Ciência e Tecnologia

Em Rondônia, internauta protesta para usar nome no facebook

Após ser bloqueada diversas vezes, a jovem White Prata, realizou um protesto na internet para a empresa reconhecer seu nome


Já pensou não poder usar seu próprio nome em seu perfil nas redes sociais? A internauta White Prata passou por essa situação. Há duas semanas, a jovem decidiu mudar o seu nome no perfil para 'Branca de Neve', em forma de protesto, o motivo seria os constantes bloqueios que recebe em sua página no Facebook. Por causa da insistência e o apoio dos amigos, White finalmente conseguiu usar seu nome.

Segundo reportagem do G1, White realizou um protesto na internet para a empresa reconhecer seu nome. A jovem contou que em outras redes sociais nunca teve problemas por usar apenas o primeiro nome e o último sobrenome, mas que precisou alterá-lo quando foi criar o perfil no Facebook.  
   
Foto: Divulgação/Facebook
 
A publicação surgiu depois de White ter a conta bloqueada quatro vezes. A última delas foi há cerca de 30 dias. Na ocasião, a jovem recebeu uma mensagem solicitando que ela revisasse o nome no perfil, pois poderia não estar seguindo os ‘Padrões da Comunidade’.

O nome de registro da mulher é White Gonçalves Prata, mas amigos e parentes a conhecem como White Prata. 

“Tive que usar Prata White e só então consegui fazer a conta. White Prata não é um apelido. Meu pai fala inglês e colocou meu nome em homenagem a estrela que guiou os três reis magos até o estábulo onde nasceu Jesus. Na bíblia britânica essa estrela é citada como ‘White Star’. Como minha família não deixou ele colocar Star, ficou só White. Prata é sobrenome”, explica.  
   
Foto: Reprodução/Facebook
 

A primeira vez que teve a conta bloqueada no Facebook, segundo White, foi em 2014. Na época, ela teria mandado a cópia de dois documentos de identificação para comprovar que o nome que ela usava era real. Porém, o Facebook a bloqueou mais duas vezes em 2016 e pediu mais documentos.

"Eles não estavam aceitando nem Prata White mais, e me sintia até ofendida ao pedirem mais e mais documentos, pois parecia que estavam duvidando da minha idoneidade", desabafa.

 
   
Foto: Reprodução/Facebook
 

Branca de Neve

Em novembro deste ano, White foi bloqueada novamente. Revoltada, ela colocou um nome verdadeiramente fictício: Branca de Neve. Dessa vez, por ironia, o perfil foi liberado.

Como forma de protesto, a internauta decidiu manter o nome falso até o Facebook permitir que utilizasse o autêntico. Depois, expôs a situação para os amigos da rede social através de uma postagem e pediu ajuda utilizando as hashtags #NãoAoBullying 

Outro lado

O Facebook autorizou no começo desta semana que a jovem professora pudesse usar o nome verdadeiro: White Prata.

Logo depois da aprovação, White comemorou a vitória com uma postagem na página pessoal.

Segundo a política do Facebook, denúncias estão entre as causas de bloqueio de perfil na rede social.#EuqueroMeuNomedeVolta e #FB.

Ciência e Tecnologia

Home > Noticias > null

Em Rondônia, internauta protesta para usar nome no facebook

Após ser bloqueada diversas vezes, a jovem White Prata, realizou um protesto na internet para a empresa reconhecer seu nome

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Já pensou não poder usar seu próprio nome em seu perfil nas redes sociais? A internauta White Prata passou por essa situação. Há duas semanas, a jovem decidiu mudar o seu nome no perfil para 'Branca de Neve', em forma de protesto, o motivo seria os constantes bloqueios que recebe em sua página no Facebook. Por causa da insistência e o apoio dos amigos, White finalmente conseguiu usar seu nome.

Segundo reportagem do G1, White realizou um protesto na internet para a empresa reconhecer seu nome. A jovem contou que em outras redes sociais nunca teve problemas por usar apenas o primeiro nome e o último sobrenome, mas que precisou alterá-lo quando foi criar o perfil no Facebook.  
   
Foto: Divulgação/Facebook
 
A publicação surgiu depois de White ter a conta bloqueada quatro vezes. A última delas foi há cerca de 30 dias. Na ocasião, a jovem recebeu uma mensagem solicitando que ela revisasse o nome no perfil, pois poderia não estar seguindo os ‘Padrões da Comunidade’.

O nome de registro da mulher é White Gonçalves Prata, mas amigos e parentes a conhecem como White Prata. 

“Tive que usar Prata White e só então consegui fazer a conta. White Prata não é um apelido. Meu pai fala inglês e colocou meu nome em homenagem a estrela que guiou os três reis magos até o estábulo onde nasceu Jesus. Na bíblia britânica essa estrela é citada como ‘White Star’. Como minha família não deixou ele colocar Star, ficou só White. Prata é sobrenome”, explica.  
   
Foto: Reprodução/Facebook
 

A primeira vez que teve a conta bloqueada no Facebook, segundo White, foi em 2014. Na época, ela teria mandado a cópia de dois documentos de identificação para comprovar que o nome que ela usava era real. Porém, o Facebook a bloqueou mais duas vezes em 2016 e pediu mais documentos.

"Eles não estavam aceitando nem Prata White mais, e me sintia até ofendida ao pedirem mais e mais documentos, pois parecia que estavam duvidando da minha idoneidade", desabafa.

 
   
Foto: Reprodução/Facebook
 

Branca de Neve

Em novembro deste ano, White foi bloqueada novamente. Revoltada, ela colocou um nome verdadeiramente fictício: Branca de Neve. Dessa vez, por ironia, o perfil foi liberado.

Como forma de protesto, a internauta decidiu manter o nome falso até o Facebook permitir que utilizasse o autêntico. Depois, expôs a situação para os amigos da rede social através de uma postagem e pediu ajuda utilizando as hashtags #NãoAoBullying 

Outro lado

O Facebook autorizou no começo desta semana que a jovem professora pudesse usar o nome verdadeiro: White Prata.

Logo depois da aprovação, White comemorou a vitória com uma postagem na página pessoal.

Segundo a política do Facebook, denúncias estão entre as causas de bloqueio de perfil na rede social.#EuqueroMeuNomedeVolta e #FB.

TAG RondoniaPorto Velhoredes sociaisviral