Publicidade

Cidades

Filhote de gato salvo da chuva é adotado e vira 'vigia' da sede da OAB no Amapá

León chegou até a sede da Ordem, na orla de Macapá, há cerca de 20 dias durante uma chuva forte


Não é só o gato León da novela O Sétimo Guardião que anda fazendo sucesso por aí, outro León, um pouco mais novo, também está caindo nas graças da web. Vivendo nas ruas e se protegendo do frio e da chuva, foi adotado e virou "vigia" da sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Amapá com direito a crachá e tudo.

A publicação sobre a contratação viralizou no Facebook e no Instagram do presidente da OAB Amapá, Auriney Brito, e em 24 horas alcançou quase 250 mil curtidas e 90 mil compartilhamentos. Comentários como "muito fofo" e "parabéns" estão quase incalculáveis, brinca ele.





León chegou até a sede da Ordem, na orla de Macapá, há cerca de 20 dias durante uma chuva forte. Pequeno, tremendo e com frio, foi cuidado por funcionários que deram comida e local para dormir.

Dias depois, o felino começou a circular pelo prédio da OAB e dormia em locais como a recepção e no sofá de entrada. Brito lamenta que o animal no local, inicialmente, foi recebido de forma negativa.

"E isso começou a incomodar muita gente, porque ele era pequeno e ficavam com medo de pisar em cima. Alguns, poucos, questionaram o fato de ter um animal circulando pela OAB. Recebi as reclamações, que era um animal de rua, poderia causar doenças e sujeira", lembrou.

Em seguida, juntamente com sua equipe, resolveu adotar o animal, dar banho, cuidar e priorizar a alimentação. A ideia do crachá partiu da secretária responsável pelo gabinete da presidência.



"Contratado", León passou a circular livremente pelo prédio e a repercussão na web foi maior do que a esperada, diz Brito, que já anunciou a "promoção" do felino de vigia para "menor aprendiz".

"A gente se divertiu com a cena e postei nas minhas redes sociais. Tomou essa proporção que não imaginávamos e não pensávamos que iria viralizar. Que mais atos de amor como esses possam servir de exemplo. Temos tantas correntes de apelo pelo ódio e vingança e ter visto uma postura como essa nossa, pessoal e institucional, ter tomado essa proporção nos deixa muito feliz", disse.

Cidades

Home > Noticias > null

Filhote de gato salvo da chuva é adotado e vira 'vigia' da sede da OAB no Amapá

León chegou até a sede da Ordem, na orla de Macapá, há cerca de 20 dias durante uma chuva forte

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Não é só o gato León da novela O Sétimo Guardião que anda fazendo sucesso por aí, outro León, um pouco mais novo, também está caindo nas graças da web. Vivendo nas ruas e se protegendo do frio e da chuva, foi adotado e virou "vigia" da sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Amapá com direito a crachá e tudo.

A publicação sobre a contratação viralizou no Facebook e no Instagram do presidente da OAB Amapá, Auriney Brito, e em 24 horas alcançou quase 250 mil curtidas e 90 mil compartilhamentos. Comentários como "muito fofo" e "parabéns" estão quase incalculáveis, brinca ele.





León chegou até a sede da Ordem, na orla de Macapá, há cerca de 20 dias durante uma chuva forte. Pequeno, tremendo e com frio, foi cuidado por funcionários que deram comida e local para dormir.

Dias depois, o felino começou a circular pelo prédio da OAB e dormia em locais como a recepção e no sofá de entrada. Brito lamenta que o animal no local, inicialmente, foi recebido de forma negativa.

"E isso começou a incomodar muita gente, porque ele era pequeno e ficavam com medo de pisar em cima. Alguns, poucos, questionaram o fato de ter um animal circulando pela OAB. Recebi as reclamações, que era um animal de rua, poderia causar doenças e sujeira", lembrou.

Em seguida, juntamente com sua equipe, resolveu adotar o animal, dar banho, cuidar e priorizar a alimentação. A ideia do crachá partiu da secretária responsável pelo gabinete da presidência.



"Contratado", León passou a circular livremente pelo prédio e a repercussão na web foi maior do que a esperada, diz Brito, que já anunciou a "promoção" do felino de vigia para "menor aprendiz".

"A gente se divertiu com a cena e postei nas minhas redes sociais. Tomou essa proporção que não imaginávamos e não pensávamos que iria viralizar. Que mais atos de amor como esses possam servir de exemplo. Temos tantas correntes de apelo pelo ódio e vingança e ter visto uma postura como essa nossa, pessoal e institucional, ter tomado essa proporção nos deixa muito feliz", disse.

TAG macapaamapaadocaoanimaisgato