Publicidade

Ciência e Tecnologia

Home > Noticias > null

Ciama e WWF iniciam parceria para levar energia solar a comunidades remotas do Amazonas

A parceria prevê instalação dos Kits de Energia Solar para captação de água de poços artesianos ou de rios e a captação de recursos a fundo perdido através do monitoramento de editais de instituições financeiras.

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


A Companhia de Desenvolvimento do Amazonas (Ciama) recebeu a analista de conservação do Programa Clima & Energia, Alessandra Mathyas, ligada ao WWF – World Wide Fund for Nature (Fundo Mundial da Natureza), na tarde desta quinta-feira (17), em reunião, em Manaus.


Alessandra apresentou a experiência do WWF com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) na implantação de Kits de energia solar para bombeamento de água, em comunidades remotas de Lábrea, município a mais de 16 horas de distância da capital, Manaus.
 
Foto:Divulgação
 


A reunião marcou os primeiros entendimentos entre o WWF/Brasil e Ciama, no sentido de uma parceria visando a multiplicação dessa experiência do Instituto em cem comunidades remotas de dez municípios dos rios Juruá e Madeira.


“O programa Luz para Todos tem avançado bastante, mas não no ritmo que chegue às comunidades mais isoladas, aquelas em que os cidadãos realmente usam energia como se estivessem no século XIX, e ainda por um custo muito alto ao setor público”, comentou Alessandra Mathyas.


O presidente da Ciama, Aluizio Barbosa, crê que se trata de uma parceria viável e sem burocracias, afinada com uma das grandes prioridades do governo Wilson Lima, que é fazer chegar a água ao cidadão do interior.


“Não podemos desprezar nenhuma frente de trabalho nesse sentido. Vemos o trabalho da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) com o Kit Salta Z para essas comunidades distantes, vemos o esforço da Companhia de Abastecimento (Cosama) em chegar aos municípios e agora vamos contar com a experiência do ICMBio. Tudo é válido para beneficiar esses homens e mulheres que precisam carregar água entre ribanceiras e estradas”.

 
Foto:Divulgação
 


Benefícios da parceria


A parceria da Ciama com o WWF/Brasil compreende, por parte da instituição, a capacitação técnica de pessoas das comunidades, a instalação dos Kits de Energia Solar para captação de água de poços artesianos ou de rios e a captação de recursos a fundo perdido através do monitoramento de editais de instituições financeiras.


Por parte da Companhia, compreende a elaboração dos projetos técnicos a serem submetidos às instituições. Nesse primeiro momento, 100 comunidades isoladas dos rios Purus e Madeira estão listadas para receber o benefício. Todas elas pertencem aos seguintes municípios: Apuí, Boca do Acre, Canutama, Humaitá, Lábrea, Manicoré, Maués, Novo Aripuanã, Pauini e Tapauá.


     
Ciência e Tecnologia

Ciama e WWF iniciam parceria para levar energia solar a comunidades remotas do Amazonas

A parceria prevê instalação dos Kits de Energia Solar para captação de água de poços artesianos ou de rios e a captação de recursos a fundo perdido através do monitoramento de editais de instituições financeiras.


A Companhia de Desenvolvimento do Amazonas (Ciama) recebeu a analista de conservação do Programa Clima & Energia, Alessandra Mathyas, ligada ao WWF – World Wide Fund for Nature (Fundo Mundial da Natureza), na tarde desta quinta-feira (17), em reunião, em Manaus.


Alessandra apresentou a experiência do WWF com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) na implantação de Kits de energia solar para bombeamento de água, em comunidades remotas de Lábrea, município a mais de 16 horas de distância da capital, Manaus.
 
Foto:Divulgação
 


A reunião marcou os primeiros entendimentos entre o WWF/Brasil e Ciama, no sentido de uma parceria visando a multiplicação dessa experiência do Instituto em cem comunidades remotas de dez municípios dos rios Juruá e Madeira.


“O programa Luz para Todos tem avançado bastante, mas não no ritmo que chegue às comunidades mais isoladas, aquelas em que os cidadãos realmente usam energia como se estivessem no século XIX, e ainda por um custo muito alto ao setor público”, comentou Alessandra Mathyas.


O presidente da Ciama, Aluizio Barbosa, crê que se trata de uma parceria viável e sem burocracias, afinada com uma das grandes prioridades do governo Wilson Lima, que é fazer chegar a água ao cidadão do interior.


“Não podemos desprezar nenhuma frente de trabalho nesse sentido. Vemos o trabalho da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) com o Kit Salta Z para essas comunidades distantes, vemos o esforço da Companhia de Abastecimento (Cosama) em chegar aos municípios e agora vamos contar com a experiência do ICMBio. Tudo é válido para beneficiar esses homens e mulheres que precisam carregar água entre ribanceiras e estradas”.

 
Foto:Divulgação
 


Benefícios da parceria


A parceria da Ciama com o WWF/Brasil compreende, por parte da instituição, a capacitação técnica de pessoas das comunidades, a instalação dos Kits de Energia Solar para captação de água de poços artesianos ou de rios e a captação de recursos a fundo perdido através do monitoramento de editais de instituições financeiras.


Por parte da Companhia, compreende a elaboração dos projetos técnicos a serem submetidos às instituições. Nesse primeiro momento, 100 comunidades isoladas dos rios Purus e Madeira estão listadas para receber o benefício. Todas elas pertencem aos seguintes municípios: Apuí, Boca do Acre, Canutama, Humaitá, Lábrea, Manicoré, Maués, Novo Aripuanã, Pauini e Tapauá.


     

TAG energia solarWWFCiama