Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Mato Grosso e Roraima mantêm greve dos bancários

Proposta da Fenaban incluiu reajuste de 10% sobre os salários, participação nos lucros e resultados e o piso da categoria

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil


BRASÍLIA - Apesar de a maior parte dos bancários do país ter decidido encerrar a greve na segunda-feira (26), parte da categoria ainda se mantém paralisada terça-feira (27). Em Mato Grosso e em Roraima, os trabalhadores rejeitaram a proposta dos patrões.A proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e aceita pela maior parte da categoria incluiu reajuste de 10% sobre os salários, participação nos lucros e resultados (PLR) e o piso da categoria. Com o reajuste de 10 % sobre a PLR, os bancários garantiram que a parcela adicional será de 2,2% do valor do lucro líquido, distribuído linearmente. Também foi conquistado um reajuste de 14% para os vales-refeição e alimentação.
Em alguns estados, voltaram ao trabalho somente os funcionários das instituições privadas. Os trabalhadores da Caixa Econômica Federal continuam paralisados no Amazonas, no Ceará, no Distrito Federal, em Goiás, no Pará, em Pernambuco, no Rio Grande do Norte e em Rondônia.O Sindicato dos Bancários do Estado de Goiás defende que a Caixa atende demandas dos trabalhadores, como a ampliação do quadro de funcionários. Segundo o sindicato, a decisão da instituição de não contratar novos empregados “prejudica enormemente o atendimento aos clientes e usuários, pois são submetidos a longa espera nas agências. Também o número reduzido de empregados impacta no acúmulo de serviços e, consequentemente, aumenta o acometimento de doenças ocupacionais”. No estado, os trabalhadores da Caixa farão assembleia hoje às 18h.Também decidiram não voltar ao trabalho os funcionários do Banco do Brasil no Pará, Ceará, Rio Grande do Norte e em Pernambuco. Com exceção do Pará, os servidores do Banco do Nordeste desses estados mantiveram a paralisação. Os empregados do Banco da Amazônia continuam mobilizados no Amazonas e no Maranhão (onde também estão em greve os funcionários do Banco do Nordeste). No Rio Grande do Sul, os funcionários do Badesul terão uma nova assembleia no início da tarde de hoje (27).
Cidades

Mato Grosso e Roraima mantêm greve dos bancários

Proposta da Fenaban incluiu reajuste de 10% sobre os salários, participação nos lucros e resultados e o piso da categoria

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil


BRASÍLIA - Apesar de a maior parte dos bancários do país ter decidido encerrar a greve na segunda-feira (26), parte da categoria ainda se mantém paralisada terça-feira (27). Em Mato Grosso e em Roraima, os trabalhadores rejeitaram a proposta dos patrões.A proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e aceita pela maior parte da categoria incluiu reajuste de 10% sobre os salários, participação nos lucros e resultados (PLR) e o piso da categoria. Com o reajuste de 10 % sobre a PLR, os bancários garantiram que a parcela adicional será de 2,2% do valor do lucro líquido, distribuído linearmente. Também foi conquistado um reajuste de 14% para os vales-refeição e alimentação.
Em alguns estados, voltaram ao trabalho somente os funcionários das instituições privadas. Os trabalhadores da Caixa Econômica Federal continuam paralisados no Amazonas, no Ceará, no Distrito Federal, em Goiás, no Pará, em Pernambuco, no Rio Grande do Norte e em Rondônia.O Sindicato dos Bancários do Estado de Goiás defende que a Caixa atende demandas dos trabalhadores, como a ampliação do quadro de funcionários. Segundo o sindicato, a decisão da instituição de não contratar novos empregados “prejudica enormemente o atendimento aos clientes e usuários, pois são submetidos a longa espera nas agências. Também o número reduzido de empregados impacta no acúmulo de serviços e, consequentemente, aumenta o acometimento de doenças ocupacionais”. No estado, os trabalhadores da Caixa farão assembleia hoje às 18h.Também decidiram não voltar ao trabalho os funcionários do Banco do Brasil no Pará, Ceará, Rio Grande do Norte e em Pernambuco. Com exceção do Pará, os servidores do Banco do Nordeste desses estados mantiveram a paralisação. Os empregados do Banco da Amazônia continuam mobilizados no Amazonas e no Maranhão (onde também estão em greve os funcionários do Banco do Nordeste). No Rio Grande do Sul, os funcionários do Badesul terão uma nova assembleia no início da tarde de hoje (27).

TAG