Publicidade

Economia

Home > Noticias > null

Ceia natalina com toque regional

Substituição de produtos nos arranjos dos cardápios é opção para baratear os custos

Tânair Maria

tmaria@jcam.com.br


 
As tradicionais ceias de fim de ano passaram a ter um toque regional. Seja para dar um tom de sofisticação ou até mesmo para economizar em tempos de crise, as ceias de Natal e Réveillon não podem faltar na hora de reunir a família e amigos para comemorar. Mas, ainda há uma certa resistência em substituir os ingredientes principais como, por exemplo, o bacalhau por pirarucu, a solução é preparar as duas versões. No Feirão da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) os preços cabem em todos os bolsos. 
 
Foto: Walter Mendes/Jornal do Commercio
 
De acordo com a Sepror, os produtos hortifrutigranjeiros regionais mais procurados neste período de festas de fim de ano são: banana pacovã, mamão, polpas (maracujá, goiaba e cupuaçu), cheiro verde, pimenta de cheiro, ovos vermelhos e brancos, limão, frango caipira pepino, couve, alface melancia, banana maçã, queijo coalho, queijo mussarela, abacaxi, açaí, picadinho, tambaqui, pirarucu (seco e fresco), tambaqui e filé de tucunaré e dourado.

Segundo o presidente da Associação dos Produtores, Antonivaldo Silva, os preços variam a cada semana. “Junto aos produtores tabelamos o preço dos produtos. A ideia é atender a lei da oferta sempre com preços razoáveis, diferente dos outros mercados e feiras. O preço tende a cair ou subir”, analisou.

O preço para as frutas que mais o consumidor procura no Feirão da Sepror como, por exemplo, o abacaxi (pequeno) custa em média R$10,00 (6 unidades), a banana maçã sai por R$1,00 a palma, a unidade do mamão R$1,50; o quilo do maracujá R$3,00, ovos de codorna 30 unidades por R$5,00; limão R$3,00 o quilo, ovos branco e vermelho R$15,00 a cartela (36 unidades). O queijo coalho R$16,00 o quilo.

Já a polpa de cupuaçu sai por R$11,00 o quilo, maracujá e a goiaba R$ 6,00 o quilo, a laranja R$ 30,00 a saca com 100 unidades. O açaí R$ 7,00 a unidade e 3 litros de açaí por R$ 20,00. O valor da melancia varia entre R$ 5,00 a R$10,00 a unidade.

Para quem pretende substituir o bacalhau pelo pirarucu pode encontrar o produto em duas versões, sendo ele fresco, a ventrecha custa R$14,00 e o lombo R$18,00. Já o pirarucu seco, a ventrecha sai por R$17,00 e o lombo por R$23,00. Outra opção é o tambaqui que na Feira da Sepror o consumidor vai encontrar por R$ 9,00 o quilo.

A Sepror e a Associação dos Produtores garantem que há quantidade suficiente para atender a demanda do mercado, em Manaus. Os produtos são provenientes dos municípios de Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo, Itacoatiara, Manacapuru, Iranduba, Careiro da Várzea e Castanho, Autazes e Manaquiri, todos na Região Metropolitana de Manaus (RMM).

O feirão da Sepror funciona de quarta-feira a domingo, sendo que: de quarta-feira a sábado das 8h às 21h e no domingo das 8h às 12h.

Ceias regionais

A instrutora de culinária do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) a chef Lene Oliveira, diz que ainda há uma certa resistência para introduzir produtos regionais nos cardápios festivos.

“Tem muitas receitas tradicionais que podem ser substituídas. Apesar de que aqui, em Manaus, as pessoas têm um pouco de resistência quanto a isso, por incrível que pareça. Substituir um pernil, por exemplo, por pirarucu às vezes nós sentimos um pouco de dificuldade em convencer o cliente”, observou.

Lene criou o prato Pirarucu Festivo, justamente para as ceias natalinas, em 2015, no Cetam. “É um prato básico, fácil de fazer e muito gostoso. Esse, realmente, faz uma festa”, garante. A chef já criou várias receitas festivas utilizando o pirarucu e o tambaqui, mas são nas sobremesas que ela garante a satisfação geral dos alunos e dos degustadores. “Sobremesa de tucumã, açaí e de cupuaçu é um mundo muito vasto para a gastronomia e que agrada a todos os paladares”, destacou.

O tradicional restaurante Fiorentina preparou nove opções de pratos quentes para compor a ceia de Natal e do Réveillon: Pirarucu à Casaca, Peru Natalino, Chester Assado, Pernil à Califórnia, Filé com Legumes na Manteiga, Filé ao Molho Madeira, Risoto de Camarão, Bacalhau Gratinado e a famosa Bacalhoada. Os preços variam entre R$220,00 até R$300,00 e servem até 10 comensais. Os acompanhamentos vão desde o arroz natalino até a farofa de banana pacovã com queijo coalho e saladas de bacalhau ou salpicão de frango. As encomendas podem ser feitas por telefone, nos números: (92) 3215-2233 ou 3216-5240. Boas festas!   
Economia

Ceia natalina com toque regional

Substituição de produtos nos arranjos dos cardápios é opção para baratear os custos

Tânair Maria

tmaria@jcam.com.br


 
As tradicionais ceias de fim de ano passaram a ter um toque regional. Seja para dar um tom de sofisticação ou até mesmo para economizar em tempos de crise, as ceias de Natal e Réveillon não podem faltar na hora de reunir a família e amigos para comemorar. Mas, ainda há uma certa resistência em substituir os ingredientes principais como, por exemplo, o bacalhau por pirarucu, a solução é preparar as duas versões. No Feirão da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) os preços cabem em todos os bolsos. 
 
Foto: Walter Mendes/Jornal do Commercio
 
De acordo com a Sepror, os produtos hortifrutigranjeiros regionais mais procurados neste período de festas de fim de ano são: banana pacovã, mamão, polpas (maracujá, goiaba e cupuaçu), cheiro verde, pimenta de cheiro, ovos vermelhos e brancos, limão, frango caipira pepino, couve, alface melancia, banana maçã, queijo coalho, queijo mussarela, abacaxi, açaí, picadinho, tambaqui, pirarucu (seco e fresco), tambaqui e filé de tucunaré e dourado.

Segundo o presidente da Associação dos Produtores, Antonivaldo Silva, os preços variam a cada semana. “Junto aos produtores tabelamos o preço dos produtos. A ideia é atender a lei da oferta sempre com preços razoáveis, diferente dos outros mercados e feiras. O preço tende a cair ou subir”, analisou.

O preço para as frutas que mais o consumidor procura no Feirão da Sepror como, por exemplo, o abacaxi (pequeno) custa em média R$10,00 (6 unidades), a banana maçã sai por R$1,00 a palma, a unidade do mamão R$1,50; o quilo do maracujá R$3,00, ovos de codorna 30 unidades por R$5,00; limão R$3,00 o quilo, ovos branco e vermelho R$15,00 a cartela (36 unidades). O queijo coalho R$16,00 o quilo.

Já a polpa de cupuaçu sai por R$11,00 o quilo, maracujá e a goiaba R$ 6,00 o quilo, a laranja R$ 30,00 a saca com 100 unidades. O açaí R$ 7,00 a unidade e 3 litros de açaí por R$ 20,00. O valor da melancia varia entre R$ 5,00 a R$10,00 a unidade.

Para quem pretende substituir o bacalhau pelo pirarucu pode encontrar o produto em duas versões, sendo ele fresco, a ventrecha custa R$14,00 e o lombo R$18,00. Já o pirarucu seco, a ventrecha sai por R$17,00 e o lombo por R$23,00. Outra opção é o tambaqui que na Feira da Sepror o consumidor vai encontrar por R$ 9,00 o quilo.

A Sepror e a Associação dos Produtores garantem que há quantidade suficiente para atender a demanda do mercado, em Manaus. Os produtos são provenientes dos municípios de Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo, Itacoatiara, Manacapuru, Iranduba, Careiro da Várzea e Castanho, Autazes e Manaquiri, todos na Região Metropolitana de Manaus (RMM).

O feirão da Sepror funciona de quarta-feira a domingo, sendo que: de quarta-feira a sábado das 8h às 21h e no domingo das 8h às 12h.

Ceias regionais

A instrutora de culinária do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) a chef Lene Oliveira, diz que ainda há uma certa resistência para introduzir produtos regionais nos cardápios festivos.

“Tem muitas receitas tradicionais que podem ser substituídas. Apesar de que aqui, em Manaus, as pessoas têm um pouco de resistência quanto a isso, por incrível que pareça. Substituir um pernil, por exemplo, por pirarucu às vezes nós sentimos um pouco de dificuldade em convencer o cliente”, observou.

Lene criou o prato Pirarucu Festivo, justamente para as ceias natalinas, em 2015, no Cetam. “É um prato básico, fácil de fazer e muito gostoso. Esse, realmente, faz uma festa”, garante. A chef já criou várias receitas festivas utilizando o pirarucu e o tambaqui, mas são nas sobremesas que ela garante a satisfação geral dos alunos e dos degustadores. “Sobremesa de tucumã, açaí e de cupuaçu é um mundo muito vasto para a gastronomia e que agrada a todos os paladares”, destacou.

O tradicional restaurante Fiorentina preparou nove opções de pratos quentes para compor a ceia de Natal e do Réveillon: Pirarucu à Casaca, Peru Natalino, Chester Assado, Pernil à Califórnia, Filé com Legumes na Manteiga, Filé ao Molho Madeira, Risoto de Camarão, Bacalhau Gratinado e a famosa Bacalhoada. Os preços variam entre R$220,00 até R$300,00 e servem até 10 comensais. Os acompanhamentos vão desde o arroz natalino até a farofa de banana pacovã com queijo coalho e saladas de bacalhau ou salpicão de frango. As encomendas podem ser feitas por telefone, nos números: (92) 3215-2233 ou 3216-5240. Boas festas!   

TAG Amazonia LegalAmazonasManauseconomia