Publicidade

Amazônia

Home > Noticias > null

Evento católico "Aldeia pela Terra" discute Amazônia como "floresta de culturas", em Roma

A edição 2019 do Aldeia pela Terra também discutirá a Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos dedicada à Região Pan-Amazônica, que será realizada em outubro.

Portal Amazônia, com informações do Vatican News

jornalismo@portalamazonia.com


A Amazônia como “floresta de culturas” será um dos temas principais da edição 2019 de “Aldeia pela Terra”, iniciativa organizada todos os anos em Roma pelos Focolarinos e pelo Dia da Terra Itália, pouco depois do Dia Internacional da Terra, celebrado em 22 de abril pelas Nações Unidas.

O Papa Francisco considera “louvável o esforço de organismos internacionais e de organizações da sociedade civil que sensibilizam as populações e cooperam de modo crítico, inclusive utilizando mecanismos legítimos de pressão, a fim de que cada governo cumpra seu dever, não delegável, de preservar o ambiente e os recursos naturais do próprio país, sem vender-se a ambíguos interesses locais ou internacionais”.



Culturas indígenas sempre mais em risco


Nste sábado (27), também em vista da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos dedicada à Região Pan-Amazônica que se realizará de 6 a 27 de outubro próximo, no Vaticano, os participantes se concentrarão em particular sobre culturas indígenas sempre mais em risco devido ao desmatamento da floresta e ao fenômeno da apropriação de terras.



A Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, o Dicastério para o serviço do desenvolvimento humano integral e o Pontifício Conselho para a Cultura são alguns dos organizadores desta jornada, na Villa Borghese de Roma, dedicada à Amazônia.



Povos amazônicos testemunham sua condição de vida



Estão previstos os pronunciamentos do secretário geral do Sínodo dos Bispos, cardeal Lorenzo Baldisseri; do frade capuchinho especialista em populações ribeirinhas do Rio Solimões, Pe. Frei Paolo Braghini; bem como do jurista da Universidade do Vale do Itajaí – SC, Prof. Rafael Padilha.



Além disso, serão difundidas mensagens do presidente da Repam (Rede Eclesial Pan-Amazônia), cardeal Claudio Hummes, de representantes dos povos amazônicos que testemunham sua condição, bem como de vários professores da Faculdade Católica de Rondônia.

 
Foto:Divulgação/Vaticano
 

2 milhões e 800 mil indígenas na região pan-amazônica



A região amazônica, que representa 43% do América do Sul, se estende por nove nações, acolhe 35 milhões de pessoas e cerca de 2 milhões e 800 mil indígenas pertencentes a 390 populações, 137 das quais ainda isoladas e não contatadas. Na Amazônia se falam 240 línguas pertencentes a 49 famílias linguísticas.



Francisco na Laudato si’, importância da Amazônia



Em sua Carta encíclica Laudato si’ sobre o cuidado da casa comum, o Papa Francisco recordou a importância deste lugar “para o conjunto do planeta e para o futuro da humanidade”.



Por conseguinte, o Pontífice considera “louvável o esforço de organismos internacionais e de organizações da sociedade civil que sensibilizam as populações e cooperam de modo crítico, inclusive utilizando mecanismos legítimos de pressão, a fim de que cada governo cumpra seu dever, não delegável, de preservar o ambiente e os recursos naturais do próprio país, sem vender-se a ambíguos interesses locais ou internacionais”.



Carta internacional de Roma sobre clima e saúde



Entre os eventos desta nova edição de “Aldeia pela Terra”, destacam-se a jornada sobre “Saúde e clima” organizada em colaboração com o Departamento ciências da saúde da mulher e da criança e da saúde pública da Policlínica Agostino Gemelli de Roma.



Será evidenciado o compromisso de centenas de pesquisadores que, na recente Carta internacional de Roma sobre clima e saúde, recomendaram fazer crescer a consciência sobre essas temáticas buscando colocá-las no centro de todas as agendas.



Iniciativa recebeu visita surpresa do Papa



Três anos atrás “Aldeia pela Terra” recebeu a visita surpresa do Papa Francisco. Em seu discurso, dirigindo-se aos participantes, o Pontífice afirmara: “A floresta é repleta de árvores, de verde, mas demasiadamente desordenada... assim é a vida! E passar do deserto à floresta é um grande trabalho que vocês fazem”.

 

 

 

 

 

Amazônia

Evento católico "Aldeia pela Terra" discute Amazônia como "floresta de culturas", em Roma

A edição 2019 do Aldeia pela Terra também discutirá a Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos dedicada à Região Pan-Amazônica, que será realizada em outubro.

Portal Amazônia, com informações do Vatican News

jornalismo@portalamazonia.com


A Amazônia como “floresta de culturas” será um dos temas principais da edição 2019 de “Aldeia pela Terra”, iniciativa organizada todos os anos em Roma pelos Focolarinos e pelo Dia da Terra Itália, pouco depois do Dia Internacional da Terra, celebrado em 22 de abril pelas Nações Unidas.

O Papa Francisco considera “louvável o esforço de organismos internacionais e de organizações da sociedade civil que sensibilizam as populações e cooperam de modo crítico, inclusive utilizando mecanismos legítimos de pressão, a fim de que cada governo cumpra seu dever, não delegável, de preservar o ambiente e os recursos naturais do próprio país, sem vender-se a ambíguos interesses locais ou internacionais”.



Culturas indígenas sempre mais em risco


Nste sábado (27), também em vista da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos dedicada à Região Pan-Amazônica que se realizará de 6 a 27 de outubro próximo, no Vaticano, os participantes se concentrarão em particular sobre culturas indígenas sempre mais em risco devido ao desmatamento da floresta e ao fenômeno da apropriação de terras.



A Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, o Dicastério para o serviço do desenvolvimento humano integral e o Pontifício Conselho para a Cultura são alguns dos organizadores desta jornada, na Villa Borghese de Roma, dedicada à Amazônia.



Povos amazônicos testemunham sua condição de vida



Estão previstos os pronunciamentos do secretário geral do Sínodo dos Bispos, cardeal Lorenzo Baldisseri; do frade capuchinho especialista em populações ribeirinhas do Rio Solimões, Pe. Frei Paolo Braghini; bem como do jurista da Universidade do Vale do Itajaí – SC, Prof. Rafael Padilha.



Além disso, serão difundidas mensagens do presidente da Repam (Rede Eclesial Pan-Amazônia), cardeal Claudio Hummes, de representantes dos povos amazônicos que testemunham sua condição, bem como de vários professores da Faculdade Católica de Rondônia.

 
Foto:Divulgação/Vaticano
 

2 milhões e 800 mil indígenas na região pan-amazônica



A região amazônica, que representa 43% do América do Sul, se estende por nove nações, acolhe 35 milhões de pessoas e cerca de 2 milhões e 800 mil indígenas pertencentes a 390 populações, 137 das quais ainda isoladas e não contatadas. Na Amazônia se falam 240 línguas pertencentes a 49 famílias linguísticas.



Francisco na Laudato si’, importância da Amazônia



Em sua Carta encíclica Laudato si’ sobre o cuidado da casa comum, o Papa Francisco recordou a importância deste lugar “para o conjunto do planeta e para o futuro da humanidade”.



Por conseguinte, o Pontífice considera “louvável o esforço de organismos internacionais e de organizações da sociedade civil que sensibilizam as populações e cooperam de modo crítico, inclusive utilizando mecanismos legítimos de pressão, a fim de que cada governo cumpra seu dever, não delegável, de preservar o ambiente e os recursos naturais do próprio país, sem vender-se a ambíguos interesses locais ou internacionais”.



Carta internacional de Roma sobre clima e saúde



Entre os eventos desta nova edição de “Aldeia pela Terra”, destacam-se a jornada sobre “Saúde e clima” organizada em colaboração com o Departamento ciências da saúde da mulher e da criança e da saúde pública da Policlínica Agostino Gemelli de Roma.



Será evidenciado o compromisso de centenas de pesquisadores que, na recente Carta internacional de Roma sobre clima e saúde, recomendaram fazer crescer a consciência sobre essas temáticas buscando colocá-las no centro de todas as agendas.



Iniciativa recebeu visita surpresa do Papa



Três anos atrás “Aldeia pela Terra” recebeu a visita surpresa do Papa Francisco. Em seu discurso, dirigindo-se aos participantes, o Pontífice afirmara: “A floresta é repleta de árvores, de verde, mas demasiadamente desordenada... assim é a vida! E passar do deserto à floresta é um grande trabalho que vocês fazem”.

 

 

 

 

 


TAG vaticanosinodoSinodo do VaticanoamazoniaPapa Francisco