Economia

Comerciantes do Amapá questionam na Justiça preço de tarifa de energia

No estado, três tarifas foram afetadas pelo reajuste, cada uma com aumento médio de 38%

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


A Fecomércio no Amapá acionou a Justiça para anular o reajuste das tarifas de energia no estado. O ajuste nas tarifas foi após a revisão periódica feita pela Companhia de Eletricidade do Amapá. Os novos valores entraram em vigor nessa quinta-feira (30). Três tarifas foram afetadas pelo reajuste, cada uma com aumento médio de 38%.
 
Foto:Reprodução
 
De acordo com a companhia, o aumento foi necessário porque durante 10 anos os ajustes de preço não foram feitos.

O acúmulo, segundo a empresa, foi porque a Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica - não assinou os contratos de concessão dos custos da compra de energia de 2003 a 2013.

Segundo a Fecomércio, os aumentos podem até ser necessários, mas da forma como foram feitos são abusivos e inapropriados para o atual momento de crise financeira.

De acordo com a instituição, o objetivo da ação é proteger os direitos do consumidor amapaense e do setor produtivo estadual.

A reportagem procurou a Aneel, mas até o fechamento desta edição não houve resposta.


Economia

Home > Noticias > null

Comerciantes do Amapá questionam na Justiça preço de tarifa de energia

No estado, três tarifas foram afetadas pelo reajuste, cada uma com aumento médio de 38%

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


A Fecomércio no Amapá acionou a Justiça para anular o reajuste das tarifas de energia no estado. O ajuste nas tarifas foi após a revisão periódica feita pela Companhia de Eletricidade do Amapá. Os novos valores entraram em vigor nessa quinta-feira (30). Três tarifas foram afetadas pelo reajuste, cada uma com aumento médio de 38%.
 
Foto:Reprodução
 
De acordo com a companhia, o aumento foi necessário porque durante 10 anos os ajustes de preço não foram feitos.

O acúmulo, segundo a empresa, foi porque a Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica - não assinou os contratos de concessão dos custos da compra de energia de 2003 a 2013.

Segundo a Fecomércio, os aumentos podem até ser necessários, mas da forma como foram feitos são abusivos e inapropriados para o atual momento de crise financeira.

De acordo com a instituição, o objetivo da ação é proteger os direitos do consumidor amapaense e do setor produtivo estadual.

A reportagem procurou a Aneel, mas até o fechamento desta edição não houve resposta.

TAG energiatarifareajustecomerciojustiçaAmapa

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
VOCÊ VIU ?