Meio Ambiente

Secretaria de Meio Ambiente do Amapá cria espaço de orientação para garimpeiros

A 'Sala do Garimpeiro' vai funcionar exclusivamente dentro da Sema

Portal Amazônia, com informações da Agência Amapá

jornalismo@portalamazonia.com


A partir desta sexta-feira (17) os garimpeiros do Amapá contam com o projeto 'Sala do Garimpeiro', um espaço destinado à orientações e discussões técnicas ligadas ao setor de garimpagem. O principal objetivo do projeto é desenvolver discussões de forma correta e participativa sobre preservação ecológica no Estado, valorização do trabalho humano, orientação técnica, legalização ambiental e amparo do poder público. O espaço vai funcionar exclusivamente dentro da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

A novidade contará com a participação de órgãos das esferas municipais, estaduais e federais. O secretário de Estado do Meio Ambiente, Marcelo Creão, destacou a importância do espaço para o Amapá. “Vamos estreitar a relação das cooperativas e associações de uma forma que cada um receba atenção do poder público principalmente em questões técnicas e assistencialistas", destacou Marcelo Creão.
 

 

 

 

 

Foto: Erich Macias/Governo do Amapá

 

O governador do Estado, Waldez Góes, destacou a necessidade de políticas públicas para o setor. De acordo com ele, a união dos órgãos públicos é extremamente importante para se criar um ambiente de respeito e discussão entre as associações e cooperativas no Amapá.

"É uma porta que se abre para um diálogo empreendedor. Sabemos que a grande maioria dos garimpos do Amapá é carente em questão de legalizações. Estamos criando a possibilidade desses órgãos interagirem entre si e enxergar o garimpeiro como amigo e não como um ser ilegal. Com isso, colhemos frutos positivos como desenvolvimento e a legalidade dessas pessoas", destacou Waldez.

Desmatamento e áreas degradas

A sala irá contar com a participação de órgãos ambientais do Estado para intensificar as operações e fiscalizações. As instituições responsáveis serão o Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), Secretarias de Meio ambiente municipais, Ministério Público Estadual e Federal e o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

O objetivo dessa força tarefa é desenvolver estudos e estratégias para a recuperação de áreas degradadas com a responsabilização de quem comete o crime ambiental.

Esses órgãos também farão a orientação de boas práticas no garimpo e introdução de tecnologias apropriadas à garimpagem como o uso correto de produtos como cianeto e o mercúrio.


Meio Ambiente

Secretaria de Meio Ambiente do Amapá cria espaço de orientação para garimpeiros

A 'Sala do Garimpeiro' vai funcionar exclusivamente dentro da Sema

Portal Amazônia, com informações da Agência Amapá

jornalismo@portalamazonia.com


A partir desta sexta-feira (17) os garimpeiros do Amapá contam com o projeto 'Sala do Garimpeiro', um espaço destinado à orientações e discussões técnicas ligadas ao setor de garimpagem. O principal objetivo do projeto é desenvolver discussões de forma correta e participativa sobre preservação ecológica no Estado, valorização do trabalho humano, orientação técnica, legalização ambiental e amparo do poder público. O espaço vai funcionar exclusivamente dentro da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

A novidade contará com a participação de órgãos das esferas municipais, estaduais e federais. O secretário de Estado do Meio Ambiente, Marcelo Creão, destacou a importância do espaço para o Amapá. “Vamos estreitar a relação das cooperativas e associações de uma forma que cada um receba atenção do poder público principalmente em questões técnicas e assistencialistas", destacou Marcelo Creão.
 

 

 

 

 

Foto: Erich Macias/Governo do Amapá

 

O governador do Estado, Waldez Góes, destacou a necessidade de políticas públicas para o setor. De acordo com ele, a união dos órgãos públicos é extremamente importante para se criar um ambiente de respeito e discussão entre as associações e cooperativas no Amapá.

"É uma porta que se abre para um diálogo empreendedor. Sabemos que a grande maioria dos garimpos do Amapá é carente em questão de legalizações. Estamos criando a possibilidade desses órgãos interagirem entre si e enxergar o garimpeiro como amigo e não como um ser ilegal. Com isso, colhemos frutos positivos como desenvolvimento e a legalidade dessas pessoas", destacou Waldez.

Desmatamento e áreas degradas

A sala irá contar com a participação de órgãos ambientais do Estado para intensificar as operações e fiscalizações. As instituições responsáveis serão o Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), Secretarias de Meio ambiente municipais, Ministério Público Estadual e Federal e o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

O objetivo dessa força tarefa é desenvolver estudos e estratégias para a recuperação de áreas degradadas com a responsabilização de quem comete o crime ambiental.

Esses órgãos também farão a orientação de boas práticas no garimpo e introdução de tecnologias apropriadas à garimpagem como o uso correto de produtos como cianeto e o mercúrio.

TAG MacapáAmapagarimpeirosprojetooportunidade