Publicidade

Saúde

Home > Noticias > null

Brasil pode perder certificação internacional de eliminação do sarampo por causa do Amazonas

Segundo o Ministério da Saúde, Metade dos municípios do Amazonas não alcançou a meta mínima de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalmazonia.com


O Brasil corre o risco de perder a certificação internacional de eliminação do sarampo. O alerta do Ministério da Saúde levou o governo do Amazonas a iniciar a preparação de uma grande campanha de vacinação contra a doença.

Ainda não foi divulgada a data do início da campanha, mas os postos de saúde do estado possuem doses disponíveis para a população.

No ano passado, o Brasil registrou 10.302 casos de sarampo. Metade dos municípios do Amazonas não alcançou a meta mínima de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde.

A situação também é preocupante em Roraima e no Pará. A suspeita é de que a migração de venezuelanos possa ter aumentado a circulação do vírus causador do sarampo pela região.

Este ano, a capital amazonense já registrou oito casos suspeitos da doença.
   
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
 
Conscientização 

Uma das estratégias de prevenção têm sido o reforço da conscientização, especialmente nas escolas.

A rede pública municipal de ensino exige, além da cópia da caderneta de vacinação, uma declaração de cartão de vacina atualizada, certificada por profissional de saúde. O prazo para entrega do documento vai até o dia 31 de maio. O Conselho Tutelar será acionado caso o comprovante não seja apresentado pelos pais nas escolas.

O Sistema Único de Saúde oferta gratuitamente a imunização contra o sarampo. A primeira dose da vacina é dada aos 12 meses de idade e, a segunda dose, entre os 15 e os 24 meses.

Quem não tiver sido imunizado nessa idade, pode tomar 1 dose da vacina em qualquer fase da vida, sem necessidade de reforço.

Saúde

Brasil pode perder certificação internacional de eliminação do sarampo por causa do Amazonas

Segundo o Ministério da Saúde, Metade dos municípios do Amazonas não alcançou a meta mínima de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde.

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalmazonia.com


O Brasil corre o risco de perder a certificação internacional de eliminação do sarampo. O alerta do Ministério da Saúde levou o governo do Amazonas a iniciar a preparação de uma grande campanha de vacinação contra a doença.

Ainda não foi divulgada a data do início da campanha, mas os postos de saúde do estado possuem doses disponíveis para a população.

No ano passado, o Brasil registrou 10.302 casos de sarampo. Metade dos municípios do Amazonas não alcançou a meta mínima de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde.

A situação também é preocupante em Roraima e no Pará. A suspeita é de que a migração de venezuelanos possa ter aumentado a circulação do vírus causador do sarampo pela região.

Este ano, a capital amazonense já registrou oito casos suspeitos da doença.
   
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
 
Conscientização 

Uma das estratégias de prevenção têm sido o reforço da conscientização, especialmente nas escolas.

A rede pública municipal de ensino exige, além da cópia da caderneta de vacinação, uma declaração de cartão de vacina atualizada, certificada por profissional de saúde. O prazo para entrega do documento vai até o dia 31 de maio. O Conselho Tutelar será acionado caso o comprovante não seja apresentado pelos pais nas escolas.

O Sistema Único de Saúde oferta gratuitamente a imunização contra o sarampo. A primeira dose da vacina é dada aos 12 meses de idade e, a segunda dose, entre os 15 e os 24 meses.

Quem não tiver sido imunizado nessa idade, pode tomar 1 dose da vacina em qualquer fase da vida, sem necessidade de reforço.


TAG ministerio da saudesarampocampanhavacinacao