Publicidade

Política

Home > Noticias > null

Bolsonaro prorroga incentivos para empresas na Amazônia e Nordeste

Os incentivos prorrogados são concedidos às empresas que executam projetos junto à Sudene e da Sudam

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O presidente Jair Bolsonaro autorizou a prorrogação de incentivos concedidos às empresas que executam projetos junto à Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). A sanção foi publicada na edição desta sexta-feira (4) no Diário Oficial da União.

Veja também: Bolsonaro retira da Funai a demarcação de terras indígenas e deixa com a Agricultura

Na mesma mensagem, Bolsonaro restringiu um trecho do projeto aprovado pelo Congresso Nacional que estenderia também o benefício a projetos de instalação, ampliação, modernização ou diversificação na área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

A justificativa do veto é que a desoneração tributária possui restrições estipuladas em leis que estabelecem uma redução progressiva da renúncia. “De modo que a renúncia total da receita não ultrapasse, em dez anos, 2% do produto interno bruto.” 
 
 
Foto: Arquivo/Agência Brasil 
 
Outra motivação para o veto parcial foi a perda de receita da extensão de benefícios à Sudeco e o fato de não haver uma previsão de receita para equilibrar as contas diante das perdas. “O projeto não está acompanhado de um aumento de receita compensatória e estimativa trienal do impacto orçamentário-financeiro como determinam a legislação vigente”, disse o presidente, em mensagem ao Legislativo.
Política

Bolsonaro prorroga incentivos para empresas na Amazônia e Nordeste

Os incentivos prorrogados são concedidos às empresas que executam projetos junto à Sudene e da Sudam

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


O presidente Jair Bolsonaro autorizou a prorrogação de incentivos concedidos às empresas que executam projetos junto à Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). A sanção foi publicada na edição desta sexta-feira (4) no Diário Oficial da União.

Veja também: Bolsonaro retira da Funai a demarcação de terras indígenas e deixa com a Agricultura

Na mesma mensagem, Bolsonaro restringiu um trecho do projeto aprovado pelo Congresso Nacional que estenderia também o benefício a projetos de instalação, ampliação, modernização ou diversificação na área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

A justificativa do veto é que a desoneração tributária possui restrições estipuladas em leis que estabelecem uma redução progressiva da renúncia. “De modo que a renúncia total da receita não ultrapasse, em dez anos, 2% do produto interno bruto.” 
 
 
Foto: Arquivo/Agência Brasil 
 
Outra motivação para o veto parcial foi a perda de receita da extensão de benefícios à Sudeco e o fato de não haver uma previsão de receita para equilibrar as contas diante das perdas. “O projeto não está acompanhado de um aumento de receita compensatória e estimativa trienal do impacto orçamentário-financeiro como determinam a legislação vigente”, disse o presidente, em mensagem ao Legislativo.

TAG Jair Bolsonaroamazoniaempresas