Publicidade

Internacional

Home > Noticias > null

Fronteira entre Brasil e Bolívia é liberada após protestos

Fronteira entre Brasil e Bolívia é liberada após protestos

Portal Amazônia, com informações da ANSA

joralismo@portalamazonia.com


A fronteira com a Bolívia, em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, foi liberada no último fim de semana, após uma paralisação feita por manifestantes que são contra mudanças no Código Penal do país.

Após a abertura, militares bolivianos organizaram o trânsito de carros e veículos pesados na linha internacional e multavam os que estavam atrapalhando o tráfego.

De acordo com a polícia boliviana, os protestos foram pacíficos e não houve registro de nenhum dano. Nas últimas semanas, os manifestantes bloquearam por pelo menos três vezes a fronteira. Os caminhoneiros ficaram dois dias sem se locomoverem.

O comércio boliviano ficou fechado e só voltou a funcionar no último sábado (13). Médicos e motoristas aguardam uma resposta das autoridades bolivianas para retomar as atividades.

Há dois meses a Bolívia enfrenta uma onda de protestos. Os atos ocorreram porque a população quer a anulação da mudança do Código Penal que prevê punições a profissionais da saúde em caso de negligência e para motoristas em caso de infrações de trânsito.

A anulação, que já foi votada pelos deputados, segue para o senado e, depois, para a sanção do presidente Evo Morales. Mesmo assim, os manifestantes pedem que o governo boliviano revogue toda a mudança anunciada sobre o código.
Internacional

Fronteira entre Brasil e Bolívia é liberada após protestos

Fronteira entre Brasil e Bolívia é liberada após protestos

Portal Amazônia, com informações da ANSA

joralismo@portalamazonia.com


A fronteira com a Bolívia, em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, foi liberada no último fim de semana, após uma paralisação feita por manifestantes que são contra mudanças no Código Penal do país.

Após a abertura, militares bolivianos organizaram o trânsito de carros e veículos pesados na linha internacional e multavam os que estavam atrapalhando o tráfego.

De acordo com a polícia boliviana, os protestos foram pacíficos e não houve registro de nenhum dano. Nas últimas semanas, os manifestantes bloquearam por pelo menos três vezes a fronteira. Os caminhoneiros ficaram dois dias sem se locomoverem.

O comércio boliviano ficou fechado e só voltou a funcionar no último sábado (13). Médicos e motoristas aguardam uma resposta das autoridades bolivianas para retomar as atividades.

Há dois meses a Bolívia enfrenta uma onda de protestos. Os atos ocorreram porque a população quer a anulação da mudança do Código Penal que prevê punições a profissionais da saúde em caso de negligência e para motoristas em caso de infrações de trânsito.

A anulação, que já foi votada pelos deputados, segue para o senado e, depois, para a sanção do presidente Evo Morales. Mesmo assim, os manifestantes pedem que o governo boliviano revogue toda a mudança anunciada sobre o código.

TAG fronteiraBrasilBoliviaprotestoAmazonia Internacionalinternacional