Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Justiça suspende deportação de venezuelanos em Roraima

Polícia Federal interrompeu a deportação de 450 venezuelanos após medida

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Foto: Priciele Venturini/Rede Amazônica em Roraima
 
A deportação de 450 venezuelanos do Estado de Roraima foi interrompida nesta sexta-feira (9). A Justiça Federal concedeu liminar, publicada às 19h24, que impedia a deportação dos imigrantes que viviam de maneira ilegal em Boa Vista. A decisão foi da juíza da 4ª Vara Federal, Luzia Mendonça. No entanto, os venezuelanos já haviam deixado a capital às 16h40, após uma operação da Polícia Federal.

Neste sábado (10), a Polícia Federal (PF)informou que após a decisão judicial interrompeu a deportação. Dos 450, mais de 180 eram crianças. De acordo com a PF, eles seriam entregues para as autoridades migratórias venezuelanas, na cidade de Santa Elena de Uairén, na fronteira Brasil-Venezuela. Os ônibus que levavam os estrangeiros retornaram de Pacaraima a Boa Vista.

Entenda o caso

A PF começou na sexta-feira (9) a deportar 450 venezuelanos em situação irregular no Brasil. Segundo informações da PF em Roraima, os estrangeiros foram a Boa Vista para comercializar artesanato.

A maioria deles vivia no centro da cidade, próximo à Feira do Passarão, onde pediam esmolas. A previsão é que grupo chegue a Pacaraima (RR) esta noite, de onde devem partir para seu país natal sob responsabilidade do governo venezuelano.

O grande fluxo de  venezuelanos em Roraima levou o governo do estado a decretar situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional nos municípios de Pacaraima e Boa Vista. A região faz fronteira com a Venezuela, que vive uma forte crise política e econômica e gerou o êxodo de cerca de 30 mil venezuelanos para o Brasil nos últimos dois anos.

De acordo com a Polícia Federal, este ano aproximadamente 900 venezuelanos com documentação irregular foram deportados a partir do estado de Roraima.

*Com informações da Agência Brasil
Cidades

Justiça suspende deportação de venezuelanos em Roraima

Polícia Federal interrompeu a deportação de 450 venezuelanos após medida


Foto: Priciele Venturini/Rede Amazônica em Roraima
 
A deportação de 450 venezuelanos do Estado de Roraima foi interrompida nesta sexta-feira (9). A Justiça Federal concedeu liminar, publicada às 19h24, que impedia a deportação dos imigrantes que viviam de maneira ilegal em Boa Vista. A decisão foi da juíza da 4ª Vara Federal, Luzia Mendonça. No entanto, os venezuelanos já haviam deixado a capital às 16h40, após uma operação da Polícia Federal.

Neste sábado (10), a Polícia Federal (PF)informou que após a decisão judicial interrompeu a deportação. Dos 450, mais de 180 eram crianças. De acordo com a PF, eles seriam entregues para as autoridades migratórias venezuelanas, na cidade de Santa Elena de Uairén, na fronteira Brasil-Venezuela. Os ônibus que levavam os estrangeiros retornaram de Pacaraima a Boa Vista.

Entenda o caso

A PF começou na sexta-feira (9) a deportar 450 venezuelanos em situação irregular no Brasil. Segundo informações da PF em Roraima, os estrangeiros foram a Boa Vista para comercializar artesanato.

A maioria deles vivia no centro da cidade, próximo à Feira do Passarão, onde pediam esmolas. A previsão é que grupo chegue a Pacaraima (RR) esta noite, de onde devem partir para seu país natal sob responsabilidade do governo venezuelano.

O grande fluxo de  venezuelanos em Roraima levou o governo do estado a decretar situação de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional nos municípios de Pacaraima e Boa Vista. A região faz fronteira com a Venezuela, que vive uma forte crise política e econômica e gerou o êxodo de cerca de 30 mil venezuelanos para o Brasil nos últimos dois anos.

De acordo com a Polícia Federal, este ano aproximadamente 900 venezuelanos com documentação irregular foram deportados a partir do estado de Roraima.

*Com informações da Agência Brasil

TAG RoraimaVenezueladeportação