Publicidade

Ciência e Tecnologia

Greenpeace divulga mais imagens inéditas dos corais da Amazônia

Diversidade de vida encontrada no local surpreendeu cientistas. Imagens foram feitas na costa do Amapá, entre o Maranhão e a Guiana Francesa

Portal Amazônia, com informações do Greenpeace

jornalismo@portalamazonia.com


Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
O Greenpeace divulgou nesta segunda-feira (30) mais imagens inéditas dos corais da Amazônia, formação de recifes com 9.500 quilômetros quadrados (km²) na costa do Amapá, entre o Maranhão e a Guiana Francesa. As fotos mostram mais detalhes sobre a vida submarina encontrada por cientistas no local. As primeiras imagens foram divulgadas neste sábado (28), quando a expedição teve início.
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
O submarino de dois lugares, tripulado pelo piloto John Hocevar, da campanha de Oceanos do Greenpeace Estados Unidos, e pelo professor de Biologia Marinha Ronaldo Francini Filho, da Universidade Federal da Paraíba, em duas horas de mergulho, localizou um paredão de carbonato de cálcio a 220 metros de profundidade e a mais de 100 km da costa brasileira.
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
No recife, foram observados corais, esponjas e rodolitos (algas calcárias), peixes como o atum e a cioba e peixes herbívoros, o que comprova a presença de algas, apesar da pouca luz do sol que chega até lá. “Ali existe um ecossistema bem diverso. Em boa parte do recife, o chão é cheio de vida. Estou me sentindo como alguém que volta de outro planeta”, conta Ronaldo. O mais surpreendente para o cientista foi ver alguns peixes-borboletas que segundo ele, podem ser de uma nova espécie.
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
Para Thiago Almeida, da campanha de Energia do Greenpeace Brasil, as imagens mostram o que está em risco caso empresas explorem petróleo na região. “Ainda pouco conhecemos esse ecossistema e um vazamento poderia ser desastroso. Um dos blocos de petróleo está a apenas oito quilômetros do recife. Devemos defender toda a região da bacia da foz do rio Amazonas da ganância corporativa que coloca o lucro à frente do meio ambiente. Os processos de licenciamento ambiental já estão a caminho", afirma.
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
De 23 de janeiro a 10 de fevereiro, uma equipe do Greenpeace e de cientistas estará na costa do Amapá, a bordo do maior navio da organização, o Esperanza, para registrar as primeiras imagens deste novo bioma, cuja descoberta foi anunciada ao mundo apenas no ano passado. A expedição faz parte da campanha 'Defenda os Corais da Amazônia', que pede que as empresas Total e BP cancelem seus planos de explorar petróleo na Foz do Amazonas. 
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace  
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace  
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace 
 

Ciência e Tecnologia

Home > Noticias > null

Greenpeace divulga mais imagens inéditas dos corais da Amazônia

Diversidade de vida encontrada no local surpreendeu cientistas. Imagens foram feitas na costa do Amapá, entre o Maranhão e a Guiana Francesa

Portal Amazônia, com informações do Greenpeace

jornalismo@portalamazonia.com


Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
O Greenpeace divulgou nesta segunda-feira (30) mais imagens inéditas dos corais da Amazônia, formação de recifes com 9.500 quilômetros quadrados (km²) na costa do Amapá, entre o Maranhão e a Guiana Francesa. As fotos mostram mais detalhes sobre a vida submarina encontrada por cientistas no local. As primeiras imagens foram divulgadas neste sábado (28), quando a expedição teve início.
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
O submarino de dois lugares, tripulado pelo piloto John Hocevar, da campanha de Oceanos do Greenpeace Estados Unidos, e pelo professor de Biologia Marinha Ronaldo Francini Filho, da Universidade Federal da Paraíba, em duas horas de mergulho, localizou um paredão de carbonato de cálcio a 220 metros de profundidade e a mais de 100 km da costa brasileira.
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
No recife, foram observados corais, esponjas e rodolitos (algas calcárias), peixes como o atum e a cioba e peixes herbívoros, o que comprova a presença de algas, apesar da pouca luz do sol que chega até lá. “Ali existe um ecossistema bem diverso. Em boa parte do recife, o chão é cheio de vida. Estou me sentindo como alguém que volta de outro planeta”, conta Ronaldo. O mais surpreendente para o cientista foi ver alguns peixes-borboletas que segundo ele, podem ser de uma nova espécie.
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
Para Thiago Almeida, da campanha de Energia do Greenpeace Brasil, as imagens mostram o que está em risco caso empresas explorem petróleo na região. “Ainda pouco conhecemos esse ecossistema e um vazamento poderia ser desastroso. Um dos blocos de petróleo está a apenas oito quilômetros do recife. Devemos defender toda a região da bacia da foz do rio Amazonas da ganância corporativa que coloca o lucro à frente do meio ambiente. Os processos de licenciamento ambiental já estão a caminho", afirma.
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace
 
De 23 de janeiro a 10 de fevereiro, uma equipe do Greenpeace e de cientistas estará na costa do Amapá, a bordo do maior navio da organização, o Esperanza, para registrar as primeiras imagens deste novo bioma, cuja descoberta foi anunciada ao mundo apenas no ano passado. A expedição faz parte da campanha 'Defenda os Corais da Amazônia', que pede que as empresas Total e BP cancelem seus planos de explorar petróleo na Foz do Amazonas. 
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace  
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace  
 
Imagens dos corais da Amazônia captadas neste sábado (28), do submarino lançado do navio Esperanza, na costa do Amapá. Foto: Divulgação/Greenpeace 
 

TAG Amazonia LegalAmaparecife de coraiscorais da Amazoniacienciapesquisarecife de corais da Amazoniarecife da Amazoniacoraiscoral da Amazonia