Publicidade

Ciência e Tecnologia

Home > Noticias > null

Fórum da Internet no Brasil vai aproximar manauaras de discussões sobre o assunto; inscrições são gratuitas

Evento será realizado entre os dias 1 e 4 de outubro e traz ao Norte uma ampla programação em torno de uma Internet melhor e acessível

William Costa

william.costa@portalamazonia.com


“Caiu a internet!”, “A internet está lenta!”, “Isso é fake news!”, “Não acessa isso que tu vai ser pego pela Polícia Federal!”, “Aqui é terra sem lei!”, “Sistema está fora do ar!”.


Todas essas expressões acabam por serem corriqueiramente ouvidas em nosso dia-a-dia. Hoje, os processos estão mais rápidos e, em muitos casos, a internet tem desburocratizado as relações e o acesso à informação e conteúdos dos mais diversos possíveis.


A Internet não é uma "terra sem lei", e quem trata dela no país é o Comitê Gestos da Internet do Brasil (CGI.br), que tem a atribuição de estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil. Além de outras diretrizes, também promove estudos e recomenda procedimentos para a segurança dela e propõe programas de pesquisa e desenvolvimento que permitam a manutenção do nível de qualidade técnica e inovação no uso da Internet.
   
Foto: William Costa/Portal Amazônia
 

Para a construção de uma internet mais plural, segura e acessível, o CGI.br promove, pela primeira vez em Manaus (AM), a 9ª edição do Fórum da Internet no Brasil, entre os dias 1 e 4 de outubro, com uma discussão que perpassa por inclusão digital, proteção de dados, direitos humanos, diversidade, ética e outros temas.


As inscrições para o 9º Fórum da Internet no Brasil são gratuitas e podem ser feitas, no site: https://forumdainternet.cgi.br/. A professora doutora Tanara Lauschner, que também é conselheira do CGI.br e articulista do Portal Amazônia, lembra que o Fórum é a oportunidade que a região terá de discussões fora do Sudeste.


"Várias edições do Fórum foram realizadas no sudeste, e esse ano quase foi lá, mas conseguimos trazer o evento pra cá. Sabemos da dificuldade na logística da região, mas as principais pessoas que discutem internet no país, estando aqui em Manaus, vai nos ajudar a aprender, a nos envolvermos mais com as discussões de governança", conta a conselheira.


Entre os temas que serão abordados nos workshops estão: Empreendedorismo e Infraestrutura da região Amazônica; Acesso a internet no interior do Amazonas; Estratégias de enfrentamento do discurso do ódio na internet; Mulheres que "hackeiam" o sistema digital, dentre outros.
 
 
Foto:William Costa/Portal Amazônia
 

Além dos workshops, o Fórum dará a oportunidade da sociedade interagir e construir discussões em torno de uma internet melhor, e acessível, um dos grande problemas da região. A realidade do Norte do Brasil chama atenção, segundo dados da pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nos Domicílios Brasileiros (TIC Domicílios 2018), realizada pelo Centro Regional de Estudos para o desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br). Apenas 63% dos domicílios do Norte tem conexão de internet, e elas são principalmente por conexões via modem ou chip 3G ou 4G.


"O principal meio de conexão da região norte é através do celular, a maioria das crianças e adolescentes, por exemplo, usam esse tipo de dispositivo ao invés de computadores, por exemplo, o que nos deixa atentos à questões como falta de infraestrutura. Essas conexões são bem baixas em velocidades e limitadas. Na zona rural, são apenas 14% das escolas com acesso à internet", pontua Winston Oyadomari, analista de pesquisas do CTIC.br/NIC.br.


A conselheira Tanara ressalta que o Fórum não é um evento só para as pessoas de tecnologia, mas internet é um discussão mais ampla que afeta as pessoas e a sociedade como um todo. "É importante termos a participação de outras áreas, não é só tecnologia, mas também relações públicas, direito, comunicação. Esse momento é de discussão para avançarmos, por exemplo, em relação a infraestrutura de internet na região", disse.


 
Foto:William Costa/Portal Amazônia
 
Para o estudante de Ciência da Computação, Joseph Levinthal, o evento é um marco para região e a oportunidade de receber grandes nomes da governança de internet, em Manaus.


"Esses eventos são bem interessantes. Eu pensava que governança na internet era muito debatido pela galera de tecnologia e no primeiro contato que eu tive, eu percebi que não, é muito mais discutido entre os cursos de direito, relações internacionais e comunicação. E participar do Fórum é a oportunidade que temos de ter um microfone aberto, discutir e dialogar com os grandes nomes da internet no país", conta o acadêmico.


Comemorações


Neste ano, o CGI.br comemora os 10 anos da Declaração de Princípios para Governança e Uso da Internet, um documento que ressalta o acesso universal, de desenvolvimento social, humano, além de celebrar os 30 anos da criação do domínio .br, pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, que faz a gestão desse registro.
   
 

 

     
Ciência e Tecnologia

Fórum da Internet no Brasil vai aproximar manauaras de discussões sobre o assunto; inscrições são gratuitas

Evento será realizado entre os dias 1 e 4 de outubro e traz ao Norte uma ampla programação em torno de uma Internet melhor e acessível


“Caiu a internet!”, “A internet está lenta!”, “Isso é fake news!”, “Não acessa isso que tu vai ser pego pela Polícia Federal!”, “Aqui é terra sem lei!”, “Sistema está fora do ar!”.


Todas essas expressões acabam por serem corriqueiramente ouvidas em nosso dia-a-dia. Hoje, os processos estão mais rápidos e, em muitos casos, a internet tem desburocratizado as relações e o acesso à informação e conteúdos dos mais diversos possíveis.


A Internet não é uma "terra sem lei", e quem trata dela no país é o Comitê Gestos da Internet do Brasil (CGI.br), que tem a atribuição de estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil. Além de outras diretrizes, também promove estudos e recomenda procedimentos para a segurança dela e propõe programas de pesquisa e desenvolvimento que permitam a manutenção do nível de qualidade técnica e inovação no uso da Internet.
   
Foto: William Costa/Portal Amazônia
 

Para a construção de uma internet mais plural, segura e acessível, o CGI.br promove, pela primeira vez em Manaus (AM), a 9ª edição do Fórum da Internet no Brasil, entre os dias 1 e 4 de outubro, com uma discussão que perpassa por inclusão digital, proteção de dados, direitos humanos, diversidade, ética e outros temas.


As inscrições para o 9º Fórum da Internet no Brasil são gratuitas e podem ser feitas, no site: https://forumdainternet.cgi.br/. A professora doutora Tanara Lauschner, que também é conselheira do CGI.br e articulista do Portal Amazônia, lembra que o Fórum é a oportunidade que a região terá de discussões fora do Sudeste.


"Várias edições do Fórum foram realizadas no sudeste, e esse ano quase foi lá, mas conseguimos trazer o evento pra cá. Sabemos da dificuldade na logística da região, mas as principais pessoas que discutem internet no país, estando aqui em Manaus, vai nos ajudar a aprender, a nos envolvermos mais com as discussões de governança", conta a conselheira.


Entre os temas que serão abordados nos workshops estão: Empreendedorismo e Infraestrutura da região Amazônica; Acesso a internet no interior do Amazonas; Estratégias de enfrentamento do discurso do ódio na internet; Mulheres que "hackeiam" o sistema digital, dentre outros.
 
 
Foto:William Costa/Portal Amazônia
 

Além dos workshops, o Fórum dará a oportunidade da sociedade interagir e construir discussões em torno de uma internet melhor, e acessível, um dos grande problemas da região. A realidade do Norte do Brasil chama atenção, segundo dados da pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nos Domicílios Brasileiros (TIC Domicílios 2018), realizada pelo Centro Regional de Estudos para o desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br). Apenas 63% dos domicílios do Norte tem conexão de internet, e elas são principalmente por conexões via modem ou chip 3G ou 4G.


"O principal meio de conexão da região norte é através do celular, a maioria das crianças e adolescentes, por exemplo, usam esse tipo de dispositivo ao invés de computadores, por exemplo, o que nos deixa atentos à questões como falta de infraestrutura. Essas conexões são bem baixas em velocidades e limitadas. Na zona rural, são apenas 14% das escolas com acesso à internet", pontua Winston Oyadomari, analista de pesquisas do CTIC.br/NIC.br.


A conselheira Tanara ressalta que o Fórum não é um evento só para as pessoas de tecnologia, mas internet é um discussão mais ampla que afeta as pessoas e a sociedade como um todo. "É importante termos a participação de outras áreas, não é só tecnologia, mas também relações públicas, direito, comunicação. Esse momento é de discussão para avançarmos, por exemplo, em relação a infraestrutura de internet na região", disse.


 
Foto:William Costa/Portal Amazônia
 
Para o estudante de Ciência da Computação, Joseph Levinthal, o evento é um marco para região e a oportunidade de receber grandes nomes da governança de internet, em Manaus.


"Esses eventos são bem interessantes. Eu pensava que governança na internet era muito debatido pela galera de tecnologia e no primeiro contato que eu tive, eu percebi que não, é muito mais discutido entre os cursos de direito, relações internacionais e comunicação. E participar do Fórum é a oportunidade que temos de ter um microfone aberto, discutir e dialogar com os grandes nomes da internet no país", conta o acadêmico.


Comemorações


Neste ano, o CGI.br comemora os 10 anos da Declaração de Princípios para Governança e Uso da Internet, um documento que ressalta o acesso universal, de desenvolvimento social, humano, além de celebrar os 30 anos da criação do domínio .br, pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, que faz a gestão desse registro.
   
 

 

     

TAG internet na amazoniainternetforum da internet manausforum da internet no brasil