Publicidade

Internacional

Home > Noticias > null

EUA têm plano para crescimento econômico da Venezuela, diz secretário

Segundo o secretário americano, os Estados Unidos defendem reformas que favoreçam uma política de mercado para a “reversão do socialismo” venezuelano

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O secretário de Comércio norte-americano, Wilbur Ross, diss, nesta quinta-feira (1º), que os Estados Unidos têm planos para ajudar a recompor a economia da Venezuela, caso reformas estruturais e políticas sejam implementadas no país. A declaração foi feita a uma platéia de empresários reunidos em Brasília, no Fórum Anual de Liderança em Infraestrutura da América Latina. Segundo Ross, o Departamento de Comércio dos EUA já tem em mãos “um plano de reconstrução econômica".

 

“Construíremos novos negócios e restauraremos o crescimento na Venezuela”, disse ele, considerando a possibilidade de a oposição assumir o comando da Venezuela.

 

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ross explicou que a estratégia de investimentos inclui medidas de curto, médio e longo prazo para impulsionar o setor de energia, estabilizar a economia, restaurar a agricultura e fortalecer o setor privado.

 

Segundo o secretário americano, os Estados Unidos defendem reformas que favoreçam uma política de mercado para a “reversão do socialismo” venezuelano.

 

Wilbus Ross destacou o interesse estrangeiro em investir no setor de infraestrutura da região, motivado principalmente pelas riquezas naturais, em especial a grande reserva petrolífera. A Venezuela detém, segundo ele, uma reserva de 300 bilhões de barris de petróleo, além de ouro e de outros recursos minerais.

 

"A boa noticia é que os recursos naturais que originalmente lá estavam permanecem por lá”, disse durante a palestra. “Os problemas de pouca liquidez pode ser resolvido por meio de programas de infraestrutura. Será relativamente barato reverter a má gestão socialista [implementada na Venezuela]”, acrescentou Ross.

 

Ele defendeu também a aprovação da nova lei de hidrocarbonetos pelo Congresso venezuelano, a reestruturação do Banco Central e o estabelecimento de novo sistema tributário e novas instituições fiscais.

 

Internacional

EUA têm plano para crescimento econômico da Venezuela, diz secretário

Segundo o secretário americano, os Estados Unidos defendem reformas que favoreçam uma política de mercado para a “reversão do socialismo” venezuelano

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O secretário de Comércio norte-americano, Wilbur Ross, diss, nesta quinta-feira (1º), que os Estados Unidos têm planos para ajudar a recompor a economia da Venezuela, caso reformas estruturais e políticas sejam implementadas no país. A declaração foi feita a uma platéia de empresários reunidos em Brasília, no Fórum Anual de Liderança em Infraestrutura da América Latina. Segundo Ross, o Departamento de Comércio dos EUA já tem em mãos “um plano de reconstrução econômica".

 

“Construíremos novos negócios e restauraremos o crescimento na Venezuela”, disse ele, considerando a possibilidade de a oposição assumir o comando da Venezuela.

 

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ross explicou que a estratégia de investimentos inclui medidas de curto, médio e longo prazo para impulsionar o setor de energia, estabilizar a economia, restaurar a agricultura e fortalecer o setor privado.

 

Segundo o secretário americano, os Estados Unidos defendem reformas que favoreçam uma política de mercado para a “reversão do socialismo” venezuelano.

 

Wilbus Ross destacou o interesse estrangeiro em investir no setor de infraestrutura da região, motivado principalmente pelas riquezas naturais, em especial a grande reserva petrolífera. A Venezuela detém, segundo ele, uma reserva de 300 bilhões de barris de petróleo, além de ouro e de outros recursos minerais.

 

"A boa noticia é que os recursos naturais que originalmente lá estavam permanecem por lá”, disse durante a palestra. “Os problemas de pouca liquidez pode ser resolvido por meio de programas de infraestrutura. Será relativamente barato reverter a má gestão socialista [implementada na Venezuela]”, acrescentou Ross.

 

Ele defendeu também a aprovação da nova lei de hidrocarbonetos pelo Congresso venezuelano, a reestruturação do Banco Central e o estabelecimento de novo sistema tributário e novas instituições fiscais.

 


TAG crise venezuela Estados Unidosvenezuela