Publicidade

Política

Home > Noticias > null

Amapá, eleições mobilizam mais de 2 mil agentes de segurança no primeiro turno

Já aldeias indígenas como Manga, Kumenê, Kuramanã e Vila Brasil, na cidade de Oiapoque, terão o suporte de homens do Exército Brasileiro

Redação

jornalismo@poirtalamazonia.com


O esquema de segurança para as Eleições 2018 no Amapá está definido e terá o apoio do Exército Brasileiro, polícias Federal e Militar, Aeronáutica, Guarda Municipal e Corpo de Bombeiros. Segundo informações do G1 Amapá, agentes farão o acompanhamento da movimentação no domingo (7), garantindo que o processo transcorra de forma tranquila para os mais de 512 mil eleitores aptos a votar em todo o Estado este ano.

O plano de segurança prevê quatro eixos principais de atuação: a guarda das urnas eleitorais, a segurança nos 347 locais de votação, o reforço do policiamento nos municípios e o acompanhamento em tempo real de tudo que acontece durante o dia do pleito.

De acordo com o TRE, foram pontuados 97 locais de difícil acesso, onde existem 35.297 mil eleitores, número que representa 7% do eleitorado amapaense. Entre essas localidades está a vila de Sucuriju, distrito do município de Amapá, no extremo Leste do estado e a 302 quilômetros de Macapá. Lá, o processo eleitoral contará com o transporte aéreo da Aeronáutica.


 
Foto: Cassio Alburquerque/Rede Amazônica
 

Já aldeias indígenas como Manga, Kumenê, Kuramanã e Vila Brasil, na cidade de Oiapoque, terão o suporte de homens do Exército Brasileiro. A 22ª Brigada de Infantaria de Selva estará presente no município para fazer o transporte de urnas nas aldeias, através dos rios.

Quanto a Polícia Federal, 98 agentes vão se dividir entre os municípios de Macapá, Santana, Mazagão, Laranjal do Jari e Oiapoque.

A atuação da Polícia Militar ficará a cargo de cerca de 1,4 mil policiais, distribuídos nos 16 municípios do Estado. De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), o objetivo é delimitar ações para cada corporação vinculada ao governo estadual.

Em relação ao efetivo do Corpo de Bombeiros, 47 militares serão disponibilizados pela corporação para fazer monitoramento fluvial e atuar como guarda-vida.

Um total de 127 guardas municipais darão apoio na segurança de 60 escolas públicas de Macapá que funcionarão como colégios eleitorais no dia 7 de outubro. As equipes vão trabalhar em parceria com a Polícia Militar (PM). Guardas do distrito de Pedra Branca do Amapari também vão atuar nessas eleições, informou o TRE-AP.
Política

Amapá, eleições mobilizam mais de 2 mil agentes de segurança no primeiro turno

Já aldeias indígenas como Manga, Kumenê, Kuramanã e Vila Brasil, na cidade de Oiapoque, terão o suporte de homens do Exército Brasileiro


O esquema de segurança para as Eleições 2018 no Amapá está definido e terá o apoio do Exército Brasileiro, polícias Federal e Militar, Aeronáutica, Guarda Municipal e Corpo de Bombeiros. Segundo informações do G1 Amapá, agentes farão o acompanhamento da movimentação no domingo (7), garantindo que o processo transcorra de forma tranquila para os mais de 512 mil eleitores aptos a votar em todo o Estado este ano.

O plano de segurança prevê quatro eixos principais de atuação: a guarda das urnas eleitorais, a segurança nos 347 locais de votação, o reforço do policiamento nos municípios e o acompanhamento em tempo real de tudo que acontece durante o dia do pleito.

De acordo com o TRE, foram pontuados 97 locais de difícil acesso, onde existem 35.297 mil eleitores, número que representa 7% do eleitorado amapaense. Entre essas localidades está a vila de Sucuriju, distrito do município de Amapá, no extremo Leste do estado e a 302 quilômetros de Macapá. Lá, o processo eleitoral contará com o transporte aéreo da Aeronáutica.


 
Foto: Cassio Alburquerque/Rede Amazônica
 

Já aldeias indígenas como Manga, Kumenê, Kuramanã e Vila Brasil, na cidade de Oiapoque, terão o suporte de homens do Exército Brasileiro. A 22ª Brigada de Infantaria de Selva estará presente no município para fazer o transporte de urnas nas aldeias, através dos rios.

Quanto a Polícia Federal, 98 agentes vão se dividir entre os municípios de Macapá, Santana, Mazagão, Laranjal do Jari e Oiapoque.

A atuação da Polícia Militar ficará a cargo de cerca de 1,4 mil policiais, distribuídos nos 16 municípios do Estado. De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), o objetivo é delimitar ações para cada corporação vinculada ao governo estadual.

Em relação ao efetivo do Corpo de Bombeiros, 47 militares serão disponibilizados pela corporação para fazer monitoramento fluvial e atuar como guarda-vida.

Um total de 127 guardas municipais darão apoio na segurança de 60 escolas públicas de Macapá que funcionarão como colégios eleitorais no dia 7 de outubro. As equipes vão trabalhar em parceria com a Polícia Militar (PM). Guardas do distrito de Pedra Branca do Amapari também vão atuar nessas eleições, informou o TRE-AP.

TAG amapamacapaeleicaoseguranca