Atualidades

Bancadas da Amazônia na Câmara têm renovação expressiva

Roraima elege Joenia Wapixana, primeira deputada federal indígena

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


As eleições deste ano renovaram expressivamente as bancadas da maior parte dos estados da Amazônia Legal na Câmara dos Deputados. O destaque foi Mato Grosso, onde o único reeleito que se reelegeu foi o ex-governador e deputado federal Carlos Bezerra, do MDB.

O campeão de votos foi Nelson Barbudo, do PSL, com plataforma de campanha em defesa do agronegócio.

O professor de direito constitucional da Universidade Federal de Mato Grosso Marcelo Theodoro afirma, porém, que a renovação política no estado pode ser considerada parcial. Ele explica que parte dos eleitos este ano já exerceu mandato ou pertence a famílias de políticos, alguns deles acusados de corrupção.

"Ao mesmo tempo que a gente fala em renovação, tem que falar que há algumas continuidades, embora não para o mesmo cargo, de família. Há uma parcial renovação, além de uma influência muito grande do apoio ao candidato [à Presidência da República] Jair Bolsonaro", diz o professor.

No Amapá, o campeão de votos no estado foi Camilo Capiberibe, do PSB, seguido por Acácio Favacho, do PROS, e Vinicius Gurgel, do PR.

No Amazonas, o petista José Ricardo recebeu 11% dos votos, seguido do delegado Pablo, do PSL, que ficou com 8,6%. O PSDB e o MDB não elegeram deputado federal.

Acre e Rondônia também tiveram uma renovação significativa da bancada federal, com 62% de novos parlamentares eleitos. No Acre, chama a atenção o fato de nenhuma candidatura do PT ter conquistado vaga para a Câmara.

Em Rondônia, Léo Moraes, do Pode, foi o mais votado, com quase 70 mil votos à frente do deputado federal reeleito Expedito Netto do PSD, que obteve cerca de 40 mil votos.

Entre os estados que renovaram metade da bancada na Câmara dos Deputados estão Roraima, Tocantins e Maranhão.

No Maranhão, Josimar Maranhãozinho, do PR, Eduardo Braide, do PMN, e Márcio Jerry, do PCdoB, foram os mais votados. Após nove mandatos consecutivos, o deputado Sarney Filho, do Partido Verde, não foi reeleito.

O Pará foi o único estado da Amazônia Legal com o índice de renovação da bancada federal menor do que o de reeleição. Os mais votados foram Edmilson Rodrigues, do  PSOL, Cristiano Vale, do PR, e Elcione, do MDB.

No Tocantins, os mais votados foram Tiago Dimas, do Solidariedade, Osires Damaso, do Partido Socialista Cristão, e Vicentinho Júnior, do PR.

Em Roraima, o destaque foi a eleição de Joenia Wapichana, da Rede, primeira deputada federal indígena da história do Brasil.

Atualidades

Home > Noticias > null

Bancadas da Amazônia na Câmara têm renovação expressiva

Roraima elege Joenia Wapixana, primeira deputada federal indígena

Portal Amazônia, com informações da Agência Brasil

jornalismo@portalamazonia.com


As eleições deste ano renovaram expressivamente as bancadas da maior parte dos estados da Amazônia Legal na Câmara dos Deputados. O destaque foi Mato Grosso, onde o único reeleito que se reelegeu foi o ex-governador e deputado federal Carlos Bezerra, do MDB.

O campeão de votos foi Nelson Barbudo, do PSL, com plataforma de campanha em defesa do agronegócio.

O professor de direito constitucional da Universidade Federal de Mato Grosso Marcelo Theodoro afirma, porém, que a renovação política no estado pode ser considerada parcial. Ele explica que parte dos eleitos este ano já exerceu mandato ou pertence a famílias de políticos, alguns deles acusados de corrupção.

"Ao mesmo tempo que a gente fala em renovação, tem que falar que há algumas continuidades, embora não para o mesmo cargo, de família. Há uma parcial renovação, além de uma influência muito grande do apoio ao candidato [à Presidência da República] Jair Bolsonaro", diz o professor.

No Amapá, o campeão de votos no estado foi Camilo Capiberibe, do PSB, seguido por Acácio Favacho, do PROS, e Vinicius Gurgel, do PR.

No Amazonas, o petista José Ricardo recebeu 11% dos votos, seguido do delegado Pablo, do PSL, que ficou com 8,6%. O PSDB e o MDB não elegeram deputado federal.

Acre e Rondônia também tiveram uma renovação significativa da bancada federal, com 62% de novos parlamentares eleitos. No Acre, chama a atenção o fato de nenhuma candidatura do PT ter conquistado vaga para a Câmara.

Em Rondônia, Léo Moraes, do Pode, foi o mais votado, com quase 70 mil votos à frente do deputado federal reeleito Expedito Netto do PSD, que obteve cerca de 40 mil votos.

Entre os estados que renovaram metade da bancada na Câmara dos Deputados estão Roraima, Tocantins e Maranhão.

No Maranhão, Josimar Maranhãozinho, do PR, Eduardo Braide, do PMN, e Márcio Jerry, do PCdoB, foram os mais votados. Após nove mandatos consecutivos, o deputado Sarney Filho, do Partido Verde, não foi reeleito.

O Pará foi o único estado da Amazônia Legal com o índice de renovação da bancada federal menor do que o de reeleição. Os mais votados foram Edmilson Rodrigues, do  PSOL, Cristiano Vale, do PR, e Elcione, do MDB.

No Tocantins, os mais votados foram Tiago Dimas, do Solidariedade, Osires Damaso, do Partido Socialista Cristão, e Vicentinho Júnior, do PR.

Em Roraima, o destaque foi a eleição de Joenia Wapichana, da Rede, primeira deputada federal indígena da história do Brasil.

TAG amazoniaeleicao 2018