Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Mauá 3 fica pronta em janeiro de 2017, garante ministro de Minas e Energia

Usina termelétrica será a maior do Norte a operar com gás natural e deve solucionar abastecimento de energia em Manaus

Izabel Santos


As obras da usina estavam paradas desde janeiro de 2014 e foram retomadas no último mês de outubro. Foto: Izabel Santos/Portal AmazôniaMANAUS - Em 2017, o Amazonas abrigará a maior usina termelétrica a gás natural da Região Norte. Quem garante é o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga. Na tarde desta quinta-feira (2), em visita a Usina Termelétrica de Mauá 3, Braga também assegurou que a usina trará melhorias ao fornecimento de energia elétrica da cidade. Mais de R$1 bilhão já foram investidos na obras que deveria ter sido concluída em 2014.Mauá 3 produzirá energia equivalente a 50% do consumo em Manaus e Região Metropolitana. Os 600 MW de capacidade instalada de Mauá 3 serão gerados através de ciclo combinado de gás natural e vapor superaquecido. A previsão é que a usina consuma 2 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia que virá da província petrolífera de Urucu, em Coari, no interior do Estado. "O gasoduto Coari-Manaus terá nesta usina o fechamento de uma estratégia iniciada quando eu ainda era governador do Amazonas", destacou o ministro.Obras da UTE Mauá 3. Foto: Izabel Santos/Portal Amazônia

A usina fica no bairro Mauazinho, zona Sul de Manaus, e terá três máquinas. Até outubro de 2016 as duas primeiras, que operam em circuito simples, a gás natural, estarão em operação. A terceira e última, que vai funcionar a vapor d'água, vai entrar em operação no primeiro semestre de 2017. Mas o ministro promete que nos próximos 12 meses o consumidor amazonense já será beneficiado."Mauá 3 vai estabilizar a ponta da rede. À frente dela está a subestação Mauá 3 que receberá em março de 2016 novos transformadores que permitirão o fechamento do circuito de 230 kv e 138 kv na cidade de Manaus. Assim, a cidade será integrada de uma vez por todas ao Linhão de Tucuruí, o que estabilizará o circuito de Manaus", explicou.
Obras da UTE Mauá3. Foto: Izabel Santos/Portal Amazônia

De acordo com a Eletrobras Amazonas Energia, quando o empreendimento estiver pronto, o Amazonas passará a ser exportador de energia elétrica para todo o Sistema Interligado Nacional (SIN). Por isso a usina é considerada estratégica pelo Governo Federal.Projeção de como deve ficar a UTE Mauá 3, em Manaus. Imagem: Reprodução/Eletrobras
Cidades

Mauá 3 fica pronta em janeiro de 2017, garante ministro de Minas e Energia

Usina termelétrica será a maior do Norte a operar com gás natural e deve solucionar abastecimento de energia em Manaus

Izabel Santos


As obras da usina estavam paradas desde janeiro de 2014 e foram retomadas no último mês de outubro. Foto: Izabel Santos/Portal AmazôniaMANAUS - Em 2017, o Amazonas abrigará a maior usina termelétrica a gás natural da Região Norte. Quem garante é o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga. Na tarde desta quinta-feira (2), em visita a Usina Termelétrica de Mauá 3, Braga também assegurou que a usina trará melhorias ao fornecimento de energia elétrica da cidade. Mais de R$1 bilhão já foram investidos na obras que deveria ter sido concluída em 2014.Mauá 3 produzirá energia equivalente a 50% do consumo em Manaus e Região Metropolitana. Os 600 MW de capacidade instalada de Mauá 3 serão gerados através de ciclo combinado de gás natural e vapor superaquecido. A previsão é que a usina consuma 2 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia que virá da província petrolífera de Urucu, em Coari, no interior do Estado. "O gasoduto Coari-Manaus terá nesta usina o fechamento de uma estratégia iniciada quando eu ainda era governador do Amazonas", destacou o ministro.Obras da UTE Mauá 3. Foto: Izabel Santos/Portal Amazônia

A usina fica no bairro Mauazinho, zona Sul de Manaus, e terá três máquinas. Até outubro de 2016 as duas primeiras, que operam em circuito simples, a gás natural, estarão em operação. A terceira e última, que vai funcionar a vapor d'água, vai entrar em operação no primeiro semestre de 2017. Mas o ministro promete que nos próximos 12 meses o consumidor amazonense já será beneficiado."Mauá 3 vai estabilizar a ponta da rede. À frente dela está a subestação Mauá 3 que receberá em março de 2016 novos transformadores que permitirão o fechamento do circuito de 230 kv e 138 kv na cidade de Manaus. Assim, a cidade será integrada de uma vez por todas ao Linhão de Tucuruí, o que estabilizará o circuito de Manaus", explicou.
Obras da UTE Mauá3. Foto: Izabel Santos/Portal Amazônia

De acordo com a Eletrobras Amazonas Energia, quando o empreendimento estiver pronto, o Amazonas passará a ser exportador de energia elétrica para todo o Sistema Interligado Nacional (SIN). Por isso a usina é considerada estratégica pelo Governo Federal.Projeção de como deve ficar a UTE Mauá 3, em Manaus. Imagem: Reprodução/Eletrobras

TAG