Publicidade

Cidades

Animais de rua vão receber microchips de identificação, em Boa Vista

Medida faz parte de ações da Prefeitura de Boa Vista com objetivo de identificar e controlar a natalidade de cães e gatos na cidade

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


A Prefeitura de Boa Vista deu início a uma ação com objetivo de identificar e controlar a natalidade de cães e gatos na cidade. O programa chamado de “União pelos Animais” foi lançado esta semana.

A Prefeitura vai disponibilizar 16 mil microchips de identificação para cães e gatos. O dispositivo será implantado no momento da castração ou de vacinação.
 
   
Foto: Divulgação/CCZ 
 
O objetivo é permitir o monitoramento dos bichos que vivem nas ruas e também a identificação dos donos em caso de acidente, fuga e abandono dos animais.

Os procedimentos de castração vão ocorrer em clínicas veterinárias credenciadas pela Prefeitura.

Sessenta por cento das cirurgias vão ser destinadas a animais que pertencem a pessoas com renda de até dois salários-mínimos. Os outros 40% são para organizações não-governamentais que cuidam de animais abandonados.
 

Cidades

Home > Noticias > null

Animais de rua vão receber microchips de identificação, em Boa Vista

Medida faz parte de ações da Prefeitura de Boa Vista com objetivo de identificar e controlar a natalidade de cães e gatos na cidade

Portal Amazônia, com informações da Radioagência Nacional

jornalismo@portalamazonia.com


A Prefeitura de Boa Vista deu início a uma ação com objetivo de identificar e controlar a natalidade de cães e gatos na cidade. O programa chamado de “União pelos Animais” foi lançado esta semana.

A Prefeitura vai disponibilizar 16 mil microchips de identificação para cães e gatos. O dispositivo será implantado no momento da castração ou de vacinação.
 
   
Foto: Divulgação/CCZ 
 
O objetivo é permitir o monitoramento dos bichos que vivem nas ruas e também a identificação dos donos em caso de acidente, fuga e abandono dos animais.

Os procedimentos de castração vão ocorrer em clínicas veterinárias credenciadas pela Prefeitura.

Sessenta por cento das cirurgias vão ser destinadas a animais que pertencem a pessoas com renda de até dois salários-mínimos. Os outros 40% são para organizações não-governamentais que cuidam de animais abandonados.
 

TAG