Publicidade

Atualidades

Home > Noticias > null

Após contaminação, Rio Branco tem novas regras para venda do açaí; confira

A vigilância sanitária encontrou, no produto, fezes do barbeiro, que contém o protozoário causador da Doença de Chagas

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Desde quarta-feira (13), a capital do Acre passa a ter novas regras para a comercialização do açaí. A norma estabelece requisitos higiênico-sanitários para as boas práticas de manipulação de polpa de açaí fluido e congêneres por pequenos batedores, de forma a prevenir surtos por doenças transmitidas por alimentos.

O decreto cria um selo de certificação para os produtores que cumprirem todas as etapas de coleta e processamento do produto.

Os batedores de açaí também vão ser cadastrados e passarão por capacitação.
 
 
Foto: Divulgação/Uepa 
O decreto, publicado nesta quinta-feira (14) e assinado na quarta pela prefeita Socorro Neri, é uma resposta a identificação de açaí contaminado em um mercado da capital acreana este ano. A vigilância sanitária encontrou, no produto, fezes do barbeiro, que contém o protozoário causador da Doença de Chagas.

Mais de quatro mil pessoas fizeram exame de sangue. Até o momento nenhum resultado deu positivo para Doença de Chagas.

O secretário de Agricultura e Produção de Rio Branco, Elyson Ferreira, afirma que houve queda na no consumo de açaí produzido por pequenos produtores.

O decreto determina ainda que os estabelecimentos com atividade de interesse à saúde desenvolvida na capital deverão possuir alvará sanitário expedido pela Secretaria Municipal de Saúde.
 
Atualidades

Após contaminação, Rio Branco tem novas regras para venda do açaí; confira

A vigilância sanitária encontrou, no produto, fezes do barbeiro, que contém o protozoário causador da Doença de Chagas

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


Desde quarta-feira (13), a capital do Acre passa a ter novas regras para a comercialização do açaí. A norma estabelece requisitos higiênico-sanitários para as boas práticas de manipulação de polpa de açaí fluido e congêneres por pequenos batedores, de forma a prevenir surtos por doenças transmitidas por alimentos.

O decreto cria um selo de certificação para os produtores que cumprirem todas as etapas de coleta e processamento do produto.

Os batedores de açaí também vão ser cadastrados e passarão por capacitação.
 
 
Foto: Divulgação/Uepa 
O decreto, publicado nesta quinta-feira (14) e assinado na quarta pela prefeita Socorro Neri, é uma resposta a identificação de açaí contaminado em um mercado da capital acreana este ano. A vigilância sanitária encontrou, no produto, fezes do barbeiro, que contém o protozoário causador da Doença de Chagas.

Mais de quatro mil pessoas fizeram exame de sangue. Até o momento nenhum resultado deu positivo para Doença de Chagas.

O secretário de Agricultura e Produção de Rio Branco, Elyson Ferreira, afirma que houve queda na no consumo de açaí produzido por pequenos produtores.

O decreto determina ainda que os estabelecimentos com atividade de interesse à saúde desenvolvida na capital deverão possuir alvará sanitário expedido pela Secretaria Municipal de Saúde.
 

TAG acai contaminadorio branco