Publicidade

Internacional

Home > Noticias > null

Colômbia reúne propostas para 'melhorar' acordo com Farc

Juan Manuel Santos promete apresentar nos próximos dias propostas de diferentes setores da sociedade para facilitar acordo com a guerrilha

Portal Amazônia, com informações da Agência Ansa

jornalismo@portalamazonia.com


O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, garantiu que o governo apresentará nesta semana as propostas de diferentes setores da sociedade para tentar "melhorar" o acordo de paz com as Farc, rejeitado em referendo no início de outubro.

Veja vídeo em espanhol divulgado pela presidência da Colômbia explicando a nova etapa das negociações   "Também já avançamos muito no estudo e análise das observações e propostas de ajuste que recebemos de múltiplos setores", declarou o Nobel da Paz de 2016, dizendo confiar na vontade da guerrilha de seguir negociando.

"Não podemos jogar fora o enorme esforço dos últimos seis anos. Cada dia que passa joga contra a esperança nacional de alcançar a paz", ressaltou Santos. O próprio ex-presidente Álvaro Uribe, principal cabo eleitoral do "não" ao acordo, afirmou estar disposto a se reunir com as Farc para destravar as negociações.

"Se em qualquer momento e para favorecer o acordo nós tivermos de nos sentar para falar com as Farc, além de conversar com o governo, estamos dispostos a fazê-lo", salientou o ex-mandatário, fazendo a ressalva de que o eventual encontro deverá ser em um "país neutro", e não em Cuba, onde acontecem as tratativas de paz entre Bogotá e a guerrilha.   
Internacional

Colômbia reúne propostas para 'melhorar' acordo com Farc

Juan Manuel Santos promete apresentar nos próximos dias propostas de diferentes setores da sociedade para facilitar acordo com a guerrilha

Portal Amazônia, com informações da Agência Ansa

jornalismo@portalamazonia.com


O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, garantiu que o governo apresentará nesta semana as propostas de diferentes setores da sociedade para tentar "melhorar" o acordo de paz com as Farc, rejeitado em referendo no início de outubro.

Veja vídeo em espanhol divulgado pela presidência da Colômbia explicando a nova etapa das negociações   "Também já avançamos muito no estudo e análise das observações e propostas de ajuste que recebemos de múltiplos setores", declarou o Nobel da Paz de 2016, dizendo confiar na vontade da guerrilha de seguir negociando.

"Não podemos jogar fora o enorme esforço dos últimos seis anos. Cada dia que passa joga contra a esperança nacional de alcançar a paz", ressaltou Santos. O próprio ex-presidente Álvaro Uribe, principal cabo eleitoral do "não" ao acordo, afirmou estar disposto a se reunir com as Farc para destravar as negociações.

"Se em qualquer momento e para favorecer o acordo nós tivermos de nos sentar para falar com as Farc, além de conversar com o governo, estamos dispostos a fazê-lo", salientou o ex-mandatário, fazendo a ressalva de que o eventual encontro deverá ser em um "país neutro", e não em Cuba, onde acontecem as tratativas de paz entre Bogotá e a guerrilha.   

TAG Amazônia InternacionalColômbiaBogotáacordo de pazFarc