Publicidade

Saúde

Home > Noticias > null

Estado do Amazonas registra segunda morte por sarampo

Segundo a Fundação de Vigilância em Saúde, uma criança de 7 meses morreu, do município de Autazes, morreu em função do sarampo

Redação

jornalismo@portalamazonia.com


A Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam), informou através da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), um segundo caso de óbito por sarampo, no Amazonas. Trata-se de uma criança de 7 meses, do município de Autazes, que deu entrada no Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste, em Manaus, apresentando quadro de subnutrição e agravamento da doença e foi a óbito no último domingo (12).

São duas as mortes confirmadas pela doença no Estado. A outra foi de uma criança, também de sete meses, moradora de Manaus, que veio a óbito no dia 28 de junho. Segundo o 21º Boletim Epidemiológico do Surto de Sarampo no Amazonas, divulgado nesta terça-feira (14) pela FVS, o Amazonas tem 6.881 casos notificados da doença, em 38 municípios.

A capital amazonense segue com 5.693 casos notificados, Manacapuru com 800, Itacoatiara com 77, Iranduba com 42, Rio Preto da Eva com 39, Parintins 36, Manaquiri e Coari com 27 cada, Presidente Figueiredo com 23 e Autazes com 16. Destes, foram confirmados 910 casos, sendo 723 em Manaus e 187 em Manacapuru. Seguem em investigação 5.630 casos no Estado. O caso de Autazes ainda não consta no Boletim como confirmado, pois aguarda o resultado dos exames de laboratório de referência nacional. 
     
Foto: Divulgação/Agência Brasil
 
O diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque foi, nesta terça-feira (14), a Autazes (distante 113 quilômetros em linha reta de Manaus), onde se reuniu com a equipe da  Secretaria Municipal de Saúde e com técnicos de vigilância local, além de um encontro com representantes de diversas instituições governamentais e da sociedade. As reuniões são  para falar sobre as medidas de prevenção e a necessidade de uma grande mobilização em torno da imunização das crianças, durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo, que está em curso.

Ele também foi investigar as notificações por sarampo. O município teve até o momento 16 casos notificados, dos quais nove foram descartados.  De acordo com Bernardino, a cobertura vacinal no município no ano passado foi de 71%. “O município já realizou treinamento com os profissionais de saúde para o manejo clínico da doença, no entanto, é preciso convocar a população para adesão à campanha contra sarampo e pólio, que segue até o dia 31 de agosto", afirmou.  

Em relação ao óbito,  Bernardino informa que a criança de Autazes, apresentava um quadro avançado de desnutrição e pneumonia. "O sarampo foi uma infecção secundária, que agravou a situação de saúde. A característica do vírus é grave e nos casos de pacientes de risco, como lactantes (bebês recém-nascidos até dois anos que mamam), crianças desnutridas, com doenças imonodepressivas, gestantes e indígenas, podem até levar à morte", ressaltou.

Campanha de Vacinação

Neste sábado (18) é o dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. Pais devem levar as crianças, de até 6 meses a menores de cinco anos, aos postos de saúde para vacinarem-se contra o sarampo. A vacina da pólio é a partir de um ano até menos de cinco.

 
Saúde

Estado do Amazonas registra segunda morte por sarampo

Segundo a Fundação de Vigilância em Saúde, uma criança de 7 meses morreu, do município de Autazes, morreu em função do sarampo


A Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (Susam), informou através da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), um segundo caso de óbito por sarampo, no Amazonas. Trata-se de uma criança de 7 meses, do município de Autazes, que deu entrada no Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste, em Manaus, apresentando quadro de subnutrição e agravamento da doença e foi a óbito no último domingo (12).

São duas as mortes confirmadas pela doença no Estado. A outra foi de uma criança, também de sete meses, moradora de Manaus, que veio a óbito no dia 28 de junho. Segundo o 21º Boletim Epidemiológico do Surto de Sarampo no Amazonas, divulgado nesta terça-feira (14) pela FVS, o Amazonas tem 6.881 casos notificados da doença, em 38 municípios.

A capital amazonense segue com 5.693 casos notificados, Manacapuru com 800, Itacoatiara com 77, Iranduba com 42, Rio Preto da Eva com 39, Parintins 36, Manaquiri e Coari com 27 cada, Presidente Figueiredo com 23 e Autazes com 16. Destes, foram confirmados 910 casos, sendo 723 em Manaus e 187 em Manacapuru. Seguem em investigação 5.630 casos no Estado. O caso de Autazes ainda não consta no Boletim como confirmado, pois aguarda o resultado dos exames de laboratório de referência nacional. 
     
Foto: Divulgação/Agência Brasil
 
O diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque foi, nesta terça-feira (14), a Autazes (distante 113 quilômetros em linha reta de Manaus), onde se reuniu com a equipe da  Secretaria Municipal de Saúde e com técnicos de vigilância local, além de um encontro com representantes de diversas instituições governamentais e da sociedade. As reuniões são  para falar sobre as medidas de prevenção e a necessidade de uma grande mobilização em torno da imunização das crianças, durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo, que está em curso.

Ele também foi investigar as notificações por sarampo. O município teve até o momento 16 casos notificados, dos quais nove foram descartados.  De acordo com Bernardino, a cobertura vacinal no município no ano passado foi de 71%. “O município já realizou treinamento com os profissionais de saúde para o manejo clínico da doença, no entanto, é preciso convocar a população para adesão à campanha contra sarampo e pólio, que segue até o dia 31 de agosto", afirmou.  

Em relação ao óbito,  Bernardino informa que a criança de Autazes, apresentava um quadro avançado de desnutrição e pneumonia. "O sarampo foi uma infecção secundária, que agravou a situação de saúde. A característica do vírus é grave e nos casos de pacientes de risco, como lactantes (bebês recém-nascidos até dois anos que mamam), crianças desnutridas, com doenças imonodepressivas, gestantes e indígenas, podem até levar à morte", ressaltou.

Campanha de Vacinação

Neste sábado (18) é o dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. Pais devem levar as crianças, de até 6 meses a menores de cinco anos, aos postos de saúde para vacinarem-se contra o sarampo. A vacina da pólio é a partir de um ano até menos de cinco.

 

TAG sarampomorteautazes