Publicidade

Atualidades

Home > Noticias > null

Justiça anula reajuste de 21% aplicado nas contas de energia de consumidores do Acre

O juiz federal Jair Facundes entendeu que o percentual foi alto e considerou que houve falhas nos procedimentos para a implementação do reajuste aos consumidores.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Em nova decisão judicial, Justiça Federal anula reajuste de 21% na conta de energia dos consumidores do Acre. O juiz federal Jair Facundes entendeu que o percentual foi alto e considerou que houve falhas nos procedimentos para a implementação do reajuste aos consumidores.

Foto:Divulgação

O magistrado aceitou três irregularidades no processo de reajuste apontadas pelos defensores públicos da União e do Estado do Acre. São elas: a não realização de audiência pública; a falta de capacitação técnica efetiva dos conselheiros para avaliar de forma adequada as mudanças nas taxas de energia; e o curto prazo de manifestação dado ao Conselho de Consumidores da Eletroacre, concordando ou não com o reajuste.


A sentença anula o reajuste; e determina que a Eletroacre faça o recalculo das faturas, em até 60 dias, para compensar os valores cobrados a mais - depois que um novo percentual seja definido.


A defensora pública Juliana Caobianco esclarece que, no ponto do ressarcimento, a decisão não é imediata.


A Eletroacre ainda não se posicionou sobre a questão.



Atualidades

Justiça anula reajuste de 21% aplicado nas contas de energia de consumidores do Acre

O juiz federal Jair Facundes entendeu que o percentual foi alto e considerou que houve falhas nos procedimentos para a implementação do reajuste aos consumidores.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Em nova decisão judicial, Justiça Federal anula reajuste de 21% na conta de energia dos consumidores do Acre. O juiz federal Jair Facundes entendeu que o percentual foi alto e considerou que houve falhas nos procedimentos para a implementação do reajuste aos consumidores.

Foto:Divulgação

O magistrado aceitou três irregularidades no processo de reajuste apontadas pelos defensores públicos da União e do Estado do Acre. São elas: a não realização de audiência pública; a falta de capacitação técnica efetiva dos conselheiros para avaliar de forma adequada as mudanças nas taxas de energia; e o curto prazo de manifestação dado ao Conselho de Consumidores da Eletroacre, concordando ou não com o reajuste.


A sentença anula o reajuste; e determina que a Eletroacre faça o recalculo das faturas, em até 60 dias, para compensar os valores cobrados a mais - depois que um novo percentual seja definido.


A defensora pública Juliana Caobianco esclarece que, no ponto do ressarcimento, a decisão não é imediata.


A Eletroacre ainda não se posicionou sobre a questão.




TAG eletroacrepreço energia eletricaacre