Publicidade

Cidades

Justiça Federal retira prédio histórico da Santa Casa de leilão, em Manaus

O imóvel, que funcionou por mais de 100 anos, possui 11 mil metros quadrados e é constituído de diversos edifícios


A Justiça Federal vetou o leilão do prédio histórico da Santa Casa de Misericórdia que havia sido marcado para dia 28 de junho. Penhorado, o bem seria leiloado para saldar dívidas da instituição. Segundo a decisão, o prédio foi declarado pelo Estado do Amazonas como utilidade pública para fins de desapropriação e que ainda há prazo para ser concretizado.



 

De acordo com o que havia sido anunciado pela Justiça Federal, o leilão da Santa Casa de Misericórdia estava marcado para acontecer no dia 28 de junho. O motivo do leilão seria saldar dívidas da instituição.

 

 

 

 

       
Foto: Reprodução
 

 

 

 

O valor do arremate deveria ser parcelado em até trinta vezes. Além disso, por ser um leilão judicial, o comprador deveria receber o prédio com a garantia de não ser cobrado por dívida alguma da entidade.

 

 

 

Na quinta-feira (6), a Justiça Federal informou ter recebido um pedido de retirada do leilão do prédio. No documento, há a informação que "o imóvel foi declarado pelo Estado do Amazonas como utilidade pública para fins de desapropriação e ainda há prazo para concretizar os mesmos fins".

 

 

 

 

 

Santa Casa

 

 

O imóvel, que funcionou por mais de 100 anos, possui 11 mil metros quadrados e é constituído de diversos edifícios. Apenas o prédio principal e a capela são protegidos pelo tombamento - equivalendo à metade da área do terreno. Essa parte não pode ser demolida.

 

 

A outra metade da propriedade é ocupada pelas construções mais modernas, como a lavanderia e a maternidade, que podem ser demolidas, uma vez que não integram a área objeto de preservação.                           


Cidades

Home > Noticias > null

Justiça Federal retira prédio histórico da Santa Casa de leilão, em Manaus

O imóvel, que funcionou por mais de 100 anos, possui 11 mil metros quadrados e é constituído de diversos edifícios

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


A Justiça Federal vetou o leilão do prédio histórico da Santa Casa de Misericórdia que havia sido marcado para dia 28 de junho. Penhorado, o bem seria leiloado para saldar dívidas da instituição. Segundo a decisão, o prédio foi declarado pelo Estado do Amazonas como utilidade pública para fins de desapropriação e que ainda há prazo para ser concretizado.



 

De acordo com o que havia sido anunciado pela Justiça Federal, o leilão da Santa Casa de Misericórdia estava marcado para acontecer no dia 28 de junho. O motivo do leilão seria saldar dívidas da instituição.

 

 

 

 

       
Foto: Reprodução
 

 

 

 

O valor do arremate deveria ser parcelado em até trinta vezes. Além disso, por ser um leilão judicial, o comprador deveria receber o prédio com a garantia de não ser cobrado por dívida alguma da entidade.

 

 

 

Na quinta-feira (6), a Justiça Federal informou ter recebido um pedido de retirada do leilão do prédio. No documento, há a informação que "o imóvel foi declarado pelo Estado do Amazonas como utilidade pública para fins de desapropriação e ainda há prazo para concretizar os mesmos fins".

 

 

 

 

 

Santa Casa

 

 

O imóvel, que funcionou por mais de 100 anos, possui 11 mil metros quadrados e é constituído de diversos edifícios. Apenas o prédio principal e a capela são protegidos pelo tombamento - equivalendo à metade da área do terreno. Essa parte não pode ser demolida.

 

 

A outra metade da propriedade é ocupada pelas construções mais modernas, como a lavanderia e a maternidade, que podem ser demolidas, uma vez que não integram a área objeto de preservação.                           

TAG manausamazonasSanta Casa de Misericordialeilao