Saúde

Brasil cria barreira sanitária contra aftosa em Roraima

Medida foi adotada após confirmação de casos da doença na Colômbia. Ministério da Agricultura explica que a Venezuela tem uma extensa fronteira com o país vizinho e por isso foi necessário fazer o reforço na divisa

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil


Depois da comprovação de focos de febre aftosa na Colômbia, o Brasil criou uma barreira de proteção sanitária na fronteira com a Venezuela, pela cidade roraimense de Pacaraima. As informações são da Agência Brasil. 

 
Foto:Chico Valdiner/Governo de Mato Grosso
 
O Ministério da Agricultura explica que a Venezuela tem uma extensa fronteira com a Colômbia, por isso foi necessário fazer o reforço na divisa com o país vizinho.

Além do mais, é intensa a circulação de veículos e pessoas com produtos de origem animal in natura, entre a Venezuela e Pacaraima, o que justifica a fiscalização rigorosa.

Segundo informações da Superintendência Federal de Agricultura de Roraima, a barreira de proteção é formada por três equipes permanentes: uma na entrada de Pacaraima, a segunda na saída do município e a terceira em possíveis passagens clandestinas localizadas ao longo da fronteira seca com o país vizinho.

A operação já deu resultado: Na primeira semana de atuação, foram apreendidos mais de 40 quilos de produtos, entre carnes, queijos e embutidos.
   A ação é por tempo indeterminado e, enquanto isso, o Ministério da Agricultura segue acompanhando as medidas adotadas pela Colômbia para conter a proliferação do vírus.

Roraima tem cerca de 800 mil cabeças de gado e foi declarada área livre de aftosa em abril deste ano.

O Brasil é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal como livre da doença, com vacinação, e tem o maior rebanho comercial do mundo, com 217 milhões de cabeças.

Saúde

Home > Noticias > null

Brasil cria barreira sanitária contra aftosa em Roraima

Medida foi adotada após confirmação de casos da doença na Colômbia. Ministério da Agricultura explica que a Venezuela tem uma extensa fronteira com o país vizinho e por isso foi necessário fazer o reforço na divisa

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil


Depois da comprovação de focos de febre aftosa na Colômbia, o Brasil criou uma barreira de proteção sanitária na fronteira com a Venezuela, pela cidade roraimense de Pacaraima. As informações são da Agência Brasil. 

 
Foto:Chico Valdiner/Governo de Mato Grosso
 
O Ministério da Agricultura explica que a Venezuela tem uma extensa fronteira com a Colômbia, por isso foi necessário fazer o reforço na divisa com o país vizinho.

Além do mais, é intensa a circulação de veículos e pessoas com produtos de origem animal in natura, entre a Venezuela e Pacaraima, o que justifica a fiscalização rigorosa.

Segundo informações da Superintendência Federal de Agricultura de Roraima, a barreira de proteção é formada por três equipes permanentes: uma na entrada de Pacaraima, a segunda na saída do município e a terceira em possíveis passagens clandestinas localizadas ao longo da fronteira seca com o país vizinho.

A operação já deu resultado: Na primeira semana de atuação, foram apreendidos mais de 40 quilos de produtos, entre carnes, queijos e embutidos.
   A ação é por tempo indeterminado e, enquanto isso, o Ministério da Agricultura segue acompanhando as medidas adotadas pela Colômbia para conter a proliferação do vírus.

Roraima tem cerca de 800 mil cabeças de gado e foi declarada área livre de aftosa em abril deste ano.

O Brasil é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal como livre da doença, com vacinação, e tem o maior rebanho comercial do mundo, com 217 milhões de cabeças.

TAG febre aftosainspecao sanitariaVenezuelaColombiaRoraimaPacaraimaagropecuariabovinosaude

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
VOCÊ VIU ?