter trabalhadores rurais em condições análogas à de escravo em sua propriedade.

A Fazenda Mata Verde está localizada no município de São Félix do Araguaia, a mil quilômetros de Cuiabá. Fernando Jorge também é acusado de posse irregular de arma de fogo.
   
Foto: Divulgação/Governo Federal
 
De acordo com a denúncia, as condições degradantes de trabalho na Fazenda Mata Verde estão comprovadas por imagens e vídeos feitos pelos policiais que fizeram o flagrante.

Um dos trabalhadores encontrados pelos agentes em novembro deste ano afirma ter passado quatro meses sem receber salário, morando em um barracão sem energia, banheiro ou água potável.

Leia Mais: Amazônia lidera número de resgates por trabalho escravo no país

Os empregados de Fernando Jorge também relatam ter passado por restrição do direito de ir e vir por supostas dívidas com o empregador.

O Ministério Público Federal defende que seja paga uma indenização de R$ 8 mil para cada uma das cinco vítimas já identificadas. Também foi solicitada a manutenção da prisão de Fernando Jorge para que não haja prejuízo à ação penal.

Leia Mais: 22 trabalhadores em situação análoga à escravidão são resgatados no Maranhão

O fazendeiro teria ameaçado os trabalhadores que colaboraram com as investigações. Fernando Jorge está preso e responde a processos por tráfico internacional de drogas, homicídio, tentativa de homicídio e falsa identidade. Ele também teria praticado crimes com a identidade de Fernando Jorge Rodrigues.

Cidades

Home > Noticias > null

Ministério Público do Mato Grosso denuncia fazendeiro por trabalho escravo

Empregados do fazendeiro Fernando Jorge também relatam ter passado por restrição do direito de ir e vir por supostas dívidas com o empregador

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O Ministério Público Federal de Mato Grosso denunciou o fazendeiro Fernando Jorge Bitencourt da Silva por manter trabalhadores rurais em condições análogas à de escravo em sua propriedade.

A Fazenda Mata Verde está localizada no município de São Félix do Araguaia, a mil quilômetros de Cuiabá. Fernando Jorge também é acusado de posse irregular de arma de fogo.
   
Foto: Divulgação/Governo Federal
 
De acordo com a denúncia, as condições degradantes de trabalho na Fazenda Mata Verde estão comprovadas por imagens e vídeos feitos pelos policiais que fizeram o flagrante.

Um dos trabalhadores encontrados pelos agentes em novembro deste ano afirma ter passado quatro meses sem receber salário, morando em um barracão sem energia, banheiro ou água potável.

Leia Mais: Amazônia lidera número de resgates por trabalho escravo no país

Os empregados de Fernando Jorge também relatam ter passado por restrição do direito de ir e vir por supostas dívidas com o empregador.

O Ministério Público Federal defende que seja paga uma indenização de R$ 8 mil para cada uma das cinco vítimas já identificadas. Também foi solicitada a manutenção da prisão de Fernando Jorge para que não haja prejuízo à ação penal.

Leia Mais: 22 trabalhadores em situação análoga à escravidão são resgatados no Maranhão

O fazendeiro teria ameaçado os trabalhadores que colaboraram com as investigações. Fernando Jorge está preso e responde a processos por tráfico internacional de drogas, homicídio, tentativa de homicídio e falsa identidade. Ele também teria praticado crimes com a identidade de Fernando Jorge Rodrigues.

TAG trabalho escravomato grossoministerio publico do trabalho