Publicidade

Internacional

Home > Noticias > null

Empate técnico em referendo sobre reeleição na Bolívia, diz governo

As primeiras projeções feitas pelas pesquisas e divulgadas pelos meios de comunicação social bolivianos dão ao 'não'

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil



Foto: Reprodução/Martin Alipaz - EPA/Agência LusaMANAUS - O referendo sobre a reeleição do presidente da Bolívia, Evo Morales, encerrou em “empate técnico” neste domingo (21). Segundo informações do governo, os números oficiais podem variar em relação às pesquisas, que dão vitória ao “não”.
O vice-presidente boliviano, Álvaro García Linera, afirmou, em entrevista em La Paz, que os resultados preliminares das empresas de pesquisa Ipsos e Mori mostram que o país se encontra “diante de um claríssimo empate técnico eleitoral”, indicando que “metade da população optou pela alteração da Constituição”.
À falta de resultados oficiais, as primeiras projeções feitas pelas pesquisas e divulgadas pelos meios de comunicação social bolivianos dão ao “não” entre 51% e 52,3% e ao “sim” entre 47,7% e 49%.
Morales, o líder político há mais tempo no poder na Bolívia, organizou o referendo para poder se candidatar a um quarto mandato presidencial e se manter no poder até 2025.
Se a estimativa da Ipsos se confirmar, será a primeira derrota política do presidente boliviano, que está no cargo desde 2006 e que previu que venceria com 70% dos votos.
Internacional

Empate técnico em referendo sobre reeleição na Bolívia, diz governo

As primeiras projeções feitas pelas pesquisas e divulgadas pelos meios de comunicação social bolivianos dão ao 'não'

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil



Foto: Reprodução/Martin Alipaz - EPA/Agência LusaMANAUS - O referendo sobre a reeleição do presidente da Bolívia, Evo Morales, encerrou em “empate técnico” neste domingo (21). Segundo informações do governo, os números oficiais podem variar em relação às pesquisas, que dão vitória ao “não”.
O vice-presidente boliviano, Álvaro García Linera, afirmou, em entrevista em La Paz, que os resultados preliminares das empresas de pesquisa Ipsos e Mori mostram que o país se encontra “diante de um claríssimo empate técnico eleitoral”, indicando que “metade da população optou pela alteração da Constituição”.
À falta de resultados oficiais, as primeiras projeções feitas pelas pesquisas e divulgadas pelos meios de comunicação social bolivianos dão ao “não” entre 51% e 52,3% e ao “sim” entre 47,7% e 49%.
Morales, o líder político há mais tempo no poder na Bolívia, organizou o referendo para poder se candidatar a um quarto mandato presidencial e se manter no poder até 2025.
Se a estimativa da Ipsos se confirmar, será a primeira derrota política do presidente boliviano, que está no cargo desde 2006 e que previu que venceria com 70% dos votos.

TAG