Publicidade

Cidades

Home > Noticias > null

Aneel suspende reajuste tarifário da Amazonas Energia

A Amazonas Energia atende 775 mil unidades consumidoras e deve ser privatizada até o fim de 2017

Portal Amazônia, com informações do Jornal do Commercio

jornalismo@portalamazonia.com


A  Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) suspendeu o reajuste tarifário da Amazonas Energia porque a empresa não cumpriu com as condições exigidas para a atualização das tarifas. Os preços praticados atualmente pela empresa serão prorrogados. A Amazonas Energia teria direito a aumento tarifário a partir desta terça-feira (1º), mas deixou de assinar um termo de compromisso de prestação de serviço temporário. 
 
Foto: Divulgação
 


A assinatura do termo é pré-condição para ter direito a reajuste, uma vez que sua concessão não foi renovada pela Eletrobras. Por não ter assinado o documento, a empresa também não terá acesso a recursos de fundos setoriais, que bancam subsídios, programas sociais e o combustível usado por termelétricas que abastecem o Estado.

O diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, esclareceu que a empresa não terá direito a recuperar os valores que deixou de receber nesse período, mesmo que venha a assinar o termo de compromisso a partir de agora.


Privatização


A Amazonas Energia faz parte do grupo Eletrobras e deve ser privatizada até o fim de 2017. Até que isso ocorra, a estatal federal permanece responsável por sua operação e manutenção. A empresa atende 775 mil unidades consumidoras.
Cidades

Aneel suspende reajuste tarifário da Amazonas Energia

A Amazonas Energia atende 775 mil unidades consumidoras e deve ser privatizada até o fim de 2017

Portal Amazônia, com informações do Jornal do Commercio

jornalismo@portalamazonia.com


A  Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) suspendeu o reajuste tarifário da Amazonas Energia porque a empresa não cumpriu com as condições exigidas para a atualização das tarifas. Os preços praticados atualmente pela empresa serão prorrogados. A Amazonas Energia teria direito a aumento tarifário a partir desta terça-feira (1º), mas deixou de assinar um termo de compromisso de prestação de serviço temporário. 
 
Foto: Divulgação
 


A assinatura do termo é pré-condição para ter direito a reajuste, uma vez que sua concessão não foi renovada pela Eletrobras. Por não ter assinado o documento, a empresa também não terá acesso a recursos de fundos setoriais, que bancam subsídios, programas sociais e o combustível usado por termelétricas que abastecem o Estado.

O diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, esclareceu que a empresa não terá direito a recuperar os valores que deixou de receber nesse período, mesmo que venha a assinar o termo de compromisso a partir de agora.


Privatização


A Amazonas Energia faz parte do grupo Eletrobras e deve ser privatizada até o fim de 2017. Até que isso ocorra, a estatal federal permanece responsável por sua operação e manutenção. A empresa atende 775 mil unidades consumidoras.

TAG ManausAmazonasAneelAmazonas Energia