Publicidade

Saúde

Home > Noticias > null

Gripe mata 650 mil pessoas por ano, segundo a Organização Mundial de Saúde

Segundo médica pesquisadora do Maranhão a gripe não é brincadeira.

Portal Amazônia, com informações da Fapema

jornalismo@portalamazonia.com


Em 2019, a campanha de vacinação contra a gripe teve início em 10 de abril e finalizará em 31 de maio. Ao contrário do que muitos pensam, essa doença pode não ser algo simples: de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), ela mata aproximadamente 650 mil pessoas por ano.

Para saber mais sobre o assunto, confira a entrevista concedida à Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) pela médica, mestra em Saúde e Ambiente, doutora na área de Doenças Tropicais e Saúde Internacional, professora da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e consultora Ad-Hoc da Fapema, Maria dos Remédios Freitas Carvalho Branco.

Fapema: Em palavras bem simples, defina para nós o que é a gripe?

Doutora Maria: 
Gripe é uma doença causada pelo vírus influenza, caracterizada por febre de início súbito, dor no corpo, dor de cabeça, dor de garganta, tosse seca e prostração (falta de disposição).

Fapema:
 Quais os principais sintomas da gripe e como tratá-la?

Doutora Maria: Os sintomas de gripe são: febre de início súbito, dor no corpo, dor de cabeça, dor de garganta, tosse seca e prostração (falta de disposição). O tratamento da gripe consiste em repouso, vitamina C, analgésicos/antitérmicos e o uso de um antiviral – oseltamivir ou zanamivir -, indicado em caso de ocorrência de complicações da gripe ou para pessoas que têm maior risco de apresentar complicações.

Fapema:
 Existem grupos mais vulneráveis a essa infecção? Se sim, quais são eles?

Doutora Maria: Sim. Existem pessoas com maior risco de contrair gripe como as crianças, os idosos, as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), a população indígena, os doentes crônicos, a população privada de liberdade, os professores, os profissionais de saúde e os funcionários do sistema prisional.

Fapema:
 Uma das principais formas de prevenção da gripe é a vacina. Fale-nos, por favor, sobre ela.

Doutora Maria: 
Como o vírus influenza sofre muitas mutações, todo ano é produzida uma vacina nova. Por este motivo, a vacinação contra gripe é anual. Além disso, quanto mais pessoas vacinadas na população, maior a capacidade de proteção da vacina.

Fapema:
 Quem pode e quem não pode tomar a vacina?

Doutora Maria: odas as pessoas a partir dos 6 meses de idade podem tomar a vacina contra gripe. Não devem ser vacinadas aquelas pessoas que estejam apresentando febre, assim como menores de 6 meses de idade e aqueles que tenham tipo reação alérgica grave a uma dose anterior da vacina contra gripe.

Fapema:
 A vacina contra a gripe pode causar efeitos colaterais? Se sim, quais são os mais comuns?

Doutora Maria: Sim. Apesar da vacina contra gripe ser muito segura, ela pode causar efeitos colaterais, dentre eles os mais comuns são: dor, sensibilidade e vermelhidão no local da aplicação da vacina.

Fapema:
 A quais locais as pessoas devem se dirigir para tomar a vacina contra a gripe?

Doutora Maria: A vacina contra gripe está disponível em todas as salas de vacinação da rede pública, municipal, estadual e federal.

Fapema:
 Como médica, o que a senhora tem a dizer para as pessoas que ainda resistem em tomar a vacina contra a gripe?

Doutora Maria: No mundo hoje existe, de modo geral, uma adesão menor das pessoas à vacinação, por vários motivos. No caso da gripe, algumas pessoas alegam que logo após se vacinarem ficam gripadas. Entretanto, a vacina contra influenza utilizada no nosso País é constituída de vírus mortos. Assim, ela não pode causar gripe. Acontece que a gripe tem um período de incubação – intervalo entre a exposição ao vírus e o adoecimento – curto, de 1 a 4 dias. Portanto, a pessoa pode se vacinar enquanto está no período de incubação da gripe e adoecer logo após a vacinação. Devemos lembrar que as vacinas são responsáveis pelo aumento significativo de nossa expectativa de vida.

      
Saúde

Gripe mata 650 mil pessoas por ano, segundo a Organização Mundial de Saúde

Segundo médica pesquisadora do Maranhão a gripe não é brincadeira.

Portal Amazônia, com informações da Fapema

jornalismo@portalamazonia.com


Em 2019, a campanha de vacinação contra a gripe teve início em 10 de abril e finalizará em 31 de maio. Ao contrário do que muitos pensam, essa doença pode não ser algo simples: de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), ela mata aproximadamente 650 mil pessoas por ano.

Para saber mais sobre o assunto, confira a entrevista concedida à Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) pela médica, mestra em Saúde e Ambiente, doutora na área de Doenças Tropicais e Saúde Internacional, professora da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e consultora Ad-Hoc da Fapema, Maria dos Remédios Freitas Carvalho Branco.

Fapema: Em palavras bem simples, defina para nós o que é a gripe?

Doutora Maria: 
Gripe é uma doença causada pelo vírus influenza, caracterizada por febre de início súbito, dor no corpo, dor de cabeça, dor de garganta, tosse seca e prostração (falta de disposição).

Fapema:
 Quais os principais sintomas da gripe e como tratá-la?

Doutora Maria: Os sintomas de gripe são: febre de início súbito, dor no corpo, dor de cabeça, dor de garganta, tosse seca e prostração (falta de disposição). O tratamento da gripe consiste em repouso, vitamina C, analgésicos/antitérmicos e o uso de um antiviral – oseltamivir ou zanamivir -, indicado em caso de ocorrência de complicações da gripe ou para pessoas que têm maior risco de apresentar complicações.

Fapema:
 Existem grupos mais vulneráveis a essa infecção? Se sim, quais são eles?

Doutora Maria: Sim. Existem pessoas com maior risco de contrair gripe como as crianças, os idosos, as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), a população indígena, os doentes crônicos, a população privada de liberdade, os professores, os profissionais de saúde e os funcionários do sistema prisional.

Fapema:
 Uma das principais formas de prevenção da gripe é a vacina. Fale-nos, por favor, sobre ela.

Doutora Maria: 
Como o vírus influenza sofre muitas mutações, todo ano é produzida uma vacina nova. Por este motivo, a vacinação contra gripe é anual. Além disso, quanto mais pessoas vacinadas na população, maior a capacidade de proteção da vacina.

Fapema:
 Quem pode e quem não pode tomar a vacina?

Doutora Maria: odas as pessoas a partir dos 6 meses de idade podem tomar a vacina contra gripe. Não devem ser vacinadas aquelas pessoas que estejam apresentando febre, assim como menores de 6 meses de idade e aqueles que tenham tipo reação alérgica grave a uma dose anterior da vacina contra gripe.

Fapema:
 A vacina contra a gripe pode causar efeitos colaterais? Se sim, quais são os mais comuns?

Doutora Maria: Sim. Apesar da vacina contra gripe ser muito segura, ela pode causar efeitos colaterais, dentre eles os mais comuns são: dor, sensibilidade e vermelhidão no local da aplicação da vacina.

Fapema:
 A quais locais as pessoas devem se dirigir para tomar a vacina contra a gripe?

Doutora Maria: A vacina contra gripe está disponível em todas as salas de vacinação da rede pública, municipal, estadual e federal.

Fapema:
 Como médica, o que a senhora tem a dizer para as pessoas que ainda resistem em tomar a vacina contra a gripe?

Doutora Maria: No mundo hoje existe, de modo geral, uma adesão menor das pessoas à vacinação, por vários motivos. No caso da gripe, algumas pessoas alegam que logo após se vacinarem ficam gripadas. Entretanto, a vacina contra influenza utilizada no nosso País é constituída de vírus mortos. Assim, ela não pode causar gripe. Acontece que a gripe tem um período de incubação – intervalo entre a exposição ao vírus e o adoecimento – curto, de 1 a 4 dias. Portanto, a pessoa pode se vacinar enquanto está no período de incubação da gripe e adoecer logo após a vacinação. Devemos lembrar que as vacinas são responsáveis pelo aumento significativo de nossa expectativa de vida.

      

TAG fapemagripe OMSmaranhao