Cidades

Força-tarefa irá acompanhar fluxo migratório de venezuelanos para RR

Além disso, uma medida provisória deverá ser publicada até a próxima quinta-feira para garantir recursos para o estado


O presidente Michel Temer (PMDB) anunciou nesta segunda-feira (12), durante reunião realizada no Palácio Senador Hélio Campos, sede do governo estadual, em Boa Vista, a criação de força-tarefa e coordenação nacional para acompanhar a imigração em massa de venezuelanos para Roraima.
     
Foto:Reprodução/Rede Amazônica
      Segundo reportagem publicada no G1 Roraima, uma medida provisória deverá ser publicada até a próxima quinta-feira (15) para garantir recursos para o estado.

"Todos os recursos necessários serão encaminhados para solucionar a questão dos venezuelanos, ou seja o aspecto humanitário e a solução para o estado de Roraima", declarou o presidente.

Além do presidente Temer, participaram da reunião a governadora de Roraima, Suely Campos e a prefeita da capital de Roraima, Teresa Surita; além dos ministros Raul Jungman (Defesa), Torquarto Jardim (Justiça), Moreira Franco (Secretaria-geral da Presidência), o general Sergio Etchegoyen (GSI), o senador Romero Jucá (PMDB), Juliano Torquato (PRB), prefeito de Pacaraima - cidade na fronteira -, deputados, secretários e demais autoridades locais.

O ministro Raul Jungmann garantiu ainda que as Forças armadas irão reforçar os postos de controle do interior, em especial os localizados entre Pacaraima e Boa Vista. Além disso, foram anunciados o deslocamento de um hospital de campanha até a fronteira e a construção centros de triagem em conjunto com municípios e governo.

"Se o problema é fisicamente localizado em Roraima, ele é um problema nacional, e o presidente entendeu que nesse sentido teremos uma coordenação da ação humanitária federal que ficará ao encargo das Forças Armadas", declarou.

De acordo com a prefeitura de Boa Vista, a capital abriga hoje cerca de 40 mil venezuelanos, número que representa 10% da população da cidade. Autoridades locais cobraram ajuda para lidar com a situação. Nos últimos três anos já foram feitos mais de 20 mil pedidos de refúgio de venezuelanos em Roraima.


Cidades

Home > Noticias > null

Força-tarefa irá acompanhar fluxo migratório de venezuelanos para RR

Além disso, uma medida provisória deverá ser publicada até a próxima quinta-feira para garantir recursos para o estado

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


O presidente Michel Temer (PMDB) anunciou nesta segunda-feira (12), durante reunião realizada no Palácio Senador Hélio Campos, sede do governo estadual, em Boa Vista, a criação de força-tarefa e coordenação nacional para acompanhar a imigração em massa de venezuelanos para Roraima.
     
Foto:Reprodução/Rede Amazônica
      Segundo reportagem publicada no G1 Roraima, uma medida provisória deverá ser publicada até a próxima quinta-feira (15) para garantir recursos para o estado.

"Todos os recursos necessários serão encaminhados para solucionar a questão dos venezuelanos, ou seja o aspecto humanitário e a solução para o estado de Roraima", declarou o presidente.

Além do presidente Temer, participaram da reunião a governadora de Roraima, Suely Campos e a prefeita da capital de Roraima, Teresa Surita; além dos ministros Raul Jungman (Defesa), Torquarto Jardim (Justiça), Moreira Franco (Secretaria-geral da Presidência), o general Sergio Etchegoyen (GSI), o senador Romero Jucá (PMDB), Juliano Torquato (PRB), prefeito de Pacaraima - cidade na fronteira -, deputados, secretários e demais autoridades locais.

O ministro Raul Jungmann garantiu ainda que as Forças armadas irão reforçar os postos de controle do interior, em especial os localizados entre Pacaraima e Boa Vista. Além disso, foram anunciados o deslocamento de um hospital de campanha até a fronteira e a construção centros de triagem em conjunto com municípios e governo.

"Se o problema é fisicamente localizado em Roraima, ele é um problema nacional, e o presidente entendeu que nesse sentido teremos uma coordenação da ação humanitária federal que ficará ao encargo das Forças Armadas", declarou.

De acordo com a prefeitura de Boa Vista, a capital abriga hoje cerca de 40 mil venezuelanos, número que representa 10% da população da cidade. Autoridades locais cobraram ajuda para lidar com a situação. Nos últimos três anos já foram feitos mais de 20 mil pedidos de refúgio de venezuelanos em Roraima.

TAG imigrantesvenezuelanospresidenteMichel TemerajudaMedida Provisoria VenezuelaRoraimaBoa Vistacrise