Economia

Halloween ganha força no comércio de Manaus

Nas lojas do país pode-se encontrar de peças de decoração a vestuário e as mais inimagináveis quinquilharias relacionadas à data

Evaldo Ferreira

eferreira@jcam.com.br


 

 

Ainda estamos no começo de outubro, mas algumas lojas do Centro de Manaus já começam a expor produtos para o Halloween, cujo dia é 31 de outubro. Halloween para os americanos, onde até é feriado, Dia das Bruxas, no Brasil. A comemoração teve início no Reino Unido, os colonizadores ingleses a levaram para os Estados Unidos e os comerciantes do Brasil a copiaram como uma data a mais para ganhar dinheiro. 

Nas lojas do país pode-se encontrar de peças de decoração a vestuário e as mais inimagináveis quinquilharias relacionadas à data. Paulo França é o proprietário da Importadora França, na rua dos Andradas, há quatro anos. Antes a loja era na rua Mundurucus, também no Centro, e o comerciante já vendia produtos para o Halloween. "Apesar de ter o dia 12 de outubro, Dia da Criança, antes, as crianças não vão deixar de querer os brinquedos tradicionais, então colocamos logo os produtos do Halloween porque as vendas começam no início do mês, principalmente para pessoas que estão organizando alguma festa com o tema, e tem até quem faz aniversário nesse dia e decora o ambiente com o tema", disse.

Entrar na Importadora França é como entrar num castelo mal assombrado. Pendurados no teto, zumbis com roupas rasgadas, bruxas, caveiras e todos, a um apertar de botão, soltam grunhidos macabros, gargalhadas fantasmagóricas ou gritos estridentes. "100% dos meus produtos vêm da China", completou França.

 

 

Foto: Reprodução/Shutterstock

 


Na parte das vestimentas, a importadora disponibiliza capas pretas de Drácula, vestidos e chapéus pontiagudos de bruxa. E ainda tem as máscaras com as bruxas sempre se destacando, caveiras e monstros. Nesse item, destaque para a icônica máscara de Jason, o psicopata de Sexta-Feira 13, e do Pânico, esta, mais para rir do que para assustar.

"Nossos preços são bem variados. Uma tiara, com morcegos e aranhas, custa R$ 1,80; já o chapéu de bruxa vai de R$ 4, a R$ 16; a capa de Drácula, R$ 35; e o vestido de bruxa, R$ 45. Temos também esses cofres de porcelana no formato de um crânio que custam R$ 84. Depois que passar o Dia das Crianças, quando as vendas se direcionam para o Halloween, colocamos bem mais produtos", adiantou Paulo.

Nada é caro


Um pouco mais adiante, com tamanho bem maior que a loja anterior, a Importadora Jéssica funciona no mesmo local há 24 anos. Glória da Costa, proprietária da importadora, disse que quando inaugurou sua loja, essa data não existia para o comércio, o que passou a acontecer há uns 18 anos. Ela disse que começou a abastecer sua loja com produtos de Halloween ainda no final de setembro e, além dos chineses, também tem produtos brasileiros.

"São pequenos caldeirões de bruxa no formato de crânios e abóboras, para a criança colocar os doces e bombons que ganhar e, em troca, não fazer travessuras", explicou. A loja de Glória também tem, na entrada, os zumbis. "Eles são usados como decoração, numa festa, e custam R$ 80", falou. Pelas prateleiras da importadora não dá para ver todos os itens disponibilizados, tal a quantidade. São aranhas, morcegos, baratas, dentaduras vendidos em dúzias, dentro de sacos plásticos, com preços que vão de R$ 3, a R$ 4; em outro espaço, vassouras de bruxa, de piaçaba mesmo, e até a foice da morte, mas essa é de plástico, apenas para compor a fantasia. Até canudinhos, desses de se tomar sucos, decorados com morcegos estão expostos.

"Os clientes são mais mulheres e muitos jovens, que vêm se produzir para festas em casa ou em clubes. A fantasia que mais procuram é a de bruxa. Para crianças, a fantasia de bruxa custa R$ 20. Também temos maquiagens, roxas, pretas, laranjas, para a produção no rosto. Nada é caro porque a pessoa vai usar esses produtos só naquele dia. É um material descartável", explicou. "As vendas de Halloween são devagar até o Dia das Crianças. Depois elas disparam e se mantêm até o dia 31, então, toda a frente da loja fica tomada pelos produtos de Haloween, mas mesmo depois que a data passa, eu nunca os tiro das prateleiras porque continuam vendendo. As pessoas sempre fazem festas temáticas ao longo do ano. Depois o forte é o Natal, de novembro a dezembro", adiantou.

Exposição 'Noites sem fim' em Manaus

E Halloween também é cultura. No domingo (8), a exposição 'Noites sem fim' estreia no Paço da Liberdade, em alusão à data, promovida pelo House 137 Studio, com apoio da ManausCult (Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos), a exposição reunirá obras de diferentes artistas, nacionais e internacionais, em referência a primeira revista da série "The Midnight Witch", lançada pelo Studio. Muitos quadros reproduzindo quadrinhos famosos serão apresentados.

'Noites sem fim' ficará em cartaz até o dia 8 de novembro com entrada gratuita. Ao todo, 48 obras estarão expostas no hall do Paço da Liberdade. O desenhista e diretor do Studio, Paulo Teles Yonami, lembrou ser essa a terceira vez que o espaço recebe exposições dos personagens de quadrinhos da série 'Midnight Witch'. O artista espera um novo recorde de público nesta edição.

"Para minha alegria, a última exposição que realizamos no Paço da Liberdade teve, aproximadamente, 30 mil pessoas prestigiando nossas obras. Eu fiquei muito satisfeito com o resultado. Esperamos superar esse número com essa nova exposição, que trará o universo das bruxas", comentou Yonami, destacando que em novembro pretende lançar uma revista com o mesmo nome da exposição. O House 137 Studio é formado por mais de 20 artistas amazonenses que prestam serviços ao mercado internacional de quadrinhos em parceria com o grupo Manaus Artist Gang (MAG) e a editora Lendari. Entre os convidados para esta exposição estão artistas italianos como Mirka Andolfo, Vicenzo Cuca e Maria Cristina Frederico, além de artistas amazonenses com renome internacional como Paulo Teles Yonami, Rafael Sá, Manuel Braga, entre outros.


Economia

Halloween ganha força no comércio de Manaus

Nas lojas do país pode-se encontrar de peças de decoração a vestuário e as mais inimagináveis quinquilharias relacionadas à data

Evaldo Ferreira

eferreira@jcam.com.br


 

 

Ainda estamos no começo de outubro, mas algumas lojas do Centro de Manaus já começam a expor produtos para o Halloween, cujo dia é 31 de outubro. Halloween para os americanos, onde até é feriado, Dia das Bruxas, no Brasil. A comemoração teve início no Reino Unido, os colonizadores ingleses a levaram para os Estados Unidos e os comerciantes do Brasil a copiaram como uma data a mais para ganhar dinheiro. 

Nas lojas do país pode-se encontrar de peças de decoração a vestuário e as mais inimagináveis quinquilharias relacionadas à data. Paulo França é o proprietário da Importadora França, na rua dos Andradas, há quatro anos. Antes a loja era na rua Mundurucus, também no Centro, e o comerciante já vendia produtos para o Halloween. "Apesar de ter o dia 12 de outubro, Dia da Criança, antes, as crianças não vão deixar de querer os brinquedos tradicionais, então colocamos logo os produtos do Halloween porque as vendas começam no início do mês, principalmente para pessoas que estão organizando alguma festa com o tema, e tem até quem faz aniversário nesse dia e decora o ambiente com o tema", disse.

Entrar na Importadora França é como entrar num castelo mal assombrado. Pendurados no teto, zumbis com roupas rasgadas, bruxas, caveiras e todos, a um apertar de botão, soltam grunhidos macabros, gargalhadas fantasmagóricas ou gritos estridentes. "100% dos meus produtos vêm da China", completou França.

 

 

Foto: Reprodução/Shutterstock

 


Na parte das vestimentas, a importadora disponibiliza capas pretas de Drácula, vestidos e chapéus pontiagudos de bruxa. E ainda tem as máscaras com as bruxas sempre se destacando, caveiras e monstros. Nesse item, destaque para a icônica máscara de Jason, o psicopata de Sexta-Feira 13, e do Pânico, esta, mais para rir do que para assustar.

"Nossos preços são bem variados. Uma tiara, com morcegos e aranhas, custa R$ 1,80; já o chapéu de bruxa vai de R$ 4, a R$ 16; a capa de Drácula, R$ 35; e o vestido de bruxa, R$ 45. Temos também esses cofres de porcelana no formato de um crânio que custam R$ 84. Depois que passar o Dia das Crianças, quando as vendas se direcionam para o Halloween, colocamos bem mais produtos", adiantou Paulo.

Nada é caro


Um pouco mais adiante, com tamanho bem maior que a loja anterior, a Importadora Jéssica funciona no mesmo local há 24 anos. Glória da Costa, proprietária da importadora, disse que quando inaugurou sua loja, essa data não existia para o comércio, o que passou a acontecer há uns 18 anos. Ela disse que começou a abastecer sua loja com produtos de Halloween ainda no final de setembro e, além dos chineses, também tem produtos brasileiros.

"São pequenos caldeirões de bruxa no formato de crânios e abóboras, para a criança colocar os doces e bombons que ganhar e, em troca, não fazer travessuras", explicou. A loja de Glória também tem, na entrada, os zumbis. "Eles são usados como decoração, numa festa, e custam R$ 80", falou. Pelas prateleiras da importadora não dá para ver todos os itens disponibilizados, tal a quantidade. São aranhas, morcegos, baratas, dentaduras vendidos em dúzias, dentro de sacos plásticos, com preços que vão de R$ 3, a R$ 4; em outro espaço, vassouras de bruxa, de piaçaba mesmo, e até a foice da morte, mas essa é de plástico, apenas para compor a fantasia. Até canudinhos, desses de se tomar sucos, decorados com morcegos estão expostos.

"Os clientes são mais mulheres e muitos jovens, que vêm se produzir para festas em casa ou em clubes. A fantasia que mais procuram é a de bruxa. Para crianças, a fantasia de bruxa custa R$ 20. Também temos maquiagens, roxas, pretas, laranjas, para a produção no rosto. Nada é caro porque a pessoa vai usar esses produtos só naquele dia. É um material descartável", explicou. "As vendas de Halloween são devagar até o Dia das Crianças. Depois elas disparam e se mantêm até o dia 31, então, toda a frente da loja fica tomada pelos produtos de Haloween, mas mesmo depois que a data passa, eu nunca os tiro das prateleiras porque continuam vendendo. As pessoas sempre fazem festas temáticas ao longo do ano. Depois o forte é o Natal, de novembro a dezembro", adiantou.

Exposição 'Noites sem fim' em Manaus

E Halloween também é cultura. No domingo (8), a exposição 'Noites sem fim' estreia no Paço da Liberdade, em alusão à data, promovida pelo House 137 Studio, com apoio da ManausCult (Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos), a exposição reunirá obras de diferentes artistas, nacionais e internacionais, em referência a primeira revista da série "The Midnight Witch", lançada pelo Studio. Muitos quadros reproduzindo quadrinhos famosos serão apresentados.

'Noites sem fim' ficará em cartaz até o dia 8 de novembro com entrada gratuita. Ao todo, 48 obras estarão expostas no hall do Paço da Liberdade. O desenhista e diretor do Studio, Paulo Teles Yonami, lembrou ser essa a terceira vez que o espaço recebe exposições dos personagens de quadrinhos da série 'Midnight Witch'. O artista espera um novo recorde de público nesta edição.

"Para minha alegria, a última exposição que realizamos no Paço da Liberdade teve, aproximadamente, 30 mil pessoas prestigiando nossas obras. Eu fiquei muito satisfeito com o resultado. Esperamos superar esse número com essa nova exposição, que trará o universo das bruxas", comentou Yonami, destacando que em novembro pretende lançar uma revista com o mesmo nome da exposição. O House 137 Studio é formado por mais de 20 artistas amazonenses que prestam serviços ao mercado internacional de quadrinhos em parceria com o grupo Manaus Artist Gang (MAG) e a editora Lendari. Entre os convidados para esta exposição estão artistas italianos como Mirka Andolfo, Vicenzo Cuca e Maria Cristina Frederico, além de artistas amazonenses com renome internacional como Paulo Teles Yonami, Rafael Sá, Manuel Braga, entre outros.

TAG ManausAmazonasvendasHalloween