Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Mais Médicos: quase todas as vagas não preenchidas são para a Região Norte

Com a maioria das vagas em aberto para o Amazonas, o novo edital deve ser oferecido para estrangeiros e brasileiros formado no exterior

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Até a última quinta-feira (6), quase todas as vagas não preenchidas do Opens external link in new windowPrograma Opens external link in new windowMais Médicos são para a Região Norte. Conforme dados do Ministério da Saúde (MS), faltam interessados para 115 vagas do programa, das quais 114 estão no Norte do País.

Os dados apontam que só no Amazonas eram 94 vagas em aberto, sendo 60 em distritos sanitários especiais indígenas do Estado. Também havia 16 no Pará e 4 vagas em aberto em Rondônia.

Se até a noite desta sexta-feira (7) não aparecerem interessados, as vagas devem ser oferecidas em um outro edital, previsto para ser lançado no dia 17 deste mês, para médicos estrangeiros e brasileiros formados no exterior.

O presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Mauro Junqueira, afirma que o problema é que, em muitos desses locais, a falta de estrutura da área da saúde é encarada como grande desafio pelos médicos brasileiros.

"Se você não tem uma estrutura adequada, com acesso a equipamentos e a serviços de média complexidade, por exemplo, fica muito na mão do profissional, então, aumenta o risco para ele. Quando nós abrimos o País para trazer médicos de fora, foi justamente por essas regiões que a gente não conseguia que nossos médicos fossem", disse.

O conselho sugere, ainda, um incentivo maior do que o oferecido pelo Ministério da Saúde, por meio do Programa Mais Médicos, para atrair interessados nessas vagas. "São áreas que realmente nós precisamos de um programa diferenciado, de um incentivo diferenciado, para que o profissional possa escolher essa área e possa dedicar a atender aquela comunidade, para ele ser referência naquela comunidade", contou Junqueira.
Cidades

Mais Médicos: quase todas as vagas não preenchidas são para a Região Norte

Com a maioria das vagas em aberto para o Amazonas, o novo edital deve ser oferecido para estrangeiros e brasileiros formado no exterior


Até a última quinta-feira (6), quase todas as vagas não preenchidas do Opens external link in new windowPrograma Opens external link in new windowMais Médicos são para a Região Norte. Conforme dados do Ministério da Saúde (MS), faltam interessados para 115 vagas do programa, das quais 114 estão no Norte do País.

Os dados apontam que só no Amazonas eram 94 vagas em aberto, sendo 60 em distritos sanitários especiais indígenas do Estado. Também havia 16 no Pará e 4 vagas em aberto em Rondônia.

Se até a noite desta sexta-feira (7) não aparecerem interessados, as vagas devem ser oferecidas em um outro edital, previsto para ser lançado no dia 17 deste mês, para médicos estrangeiros e brasileiros formados no exterior.

O presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Mauro Junqueira, afirma que o problema é que, em muitos desses locais, a falta de estrutura da área da saúde é encarada como grande desafio pelos médicos brasileiros.

"Se você não tem uma estrutura adequada, com acesso a equipamentos e a serviços de média complexidade, por exemplo, fica muito na mão do profissional, então, aumenta o risco para ele. Quando nós abrimos o País para trazer médicos de fora, foi justamente por essas regiões que a gente não conseguia que nossos médicos fossem", disse.

O conselho sugere, ainda, um incentivo maior do que o oferecido pelo Ministério da Saúde, por meio do Programa Mais Médicos, para atrair interessados nessas vagas. "São áreas que realmente nós precisamos de um programa diferenciado, de um incentivo diferenciado, para que o profissional possa escolher essa área e possa dedicar a atender aquela comunidade, para ele ser referência naquela comunidade", contou Junqueira.

TAG mais medicosvagasRegiao Norte