Publicidade

Cidades

Conheça Palmas, a caçulinha da Amazônia

A capital do Tocantins reúne atrativos naturais, como cachoeiras; gastronômicos, que priorizam a cozinha regional, entre outros


Mais jovem capital brasileira, Palmas completou 30 anos nesta segunda-feira (20). A cidade planejada é dotada de amplas avenidas ajardinadas e divisão urbanística caracterizada por grandes quadras comerciais e residenciais. A beleza cênica de Palmas conta com parques urbanos, praças e áreas verdes, além das praias e ilhas do Lago de Palmas, formado por uma hidrelétrica que barra o rio Tocantins. Entre as cinco praias, a Graciosa é a mais frequentada com opções de lazer e passeios pelo lago, incluindo a Ilha do Canela e esportes aquáticos. O local também oferece atrações noturnas e é ponto de observação do pôr do sol na ponte de 8 km que cruza o lago.


A praça dos Girassóis, na região central da capital tocantinense, é uma das maiores do mundo com 571 mil metros quadrados. Ela abriga as sedes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do Tocantins. No entorno do Palácio Araguaia (sede do poder executivo) ficam diversos monumentos e obras de arte que homenageiam o povo e a história do Tocantins, como o Monumento de Súplica dos Pioneiros, o Relógio do Sol, o Monumento aos Dezoito do Forte, o Monumento à Bíblia, o Museu Memorial Coluna Prestes, o Cruzeiro (onde foi celebrada a primeira missa), o Centro Geodésico do Brasil (Rosa dos Ventos), o Mapa do Tocantins, a Cascata e a Fonte Luminosa.


       
Foto: Divulgação
 


Entre os parques de Palmas, o Cesamar é a principal área verde com opções de lazer, esportes, lago e reserva biológica em meio à mata típica do cerrado. Já o Parque dos Povos Indígenas é um legado da 1ª edição dos Jogos Mundiais Indígenas, realizado na cidade em 2015, e conta com diversos equipamentos esportivos e culturais. O local abriga grandes eventos geradores de fluxo turístico, como o Arraiá da Capital e a festa gospel Palmas Capital da Fé. Em uma das rotatórias de Palmas fica o Relógio das Flores, próximo ao Orquidário. As feiras cobertas são a cara da cultura popular da cidade. A Feira da 304 Sul é a mais antiga e tradicional, com amplo espaço de alimentação e um dos locais mais procurados pelos visitantes.


O Espaço Cultural de Palmas concentra vários atrativos, onde o visitante poderá conferir o Núcleo Integrado de Cultura e Arte, a Grande Praça, o Theatro Fernanda Montenegro, o Cine Cultura, a Biblioteca Jaime Câmara e a Galeria Municipal de Artes. Tudo isso fica abrigado em uma grande cobertura metálica de aproximadamente 6.000 m². O Centro de Convenções de Palmas também recebe eventos turísticos e culturais, além de feiras, exposições e congressos.


Taquaruçu

 

A área rural a 32 km de Palmas reúne atrativos naturais, como cachoeiras e corredeiras; gastronômicos, com restaurantes que priorizam ingredientes da cozinha regional; artesanato típico do cerrado, como o capim dourado e indígena; além de esportes radicais, com rampa de parapente na Serra de Lajeado, tirolesa e rapel. O distrito é também um refúgio para quem quer curtir o clima serrano em Palmas. No mês de setembro, os visitantes participam do Festival Gastronômico de Taquaruçu, evento recheado de comida, música e arte popular.

 

 

     

Cidades

Home > Noticias > null

Conheça Palmas, a caçulinha da Amazônia

A capital do Tocantins reúne atrativos naturais, como cachoeiras; gastronômicos, que priorizam a cozinha regional, entre outros

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


Mais jovem capital brasileira, Palmas completou 30 anos nesta segunda-feira (20). A cidade planejada é dotada de amplas avenidas ajardinadas e divisão urbanística caracterizada por grandes quadras comerciais e residenciais. A beleza cênica de Palmas conta com parques urbanos, praças e áreas verdes, além das praias e ilhas do Lago de Palmas, formado por uma hidrelétrica que barra o rio Tocantins. Entre as cinco praias, a Graciosa é a mais frequentada com opções de lazer e passeios pelo lago, incluindo a Ilha do Canela e esportes aquáticos. O local também oferece atrações noturnas e é ponto de observação do pôr do sol na ponte de 8 km que cruza o lago.


A praça dos Girassóis, na região central da capital tocantinense, é uma das maiores do mundo com 571 mil metros quadrados. Ela abriga as sedes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do Tocantins. No entorno do Palácio Araguaia (sede do poder executivo) ficam diversos monumentos e obras de arte que homenageiam o povo e a história do Tocantins, como o Monumento de Súplica dos Pioneiros, o Relógio do Sol, o Monumento aos Dezoito do Forte, o Monumento à Bíblia, o Museu Memorial Coluna Prestes, o Cruzeiro (onde foi celebrada a primeira missa), o Centro Geodésico do Brasil (Rosa dos Ventos), o Mapa do Tocantins, a Cascata e a Fonte Luminosa.


       
Foto: Divulgação
 


Entre os parques de Palmas, o Cesamar é a principal área verde com opções de lazer, esportes, lago e reserva biológica em meio à mata típica do cerrado. Já o Parque dos Povos Indígenas é um legado da 1ª edição dos Jogos Mundiais Indígenas, realizado na cidade em 2015, e conta com diversos equipamentos esportivos e culturais. O local abriga grandes eventos geradores de fluxo turístico, como o Arraiá da Capital e a festa gospel Palmas Capital da Fé. Em uma das rotatórias de Palmas fica o Relógio das Flores, próximo ao Orquidário. As feiras cobertas são a cara da cultura popular da cidade. A Feira da 304 Sul é a mais antiga e tradicional, com amplo espaço de alimentação e um dos locais mais procurados pelos visitantes.


O Espaço Cultural de Palmas concentra vários atrativos, onde o visitante poderá conferir o Núcleo Integrado de Cultura e Arte, a Grande Praça, o Theatro Fernanda Montenegro, o Cine Cultura, a Biblioteca Jaime Câmara e a Galeria Municipal de Artes. Tudo isso fica abrigado em uma grande cobertura metálica de aproximadamente 6.000 m². O Centro de Convenções de Palmas também recebe eventos turísticos e culturais, além de feiras, exposições e congressos.


Taquaruçu

 

A área rural a 32 km de Palmas reúne atrativos naturais, como cachoeiras e corredeiras; gastronômicos, com restaurantes que priorizam ingredientes da cozinha regional; artesanato típico do cerrado, como o capim dourado e indígena; além de esportes radicais, com rampa de parapente na Serra de Lajeado, tirolesa e rapel. O distrito é também um refúgio para quem quer curtir o clima serrano em Palmas. No mês de setembro, os visitantes participam do Festival Gastronômico de Taquaruçu, evento recheado de comida, música e arte popular.

 

 

     

TAG Palmastocantinsturismoaniversario