Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Maranhão realiza semana de enfrentamento ao abuso sexual de crianças

As denúncias podem ser feitas pelo disque 100

Divulgação

jornalismo@portalamazonia.com


O Maranhão realiza nesta semana, a campanha de enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes no estado. A iniciativa integra as ações do Governo do Estado voltadas à redução dos índices de violência sexual contra esse público. A mobilização no Maranhão fortalece a campanha nacional pelo Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes – 18 de maio -, contemplando ações como blitz educativas, caminhadas, pedaladas, distribuição de material informativo, palestras, dentre outras atividades.

O objetivo da campanha é ampliar os espaços de debate e de enfrentamento ao problema, seja nas ruas, nas escolas, rodovias, dentre outros espaços públicos. Para isso, a agenda de atividades contempla a realização de Blitz Educativa, na sexta-feira (18), no posto da Polícia Rodoviária Federal, em Pedrinhas, das 9h às 11h; a realização da Pedalada Cidadã, com concentração saindo da Praça do Pescador, na Avenida Litorânea, a partir das 16h do sábado (19); e ação educativa em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), na Praça Benedito Leite, das 8h às 10h de domingo (20).

Segundo o titular da Sedes, Francisco Júnior, as iniciativas visam conscientizar a população para o enfrentamento à violência sexual de crianças e adolescentes para coibir essa prática criminosa no Maranhão.

“O cuidado e a proteção da infância e da adolescência é uma responsabilidade conjunta, uma prioridade que deve ser encampada por todos nós, poder público e sociedade civil. Para isso precisamos conscientizar a sociedade que essa luta deve ser enfrentada por cada um de nós, no meio em que vivemos e em todos os demais núcleos de convivência social”, observou Francisco Júnior.
 
Foto: Divulgação/Governo do Maranhão
 
Abuso

A violência sexual pode acontecer tanto na forma de abuso sexual, quanto de exploração sexual. O abuso é caracterizado pelo uso de uma criança ou adolescente na prática de qualquer ato de natureza sexual, geralmente praticada por alguém do convívio familiar ou social. No caso da exploração sexual, a criança é utilizada comercialmente por aliciadores, agenciadores, facilitadores e demais pessoas que se beneficiam financeiramente da exploração sexual deles.

Instituído pela Lei Federal 9.970/2000, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é realizado anualmente em 18 de maio. A data alude ao bárbaro assassinato da menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo, de 8 anos, vítima de extrema violência e abuso sexual, em Vitória/ES.

O Estado dispõe de perícia técnica especializada para o atendimento às vítimas, no Centro de Proteção à Criança e ao Adolescente (CPCA), na Praça Maria Aragão. O CPCA também dispõe de delegacia especializada. Após a denúncia e o processo de perícia e acompanhamento médico, a criança ou adolescente e sua família são acompanhados pelo Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), que presta acompanhamento psicossocial, no âmbito da assistência social.
Cidades

Maranhão realiza semana de enfrentamento ao abuso sexual de crianças

As denúncias podem ser feitas pelo disque 100


O Maranhão realiza nesta semana, a campanha de enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes no estado. A iniciativa integra as ações do Governo do Estado voltadas à redução dos índices de violência sexual contra esse público. A mobilização no Maranhão fortalece a campanha nacional pelo Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes – 18 de maio -, contemplando ações como blitz educativas, caminhadas, pedaladas, distribuição de material informativo, palestras, dentre outras atividades.

O objetivo da campanha é ampliar os espaços de debate e de enfrentamento ao problema, seja nas ruas, nas escolas, rodovias, dentre outros espaços públicos. Para isso, a agenda de atividades contempla a realização de Blitz Educativa, na sexta-feira (18), no posto da Polícia Rodoviária Federal, em Pedrinhas, das 9h às 11h; a realização da Pedalada Cidadã, com concentração saindo da Praça do Pescador, na Avenida Litorânea, a partir das 16h do sábado (19); e ação educativa em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), na Praça Benedito Leite, das 8h às 10h de domingo (20).

Segundo o titular da Sedes, Francisco Júnior, as iniciativas visam conscientizar a população para o enfrentamento à violência sexual de crianças e adolescentes para coibir essa prática criminosa no Maranhão.

“O cuidado e a proteção da infância e da adolescência é uma responsabilidade conjunta, uma prioridade que deve ser encampada por todos nós, poder público e sociedade civil. Para isso precisamos conscientizar a sociedade que essa luta deve ser enfrentada por cada um de nós, no meio em que vivemos e em todos os demais núcleos de convivência social”, observou Francisco Júnior.
 
Foto: Divulgação/Governo do Maranhão
 
Abuso

A violência sexual pode acontecer tanto na forma de abuso sexual, quanto de exploração sexual. O abuso é caracterizado pelo uso de uma criança ou adolescente na prática de qualquer ato de natureza sexual, geralmente praticada por alguém do convívio familiar ou social. No caso da exploração sexual, a criança é utilizada comercialmente por aliciadores, agenciadores, facilitadores e demais pessoas que se beneficiam financeiramente da exploração sexual deles.

Instituído pela Lei Federal 9.970/2000, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é realizado anualmente em 18 de maio. A data alude ao bárbaro assassinato da menina Araceli Cabrera Sánchez Crespo, de 8 anos, vítima de extrema violência e abuso sexual, em Vitória/ES.

O Estado dispõe de perícia técnica especializada para o atendimento às vítimas, no Centro de Proteção à Criança e ao Adolescente (CPCA), na Praça Maria Aragão. O CPCA também dispõe de delegacia especializada. Após a denúncia e o processo de perícia e acompanhamento médico, a criança ou adolescente e sua família são acompanhados pelo Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), que presta acompanhamento psicossocial, no âmbito da assistência social.

TAG campanhaAbuso infantil