Publicidade

Amazônia

Amazônia de A a Z: saiba tudo sobre o tucumã, a fruta que é a cara da região

Muito conhecido, o X-caboquinho, sanduíche de pão com lascas de tucumã , pão francês e queijo coalho, faz a alegria dos manauaras


O tucumã (Astrocaryum vulgare), fruto de uma palmeira amazônica, de polpa grudenta e fibrosa , segundo Chaves (1947) é riquíssima em vitamina A, tendo a vitamina 90 vezes mais que o abacate e 3 vezes superior a da cenoura, possuindo também alto teor de vitamina B (tiamina) e alto teor de vitamina C, rivalizando com os cítricos.
 
Foto:Reprodução
O tucumã possui também alto valor energético (247 calorias por 100 gramas), além de glicídios (19,1%), lipídicos (16,6%) e protídeos (3,5%).

Sendo assim, mesmo ignorando o fato, as populações amazônicas estão bem beneficiados pelo suprimento vitamínico do tucumã.

Os indígenas usam as folhas da palmeira para confeccionar cordas dos arcos, redes para pesca e para dormir. Da madeira, dura e resistente, fazem muitas coisas, além de utilizarem o óleo da polpa e da amêndoa, que além de comestíveis, usam-no para untar corpo e cabelo.

Na capital do Amazonas, Manaus, é grande o consumo do tucumã. Muito conhecido, o X-caboquinho, sanduíche de pão com lascas de tucumã , pão francês e queijo coalho, faz a alegria dos manauaras nos mercados, lanches e padarias da cidade.

Descrição do fruto

O tucumã é espécie nativa do norte da América do Sul, possivelmente do Pará, onde tem seu centro de dispersão. Distribuído até a Guiana Francesa e Suriname.

Fruto do tucumanzeiro, palmeira que chega a alcançar 10m de altura.

Essa palmeira produz cachos com numerosos frutos de formato ovóide, casca amarelo-esverdeada e polpa fibrosa, amarela, oleaginosa característica, que reveste o caroço.

Para saber mais sobre a região mais verde do planeta acesse Amazônia de A a Z.

Amazônia

Home > Noticias > null

Amazônia de A a Z: saiba tudo sobre o tucumã, a fruta que é a cara da região

Muito conhecido, o X-caboquinho, sanduíche de pão com lascas de tucumã , pão francês e queijo coalho, faz a alegria dos manauaras

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


O tucumã (Astrocaryum vulgare), fruto de uma palmeira amazônica, de polpa grudenta e fibrosa , segundo Chaves (1947) é riquíssima em vitamina A, tendo a vitamina 90 vezes mais que o abacate e 3 vezes superior a da cenoura, possuindo também alto teor de vitamina B (tiamina) e alto teor de vitamina C, rivalizando com os cítricos.
 
Foto:Reprodução
O tucumã possui também alto valor energético (247 calorias por 100 gramas), além de glicídios (19,1%), lipídicos (16,6%) e protídeos (3,5%).

Sendo assim, mesmo ignorando o fato, as populações amazônicas estão bem beneficiados pelo suprimento vitamínico do tucumã.

Os indígenas usam as folhas da palmeira para confeccionar cordas dos arcos, redes para pesca e para dormir. Da madeira, dura e resistente, fazem muitas coisas, além de utilizarem o óleo da polpa e da amêndoa, que além de comestíveis, usam-no para untar corpo e cabelo.

Na capital do Amazonas, Manaus, é grande o consumo do tucumã. Muito conhecido, o X-caboquinho, sanduíche de pão com lascas de tucumã , pão francês e queijo coalho, faz a alegria dos manauaras nos mercados, lanches e padarias da cidade.

Descrição do fruto

O tucumã é espécie nativa do norte da América do Sul, possivelmente do Pará, onde tem seu centro de dispersão. Distribuído até a Guiana Francesa e Suriname.

Fruto do tucumanzeiro, palmeira que chega a alcançar 10m de altura.

Essa palmeira produz cachos com numerosos frutos de formato ovóide, casca amarelo-esverdeada e polpa fibrosa, amarela, oleaginosa característica, que reveste o caroço.

Para saber mais sobre a região mais verde do planeta acesse Amazônia de A a Z.

TAG amazonia de a a zfrutasdocealimentostucumax-caboquinho