Publicidade

Atualidades

Futuro ministro de Bolsonaro, o astronauta Marcos Pontes está em Manaus e fala sobre projetos para Amazônia

Marcos Pontes é astronauta brasileiro e aceitou o convite para ser ministro da Ciência e Tecnologia no governo de Jair Bolsonaro


Em visita à Manaus, nesta quarta-feira (31), para participar de um evento do Sesi, o astronauta brasileiro Marcos Pontes, futuro ministro da Ciência e Tecnologia no governo de Jair Bolsonaro, falou da escolha de seu nome para integrar a equipe ministerial do próximo presidente.

"Quando recebi a notícia me senti muito feliz. Eu estava na expectativa de quando ia acontecer. Então, agora a gente inicia um trabalho grande de detalhar os planejamentos. O processo de transição já acontece e começa uma decolagem, um trabalho grande para cumprir uma missão", disse.
 
Foto: Eliana Nascimento/Rede Amazônica
 
Sobre um planejamento que atenda a Amazônia, o astronauta e futuro ministro ressaltou, em entrevista à CBN Amazônia Manaus, que já há algo sendo previsto. 

"Eu já trabalho com a ONU, no desenvolvimento industrial, e lá tem o desenvolvimento sustentável, e quando se pensa nisso, a Amazônia é uma região que chama atenção do planeta, naturalmente pelas características que a gente tem aqui, e tem que ser aproveitado isso em termos de desenvolvimento sustentável para servir inclusive como modelo para o planeta", disse.

Pontes falou dos projetos e do carinho que tem pela Amazônia. "Pensaremos em projetos de energia renovável, usando tecnologia. Como podemos ajudar no desenvolvimento para atrair empresas que possam atuar de forma sustentável na Amazônia. Aqui eu tenho um carinho muito grande, principalmente para quem já viu do espaço, afinal de contas é uma área extremamente inclusiva do planeta", disse.

Ministro de Ciência e Tecnologia

Pontes divulgou na última segunda-feira (29), um vídeo em seu perfil do Facebook confirmando que aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro para assumir o Ministério da Ciência e Tecnologia.

No vídeo, o astronauta ressalta que tem há muita coisa fazer, como "educação para formar cidadãos qualificados, ciência para desenvolver ideias e soluções específicas para o Brasil, tecnologia para transformar as ideias em inovações, que vão se transformar em novos produtos, que vão se transformar em novas empresas, e que vão criar novos empregos", relatou.

Confira o vídeo de Marcos Pontes sobre o convite para ser ministro:


Biografia

Pontes nasceu dia 11 de março de 1963 em Bauru, interior de São Paulo. Estudou eletrônica e em 1984, formou-se em tecnologia aeronáutica da Academia da Força Aérea (AFA) de São Paulo. 

Em 1993 formou-se em engenharia aeronáutica no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), São Paulo. Em 1998, obteve o mestrado em engenharia de sistemas pela Naval Postgraduate School, em Monterrey, Califórnia nos Estados Unidos. Possui ainda bacharel em Administração Pública.

É piloto da FAB e tem quase 2000 horas de vôos em 25 tipos de aeronaves.

Em junho de 1998 foi selecionado para o programa espacial da NASA, e em dezembro de 2000, ao concluir o curso, foi declarado oficialmente “astronauta da NASA”.

Em 2006 esteve na Estação Espacial Internacional (ISS) com oito experimentos científicos brasileiros para execução em ambiente de microgravidade.

E em 2011 assumiu o cargo de embaixador da Organização da ONU para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO).

Atualidades

Home > Noticias > null

Futuro ministro de Bolsonaro, o astronauta Marcos Pontes está em Manaus e fala sobre projetos para Amazônia

Marcos Pontes é astronauta brasileiro e aceitou o convite para ser ministro da Ciência e Tecnologia no governo de Jair Bolsonaro

William Costa

william.costa@portalamazonia.com


Em visita à Manaus, nesta quarta-feira (31), para participar de um evento do Sesi, o astronauta brasileiro Marcos Pontes, futuro ministro da Ciência e Tecnologia no governo de Jair Bolsonaro, falou da escolha de seu nome para integrar a equipe ministerial do próximo presidente.

"Quando recebi a notícia me senti muito feliz. Eu estava na expectativa de quando ia acontecer. Então, agora a gente inicia um trabalho grande de detalhar os planejamentos. O processo de transição já acontece e começa uma decolagem, um trabalho grande para cumprir uma missão", disse.
 
Foto: Eliana Nascimento/Rede Amazônica
 
Sobre um planejamento que atenda a Amazônia, o astronauta e futuro ministro ressaltou, em entrevista à CBN Amazônia Manaus, que já há algo sendo previsto. 

"Eu já trabalho com a ONU, no desenvolvimento industrial, e lá tem o desenvolvimento sustentável, e quando se pensa nisso, a Amazônia é uma região que chama atenção do planeta, naturalmente pelas características que a gente tem aqui, e tem que ser aproveitado isso em termos de desenvolvimento sustentável para servir inclusive como modelo para o planeta", disse.

Pontes falou dos projetos e do carinho que tem pela Amazônia. "Pensaremos em projetos de energia renovável, usando tecnologia. Como podemos ajudar no desenvolvimento para atrair empresas que possam atuar de forma sustentável na Amazônia. Aqui eu tenho um carinho muito grande, principalmente para quem já viu do espaço, afinal de contas é uma área extremamente inclusiva do planeta", disse.

Ministro de Ciência e Tecnologia

Pontes divulgou na última segunda-feira (29), um vídeo em seu perfil do Facebook confirmando que aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro para assumir o Ministério da Ciência e Tecnologia.

No vídeo, o astronauta ressalta que tem há muita coisa fazer, como "educação para formar cidadãos qualificados, ciência para desenvolver ideias e soluções específicas para o Brasil, tecnologia para transformar as ideias em inovações, que vão se transformar em novos produtos, que vão se transformar em novas empresas, e que vão criar novos empregos", relatou.

Confira o vídeo de Marcos Pontes sobre o convite para ser ministro:


Biografia

Pontes nasceu dia 11 de março de 1963 em Bauru, interior de São Paulo. Estudou eletrônica e em 1984, formou-se em tecnologia aeronáutica da Academia da Força Aérea (AFA) de São Paulo. 

Em 1993 formou-se em engenharia aeronáutica no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), São Paulo. Em 1998, obteve o mestrado em engenharia de sistemas pela Naval Postgraduate School, em Monterrey, Califórnia nos Estados Unidos. Possui ainda bacharel em Administração Pública.

É piloto da FAB e tem quase 2000 horas de vôos em 25 tipos de aeronaves.

Em junho de 1998 foi selecionado para o programa espacial da NASA, e em dezembro de 2000, ao concluir o curso, foi declarado oficialmente “astronauta da NASA”.

Em 2006 esteve na Estação Espacial Internacional (ISS) com oito experimentos científicos brasileiros para execução em ambiente de microgravidade.

E em 2011 assumiu o cargo de embaixador da Organização da ONU para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO).

TAG marcos pontesastronautasesirobotica sesiministrosciencia tecnologiaJair Bolsonaro