Atualidades

Mais de 100 imigrantes venezuelanos são repatriados em Roraima

Imigrantes foram levados em dois ônibus fretados por Igreja Católica da Venezuela


104 venezuelanos que moravam em Boa Vista foram levados de volta ao país de origem na manhã deste domingo (9). Dois ônibus foram fretados pela igreja católica da Venezuela, e fizeram o percurso de retorno dos venezuelanos.
   
Foto: Marcelo Marques/Rede Amazônica
 
Segundo Erick Lazo, integrante da igreja católica, o destino dos ônibus é a cidade de Caracas, capital venezuelana, entretanto alguns passageiros poderão descer na cidade que escolherem durante o percurso, como informou ao G1 Roraima.

“Eles [imigrantes] podem parar onde quiserem na Venezuela no trajeto. Paramos em alguns pontos para eles comerem ou usarem o banheiro. Vai ser um dia de viagem [até Caracas]. Essa ação é paga pela nossa igreja. Outras poderão demorar a ocorrer porque não temos tanto recurso [para repatriação]”, disse.
   
Foto: Marcelo Marques/Rede Amazônica
 
A igreja fará o acolhimento dos venezuelanos que retornarem. “Serão abrigados por nós, terão comida e vamos arrumar emprego”, afirma Lazo, citando que um ônibus comporta 60 passageiros e o outro 40. “ Ninguém irá a pé”.


Atualidades

Home > Noticias > null

Mais de 100 imigrantes venezuelanos são repatriados em Roraima

Imigrantes foram levados em dois ônibus fretados por Igreja Católica da Venezuela

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


104 venezuelanos que moravam em Boa Vista foram levados de volta ao país de origem na manhã deste domingo (9). Dois ônibus foram fretados pela igreja católica da Venezuela, e fizeram o percurso de retorno dos venezuelanos.
   
Foto: Marcelo Marques/Rede Amazônica
 
Segundo Erick Lazo, integrante da igreja católica, o destino dos ônibus é a cidade de Caracas, capital venezuelana, entretanto alguns passageiros poderão descer na cidade que escolherem durante o percurso, como informou ao G1 Roraima.

“Eles [imigrantes] podem parar onde quiserem na Venezuela no trajeto. Paramos em alguns pontos para eles comerem ou usarem o banheiro. Vai ser um dia de viagem [até Caracas]. Essa ação é paga pela nossa igreja. Outras poderão demorar a ocorrer porque não temos tanto recurso [para repatriação]”, disse.
   
Foto: Marcelo Marques/Rede Amazônica
 
A igreja fará o acolhimento dos venezuelanos que retornarem. “Serão abrigados por nós, terão comida e vamos arrumar emprego”, afirma Lazo, citando que um ônibus comporta 60 passageiros e o outro 40. “ Ninguém irá a pé”.

TAG repatriacaovenezuelanos