Publicidade

Cidades

Combate à malária no Amapá começa por área de garimpo em Porto Grande

Até junho, além de Vila Nova, o trabalho multidisciplinar deverá ser levado a outras cinco comunidades do município

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


As ações de combate à malária no Amapá começaram por uma área de garimpo, conhecida como Vila Nova, em Porto Grande.

 

Em visita à localidade, que registrou mais de 400 casos da doença no ano passado, os agentes de endemias e profissionais da vigilância em saúde fizeram borrifação intradomiciliar; instalaram mosquiteiros impregnados com inseticidas; e orientaram a população sobre cuidados.

 

 

 
Foto: Arquivo/Agência Brasil
 

 

Até junho, além de Vila Nova, o trabalho multidisciplinar deverá ser levado a outras cinco comunidades do município. São elas: Cupixi; Nova Canaã; Campo Verde; Dona Maria; e Munguba.

 

Em cada localidade, os agentes permanecem por um período de cinco dias. A meta é atingir 1.500 residências.

 

 

     

Cidades

Home > Noticias > null

Combate à malária no Amapá começa por área de garimpo em Porto Grande

Até junho, além de Vila Nova, o trabalho multidisciplinar deverá ser levado a outras cinco comunidades do município

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


As ações de combate à malária no Amapá começaram por uma área de garimpo, conhecida como Vila Nova, em Porto Grande.

 

Em visita à localidade, que registrou mais de 400 casos da doença no ano passado, os agentes de endemias e profissionais da vigilância em saúde fizeram borrifação intradomiciliar; instalaram mosquiteiros impregnados com inseticidas; e orientaram a população sobre cuidados.

 

 

 
Foto: Arquivo/Agência Brasil
 

 

Até junho, além de Vila Nova, o trabalho multidisciplinar deverá ser levado a outras cinco comunidades do município. São elas: Cupixi; Nova Canaã; Campo Verde; Dona Maria; e Munguba.

 

Em cada localidade, os agentes permanecem por um período de cinco dias. A meta é atingir 1.500 residências.

 

 

     

TAG amapamalaria