Publicidade

Internacional

Home > Noticias > null

Justiça determina prisão por dez dias de ex-presidente do Peru

Kuczynski é acusado de corrupção

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


A Justiça do Peru determinou a prisão por dez dias do ex-presidente da República Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018) e mais duas pessoas. Kuczynski é acusado de corrupção e recebimento de propina da empreiteira Odebrecht. A ação é conduzida por José Domingos Pérez.

A ordem de prisão foi expedida pelo Tribunal Permanente Especializado em Crimes de Corrupção de Funcionários que acatou o pedido do Ministério Público. Os outros dois mandados de prisão são para a secretária Gloria Jesus Kisic e o motorista Jose Luis Bernaola.
 
Foto:Divulgação
 
O ex-presidente é denunciado por supostamente ter recebido propina de US$ 20 milhões da construtora Odebrecht, informaram os veículos de imprensa locais.

Kuczynski disse ser alvo de perseguição, argumentando que jamais se negou a dar explicações à Justiça. Ele disse que há dois meses executivos da empreiteira prestaram esclarecimentos, em Curitiba, e negaram relação com ele.

"As pessoas da Odebrecht têm sido muito claras que eu não tinha nada a ver com estas alegações”, afirmou o ex-presidente da República, informando que solicitou a transcrição das declarações dos ex-diretores da construtora brasileira, mas até agora não as forneceram.

     
Internacional

Justiça determina prisão por dez dias de ex-presidente do Peru

Kuczynski é acusado de corrupção

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


A Justiça do Peru determinou a prisão por dez dias do ex-presidente da República Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018) e mais duas pessoas. Kuczynski é acusado de corrupção e recebimento de propina da empreiteira Odebrecht. A ação é conduzida por José Domingos Pérez.

A ordem de prisão foi expedida pelo Tribunal Permanente Especializado em Crimes de Corrupção de Funcionários que acatou o pedido do Ministério Público. Os outros dois mandados de prisão são para a secretária Gloria Jesus Kisic e o motorista Jose Luis Bernaola.
 
Foto:Divulgação
 
O ex-presidente é denunciado por supostamente ter recebido propina de US$ 20 milhões da construtora Odebrecht, informaram os veículos de imprensa locais.

Kuczynski disse ser alvo de perseguição, argumentando que jamais se negou a dar explicações à Justiça. Ele disse que há dois meses executivos da empreiteira prestaram esclarecimentos, em Curitiba, e negaram relação com ele.

"As pessoas da Odebrecht têm sido muito claras que eu não tinha nada a ver com estas alegações”, afirmou o ex-presidente da República, informando que solicitou a transcrição das declarações dos ex-diretores da construtora brasileira, mas até agora não as forneceram.

     

TAG Pedro Pablo Kuczynskiperuex-presidente